Economizar é o verbo da vez. Mesmo sabendo que os produtos de hoje não têm vida útil muito longa, pesquisar antes de comprar é sempre a melhor dica. Se você deseja muito comprar eletroeletrônicos e está esperando uma grande promoção, fique de olho nas alterações dos preços para não ser engando. Veja outras dicas como essa e faça suas compras com segurança.

1. Compare os preços

Não acredite de cara nas lojas que anunciam o menor preço; pesquise antes de comprar. Antigamente, fazer um bom levantamento de preços demandava tempo, deslocamento e alguma dor de cabeça. Hoje, com a ajuda da Internet, é possível comparar os preços facilmente usando sites de busca e comparação de preços. Nesses sites você pode comparar preço por produto, loja, estado. Em alguns deles os compradores podem dar notas às lojas, de forma a ajudar nas suas escolhas de confiança.

2. Pergunte se recebem por comissão

Se os vendedores dependem de uma comissão, recolha em várias lojas opiniões sobre o produto que deseja comprar. Dessa forma você terá certeza de que não estará ouvindo, simplesmente, um discurso de vendas com interesse apenas na comissão. Mas, lembre-se de que o mesmo discurso pode significar uma possível negociação se você a pedir. Afinal, quem trabalha por comissão costuma ter flexibilidade para reduzir preços. Em lojas que pagam os funcionários exclusivamente por comissões, sempre peça um desconto. Mas, antes, pesquise o produto desejado em outros lugares.

3. Muito cuidado com vendas à base de incentivos

Varejistas muitas vezes oferecem aos seus vendedores incentivos especiais para vender produtos que não estão tendo boa saída. Enquanto as comissões podem, de antemão, fazer as equipes de vendas tenderem mais para produtos caros, incentivos as encorajam a vender produtos pouco populares ou recém-lançados e, portanto, ainda não testados pelo mercado. Se você fez o seu dever de casa on-line ou conversou com outras pessoas, saberá rapidamente quais os produtos que lhe estão sendo empurrados dessa maneira.

4. Verifique a garantia

Alguns vendedores tendem a menosprezar a garantia do fabricante se acharem que conseguem lhe vender a sua própria versão. Você normalmente estará muito mais bem servido com a garantia da empresa que fabricou o produto do que com a da loja. Peça para ler a garantia do fabricante e faça-o com cuidado. O prazo de garantia para eletrodomésticos em geral é de 1 ano, com uma grande abrangência de defeitos, enquanto as lojas oferecem um a dois anos de garantia estendida. É claro, isso tem um limite quando se trata de computadores – usuários médios tendem a trocar de máquina com uma frequência bianual, então, uma garantia estendida de três anos pode ser dinheiro jogado fora.

5. Pesquise os recalls

A cultura do recall no Brasil ainda é recente e requer atenção por parte do consumidor, para que seus direitos não sejam desrespeitados. Sites de defesa do consumidor como o do Procon de sua região informa se há algum recall em andamento e quais fabricantes ocupam os principais lugares no ranking de reclamações. Por fim, sites de avaliação de produtos e redes sociais são bons lugares para procurar informação sobre defeitos recorrentes. Nas redes sociais, busque grupos de pessoas que possuem o mesmo produto.

6. Solicite que o revendedor instale

Em alguns casos, a instalação pode ser paga, mas dará a garantia de troca ou conserto em caso de dano no ato da instalação ou após. Além disso, a empresa será responsabilizada, mesmo que os montadores pertençam a uma prestadora de serviços terceirizada. Para fazer valer seus direitos, exija todos os comprovantes de compra e o visto do montador quando for feita a entrega.

Depois desse passo a passo você já pode fazer sua nova aquisição tranquilo. Aproveite as quedas dos preços e compre o eletroeletrônico que você está precisando. Aproveite e veja essas dicas para economizar na hora de comprar utensílios de cozinha.