Você já deve ter ouvido falar em canudos reutilizáveis. Ou então, em escova de dentes de bambu. Esses são alguns dos diversos produtos sustentáveis que estão chegando para substituir objetos que não beneficiam o meio ambiente. Alguns, como os coletores menstruais, já estão no mercado há mais tempo; substituindo os absorventes normais que levam anos para se decompor. Já outros, como a escova de dentes de bambu, são mais difíceis de encontrar nas lojas.

O Brasil ainda possui um mercado restrito para esses produtos. Raramente você encontra algum deles nas farmácias ou em grandes mercados. Para adquirir qualquer produto sustentável, no momento, é preciso vasculhar a internet e entrar em contato diretamente com o fabricante, por meio do e-commerce da marca. Esse processo acaba encarecendo o valor e dificultando a expansão da oferta desses itens.

Apesar de tudo, produtos reutilizáveis têm grande importância para a vida no planeta. O descarte de plástico e outros materiais de difícil decomposição é o principal fator de poluição de rios, mares e solo. Um canudo, além de poder ser engolido por animais, pode levar até mil anos para se decompor. Por isso, listamos alguns produtos sustentáveis que vão mudar os seus hábitos de compra e favorecer a preservação do meio ambiente. Além disso, te ajudarão a economizar, pois duram mais do que os itens comuns do mercado.

Absorventes reutilizáveis

Alexmia/iStock

Atualmente, os absorventes descartáveis são responsáveis por mais de 12 toneladas de lixo que levaram em média 100 anos para se decompor. Esse número cresce a cada ano, mas já é possível adotar outras alternativas. O coletor menstrual é uma delas. Feito de silicone, o coletor, ou copinho, se adapta ao canal vaginal e recolhe todo o sangue menstrual por até 12 horas. Apesar de ser mais caro do que um absorvente comum, ele pode durar até 10 anos.

Porém, nem todas as mulheres se adaptam ao coletor menstrual. Se você é uma delas, não se preocupe. Outra alternativa viável são as calcinhas absorventes. As calcinhas absorventes possuem tecnologia de absorção de sangue e não deixa cheiro. A quantidade de horas de uso por dia vai depender do fluxo. Quanto à duração do produto, é de aproximadamente 2 anos. Mas, atenção! Converse com sua ginecologista antes de começar a usar esses tipos de absorventes.

Canudos de metal

Bogdan Kurylo/iStock

Recentemente, no Rio de Janeiro, foi proibido o uso de canudos plásticos. Os danos desse pequeno objeto são inúmeros, desde o sufocamento de animais marinhos até a contaminação do solo. Depois dessa determinação, alguns estabelecimentos substituíram os canudinhos por canudos de papel ou apenas retiraram do balcão. Grandes redes de fast food também seguiram a tendência e passaram a oferecer canudos de biscoito (comestível) para seus clientes. Mas, se você não quer contar com a sorte, que tal ter o seu próprio canudo?

Alguns fabricantes disponibilizam em seus sites canudos de metal, bambu e vidro. Esses canudos têm uma longa vida útil, e alguns vêm com uma escovinha para fazer a higienização interna. Já é possível encontrar em grandes quantidades em algumas lojas, mas a venda de unidades também existe na internet. Eles são leves, práticos e podem ser levados na bolsa! Crie esse novo hábito, a natureza agradece!

Escova de dentes de bambu

locknloadlabrador/iStock

Já pensou em ter uma escova de dentes feita de bambu com cerdas de carvão vegetal? Pode parecer estranho, mas essa escova totalmente ecológica é um ganho para o meio ambiente. Sua vantagem não está na duração, pois geralmente tem validade de 3 a 4 meses, mas no seu descarte. Após os meses de uso, você pode enterrá-la no quintal ou no jardim, a deterioração será natural e não agredirá o solo. Além disso, o bambu possui propriedades antibacterianas, ou seja, não permite o surgimento de bactérias e germes durante o uso. Conheça melhor e experimente essa nova escova.

Felizmente, o mundo vem conscientizando-se da importância de gerar cada vez menos lixo. Essa mentalidade influencia diretamente os hábitos de consumo e consequentemente modifica o mercado. Com a sua ajuda podemos evitar que os danos ao meio ambiente aumentem. Veja aqui outras maneiras de diminuir a pegada de carbono.

Por Thaís Garcez