Todos os anos são desenvolvidos softwares de segurança para você usar a internet com tranquilidade. Mas, ainda assim, criminosos virtuais vivem criando ferramentas para burlar os antivírus, invadir contas das redes sociais e cometer crimes de fraude. Descubra a seguir o que os hackers não querem que você saiba e previna-se:

juststock/iStock

1.  Mandamos e-mails incrivelmente pessoais

O phishing, ato de enviar e-mails para convencer o destinatário a revelar informações financeiras, pode ser extremamente sofisticado. “Os antigos tinham erros de ortografia e pontuação, mas hoje são verdadeiras obras de arte”, diz Mark Pollitt, Ph.D. e ex-chefe da unidade de informática jurídica do FBI. “Podem chamá-lo pelo nome, usar seu cargo profissional, mencionar um projeto no qual você está trabalhando.”

Seja esperto: Identifique os e-mails de golpistas por endereços incorretos ou esquisitos (passe o mouse sobre os links para ver o endereço verdadeiro), solicitações de dinheiro ou de informações pessoais, anexos suspeitos, ou quando a mensagem for uma imagem. A menos que tenha 100% de certeza de que a mensagem veio de alguém que você conheça, não abra anexos nem clique em links.


BrianAJackson/iStock

2. Temos todo o tempo do mundo

Os criminosos têm programas que testam milhões de senhas possíveis. “Eles vão dormir e, quando acordam de manhã, o programa ainda está rodando, testando as combinações de senhas uma após outra”, diz Peter Fellini, engenheiro de segurança.

Seja esperto: Em vez de uma senha simples, experimente usar frases. Escolha letras de uma frase e inclua caracteres especiais, números, letras maiúsculas e minúsculas (Atirei o pau no gato pode virar Apn@GT, por exemplo). Ou utilize um gerenciador de senhas que gera e registra senhas aleatórias e difíceis de descobrir.


Tero Vesalainen/iStock

3. Espionamos enquanto você navega

Cada vez mais ataques ocorrem por meio de downloads, diz Giovanni Vigna, Ph.D., professor de Ciência da Computação da Universidade da Califórnia. “Quando visita um site que parece inofensivo”, diz ele, “você, sem perceber, é encaminhado para uma série de outros sites que realizam o ataque”. Muitas vezes, nem o dono sabe que seu site foi comprometido. Embora os sites de busca mantenham listas negras de sites maliciosos conhecidos, os sites problemáticos vivem mudando.

Seja esperto: Mantenha seu navegador atualizado ou use um navegador que se atualize automaticamente. A pesquisa de Vigna constatou que os usuários do Internet Explorer são os mais vulneráveis.


gpetric/iStock

4. Podemos nos infiltrar na babá eletrônica ou na smart TV

Lembre-se: todo aparelho com conectividade é um computador. Tudo que estiver ligado à Internet pode ser invadido.

Seja esperto: Quando configurar aparelhos com conectividade, sempre mude a senha-padrão. A maioria deles funciona com base no roteador sem fio; e proteger sua rede Wi-Fi com uma senha também ajuda.