Faça uma busca
|
Publicado em: 16 de maio de 2018

6 dicas para aprender a negociar com seus filhos

Manter o diálogo é a melhor forma de se aproximar

Imagem: STUDIOGRANDOUEST/iStock
Lidar com crianças pode ser considerado uma arte. Há diversas maneiras de criá-los, mas, seja como for, é preciso haver confiança e respeito entre adultos e pequenos. Principalmente se você precisar negociar com seus filhos. Como os pais vão descobrindo aos poucos as melhores formas de entender seus filhos, a melhor forma de manter a conexão é através do diálogo. Entenda como o seu filho pensa antes de indicar um caminho em uma tarefa. Você vai descobrir que ele se sentirá mais autoconfiante e ouvirá mais os seus conselhos. Veja algumas dicas que podem ajudar você e seus filhos a terem um relacionamento saudável:  

1. Não seja agressivo ao negociar

Tentar manter o controle sendo rígido ou agressivo não adianta nada. Você só afastará ainda mais os seus filhos, além de causar retração e prejudicar a autoestima da criança. Se a situação está difícil, mantenha distância e tente se aproximar aos poucos.  

2. Preste atenção à linguagem

Pense no que seu filho entenderia ao falar com ele. Use um vocabulário mais simples quando negociar com crianças mais novas, mas sem alterar o tom de voz. Seja amistoso, e não infantil. À medida que eles crescem, você pode falar normalmente.  

3. Mantenha a liberdade de escolha

É importante deixar o seu filho escolher de acordo com suas próprias preferências. Mas atenção: isso não significa deixá-lo sozinho para decidir o que quiser. Se você acha que ele deve praticar um esporte, deixe que ele escolha qual atividade mais o agrada, por exemplo. Negociar nesse caso exige que você entenda e respeite suas decisões.  

4. Converse de forma gentil, mas firme

Às vezes é necessário que os pais tenham conversas mais sérias com os filhos, seja sobre sua saúde ou futuro profissional. Nesses momentos, adote uma postura amistosa, e não erga o tom de voz. Esse tipo de comportamento pode impor autoridade ou até mesmo ser interpretado como uma cobrança, o que os afastará de você. Prefira conversar de forma tranquila e em um local em que vocês possam ouvir um ao outro sem interrupções.  

5. Ouça a opinião deles

Para muitos adultos, a opinião de uma criança pode ser descartável. Não seja um deles! Ouça seus filhos o quanto puder, mesmo que a conversa não tenha muito sentido. É importante mostrar que você ouve e presta atenção no que ele diz. Isso estabelece uma relação de confiança duradoura que o trará cada vez mais para o seu lado.  

6. A última palavra é sua

Como adulto, você saberá o que é melhor para os seus filhos. A decisão final virá de você, mas entenda que seu filho terá muito mais dificuldades com uma palavra imposta do que uma sugerida por ele.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close