O FGTS é uma conta vinculada aberta no nome de cada empregado, na Caixa Econômica Federal – CEF, pelas empresas. Elas depositam, mensalmente, o correspondente a 8% do salário pago a quem trabalha com carteira assinada. Para quem é menor aprendiz o depósito corresponde a 2% do salário.

O Governo Federal utiliza os valores depositados nas contas da CEF para investir em projetos públicos. Desta forma financia obras para habitação, infraestrutura e saneamento básico. Com isso, os valores investidos pelo Governo geram um lucro. Até 2016 todo esse lucro ficava com o próprio Governo, mas desde 2017, a metade desse lucro passou a ser pago aos trabalhadores. Contudo, a partir de 2019, os trabalhadores passarão a ficar com todo o lucro. Essa nova regra foi determinada pela Medida Provisória 889/2019.

Trabalhador irá receber valor até 31 de agosto

Esse rendimento do FGTS é depositado nas contas dos trabalhadores sempre até o dia 31 de agosto de cada ano. No entanto, só recebe quem tinha saldo na conta do FGTS no dia 31 de dezembro do ano anterior. O recebimento é proporcional ao saldo da conta.

Quem fez saques antes do dia 31 de dezembro de 2018 não terá direito a receber o lucro de 2018. Nem mesmo proporcionalmente ao tempo em que a conta ficou ativa e com saldo positivo.

Quem sacou o saldo do FGTS em 2019 tem direito a receber a parcela do lucro de 2018. Poderá, inclusive, sacar. Aproveite para investir este valor, por menor que seja. Lembre-se que a Poupança recebe depósitos a partir de apenas R$ 1,00. Outra opção são títulos do Tesouro a partir de R$ 32,00. Há também CDBs e Fundos de Renda Fixa com investimento inicial baixo, de até mesmo R$ 100,00. Vale a pena começar a poupar com o que tiver e depois mudar a opção de investimento. Principalmente se começar pela Poupança, já que pode sacar dela a qualquer momento e não tem imposto de renda.

Os demais trabalhadores, com contas ativas, somente podem fazer saques nas hipóteses legais. Veja quais são em “Saiba como funciona e quem pode sacar o FGTS”.

Saiba que esse lucro não entra no cálculo da multa pela demissão sem justa causa. A multa é calculada somente com base nos valores depositados pelas empresas e corresponde a 40% sobre o saldo depositado.

Lucro do FGTS em 2018 foi de 12,2 bilhões de reais

Em 2016 o FGTS teve um lucro de 14,55 bilhões de reais. Em 2017 o lucro teve uma queda chegando a R$ 12,46 bilhões. Em 2018 foi ainda um pouco menor, com um total de R$ 12,2 bilhões. Mas ainda assim o trabalhador vai receber mais do que nos anos anteriores. Isso porque em 2019 o Governo Federal decidiu repassar o total do lucro obtido no ano.

Esse repasse aos trabalhadores melhora a rentabilidade das contas, já que o FGTS rende juros de 3%a.a.+TR. Tradicionalmente essa rentabilidade é menor do que a da Poupança e fica abaixo até da inflação. Atualmente a Poupança está rendendo 4,55% ao ano. Em 2018 o lucro do FGTS foi de R$ 12,2 bilhões, que será integralmente repassado aos trabalhadores. Segundo o Ministro da Economia, com esse repasse a rentabilidade do FGTS vai chegar a 6,18%.

Observe que o depósito desse lucro é proporcional ao saldo da conta no dia 31 de dezembro do ano anterior. Assim, quem fizer saques anuais estará abrindo mão desta rentabilidade na proporção do valor que sacar.

Descubra opções de investimentos em Renda Variável aqui no nosso site!

Conheça as novas regras de saque do FGTS e decida se vale a pena sacar os valores anualmente. Quem tem mais experiência com investimentos pode ter maior facilidade em transferir os valores sacados todos os anos para investimentos com rentabilidade maior do que essa.

Consulte seu saldo e acompanhe seu lucro

Para saber o saldo da conta do FGTS acesse o site da Caixa ou o aplicativo e consulte o seu extrato. Para isso você precisa ter em mãos o número do PIS/NIS/NIT.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!