Faça uma busca
|
Publicado em: 4 de maio de 2021

Pode beber depois de tomar a vacina contra a Covid-19?

Apesar de não haver na bula dos imunizantes nenhuma informação específica sobre ingestão de bebidas alcoólicas, a orientação é de não exagerar no consumo

Imagem: Chinarius/iStock

A dúvida se pode beber depois de tomar a vacina contra a Covid-19 tem sido constante à medida que mais e mais pessoas se vacinam contra o vírus respiratório Sars-CoV-2. Muitos mitos e dúvidas sobre a vacina já foram respondidos, no entanto a relação entre bebida alcoólica e eficácia da imunização ainda carecem de respostas mais assertivas, uma vez que não há um consenso na comunidade médica a esse respeito.

De acordo com a Dra Bruna Mara Guimarães, alergista e imunologista do dr.consulta, não há, até o momento, uma orientação homogênea acerca da necessidade de parar de beber antes ou após a vacinação contra a Covid-19.

“Não existe recomendação quanto ao uso de bebidas alcoólicas nas bulas dos imunizantes disponíveis no Brasil. E, durante o estudo, os voluntários que receberam as vacinas não foram orientados em relação à ingestão de álcool. Além disso, não foi descrita redução da eficácia nem o aparecimento de eventos adversos relacionados ao uso de bebida alcoólica”, explica.

As vacinas contra a Covid-19 aprovadas pela Anvisa já estão sendo aplicadas no Brasil desde o dia 18 de janeiro, e até o momento mais de 30 milhões de pessoas já foram vacinadas.

De onde surgiu a dúvida se pode beber depois de tomar a vacina contra a Covid-19?

pode beber depois de tomar vacina contra covid-19
Imagem: Age Barros/iStock

No início de dezembro do ano passado, a vice-primeira-ministra da Rússia, Tatiana Golikova, deu uma declaração que deixou muita gente contrariada: segundo ela, as pessoas vacinadas contra a Covid-19 deveriam permanecer 42 dias sem beber para que a vacina fosse capaz de criar imunidade.

Já o diretor do Instituto Gamaleya (fabricante da vacina Sputnik V), corrigiu o número de dias, dizendo que bastavam apenas 6 dias sem beber após tomar a vacina contra a Covid-19.

O clínico geral Luciano Lourenço, que é coordenador do pronto-socorro do Hospital Santa Lúcia, elucida que as vacinas estimulam a produção de anticorpos e/ou células capazes de defender o corpo contra “invasores”. Assim, para alcançar os melhores resultados, o ideal é que o corpo esteja o mais saudável possível.

“Ingerir álcool após receber a vacina não colocará a vida de ninguém em risco, mas é uma vacina com uma cepa desconhecida, então a recomendação de ficar sem álcool uma semana antes e 20 dias depois [da imunização] é inteligente”, completa em entrevista à Metropoles. “O que chama a atenção da comunidade médica é as pessoas estarem preocupadas com o consumo de álcool em vez de desejarem estarem saudáveis para que o organismo responda da melhor maneira possível.”

Beber uma latinha de cerveja ou uma taça de vinho por dia não atrapalhará a eficácia da vacina. O que parece ocorrer é que o consumo exagerado de bebidas alcoólicas pode interferir na produção de anticorpos, uma vez que atinge diretamente o sistema imunológico.

Além disso, o consumo exagerado de bebidas alcoólica também está associado a diversas complicações, como disfunções no fígado, desidratação e queda na pressão arterial.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados