Quando começou a sentir fome e sede incomuns, o redator Michael Trailovici, de Stuttgart, na Alemanha, com 42 anos, não imaginou que esses poderiam ser sintomas de uma doença, muito menos de uma doença grave. Portanto, não procurou o médico. Isso foi em 1997. Hoje, Michael, com 65 anos, é um dos cerca de 60 milhões de europeus com diabetes tipo 2 (no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, são 12 milhões). A doença é tão generalizada que a Organização Mundial da Saúde (OMS) a classifica como “epidemia”.

Já tem cadastro? Faça login aqui.
Artigo exclusivo para assinantes!
Cadastre-se para continuar lendo!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa
Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 durante 3 meses. Clique aqui.