Se você tem crianças conectadas em casa, provavelmente já as ouviu dizer que queriam ter um canal no YouTube. A rede, que é o maior site de compartilhamento de vídeos do mundo, tem alimentado o desejo dos pequenos de ser um youtuber mirim. Uma pesquisa realizada pela ESPM-SP mostrou que, em 2017, de 500 canais analisados, 200 pertenciam a crianças de até 12 anos.

Todo o cuidado com a superexposição precoce é pouco. Por esse motivo, uma das maiores questões para pais e responsáveis é como lidar com o desejo de fama dos pequenos. É importante realizar a atividade de forma saudável, enquanto for divertida, sem que ela cause danos à autoestima da criança. Veja algumas dicas para você acompanhar seus filhos nessa atividade:

 

1. Converse com seu filho antes de começar

Os pais não devem negligenciar as atividades que os filhos desejam exercer. Encare como uma nova brincadeira: converse com ele, pergunte sobre o que ele quer falar e pesquise sobre o assunto. Se a ideia não for tão boa assim, explique o porquê e tente trabalhar de uma forma diferente.

 

2. Acompanhe o conteúdo do youtuber mirim

Não permita que seu filho torne-se um youtuber sem acompanhamento. Você deve analisar o conteúdo que ele deseja divulgar, e não permitir que contenha discursos homofóbicos, racistas ou machistas, e explicar por que é errado. Nada de “tudo pela fama”!

 

3. Faça testes antes de postar o primeiro vídeo

Antes de publicar, procure testar os ângulos, o cenário e ensaie o roteiro com a criança. Se o vídeo não for tão bom, exposições futuras podem ser negativas e fazer mal a ela, o que pode frustrar seus planos. Escolha cenários que não exponham o dia a dia ou a localização da criança. Prefira elementos neutros, que tenham a ver com o tema abordado.

 

4. Ensine-o a lidar com as críticas

A internet está cheia de haters, pessoas negativas que espalham comentários depreciativos sem motivo. Se seu filho deseja ser um youtuber, infelizmente precisará lidar com esse tipo de reação na internet. Ensine-o a tirar o melhor dos comentários negativos sem que eles afetem a sua autoestima e traga-o para perto apontando os seus acertos. Mostre como críticas destrutivas são irrelevantes e incentive-o a continuar produzindo conteúdo de qualidade.

 

5. Lute contra o bullying

As críticas podem levar ao bullying, um problema sério entre crianças. Saber como responder comentários é essencial, além disso as críticas, por exemplo, devem ser rebatidas de maneira neutra, sem violência. Monitore os comentários e saiba o que estão falando para proteger seus filhos.

 

6. Cuidado com pessoas mal-intencionadas

Nunca deixe de monitorar quem está interagindo com seu filho, principalmente nas mensagens da caixa de entrada das redes sociais. Com a exposição, é possível que pessoas mal-intencionadas, como pedófilos, queiram se aproveitar. Se isso acontecer, denuncie imediatamente. Leia mais sobre internet segura e como proteger seus filhos.

 

7. Faça-o entender que o sucesso não chega rápido

Seu filho pode ficar desanimado com o retorno dos primeiros vídeos. Faça-o entender que, para alcançar um grande público, é preciso persistência e pesquisa de conteúdo. Não basta apenas fazer vídeos e esperar que eles façam sucesso; é necessário que os pais ajudem os filhos a pesquisar e pensar nas melhores formas de tornar o canal atrativo. Passe uma mensagem de otimismo a eles para que não desistam!

 

8. Mas, se for necessário, saiba a hora de parar

Em alguns casos, é possível que o canal não dê mesmo certo, e os planos acabem falhando. Nesse momento, é importante que os pais ou responsáveis entendam a frustração da criança e apresentem alternativas diferentes. Invista em outras atividades, como esportes ou passeios, para que a tristeza seja esquecida logo. Quem sabe no futuro?