Vida de concurseiro não é fácil. E não é só por causa das longas horas de estudo, provas cansativas e editais que demoram a sair. Ao longo da jornada em busca do emprego público dos sonhos os candidatos muitas vezes abrem mão de muitas coisas. E isso sem falar naquela situação pela qual todo concurseiro já passou: ter de enfrentar a decepção quando a conferência do gabarito revela que “não foi dessa vez”. Entretanto, uma coisa é certa: quando o assunto é como começar a estudar para concursos públicos, existem algumas regras de ouro que vão te ajudar a sair na frente.

A primeira nós já adiantamos: sem sombra de dúvidas, estar informado é muito importante. Por isso, organize-se: verifique sempre sempre sites especializados, como a Folha Dirigida, para saber quais editais estão ou serão abertos.

A segunda com certeza é a manter a disciplina e o foco. Quem está querendo entender como começar a estudar para concursos deve também saber que algumas prioridades terão de mudar. A partir disso, é possível se organizar para buscar os seus sonhos. Além disso, os cuidados com o corpo não devem ser negligenciados: mantenha uma alimentação saudável, além de praticar alguns exercícios antes ou depois de estudar. Veja a seguir estas e mais algumas outras dicas valiosas para começar e ser aprovado de cara. Boa sorte!

Turma da Mônica e Corpo Humano
1 / 7 próximo →

Imagem: humanmade/iStock


1. Pare de enrolar e comece já!

Se você está pensando em fazer concursos públicos, pare de pensar agora e comece a estudar já. Não espere o edital ser publicado – até porque o período entre a publicação e a prova é curto. Pode parecer uma dica boba, mas é incrível como essa coisa do “amanhã eu começo” faz a gente perder tempo. É a mesma lógica da dieta: você sabe que o melhor momento para começar é agora, mas sempre acaba deixando para segunda-feira. Se o seu objetivo é ter um cargo público, é melhor começar hoje mesmo porque a concorrência é grande!

1 / 7 próximo →
Trace seus objetivos com clareza e determinação!

Imagem: alphaspirit/iStock


2. Trace um objetivo e mantenha o foco

Escolha o cargo dos seus sonhos e corra atrás dele. Se você quer um cargo de nível superior no órgão X, nunca vai dominar o conteúdo exigido pelo edital se ficar parando para estudar as matérias que caem somente no nível médio! No entanto, você também pode fazer outras provas que exigem conteúdo semelhante àquele cobrado pelo edital no qual está focado. Ainda que uma matéria ou outra seja diferente, é uma ótima oportunidade de testar seus conhecimentos. De qualquer forma, quanto mais provas você fizer, mais acostumado ficará com o “ambiente” de concurso – e isso ajuda a reduzir a ansiedade na hora de fazer a prova!

Consiga uma agenda para organizar seus horários.

Imagem: AndreyPopov/iStock


3. Monte um quadro de estudos

Disciplina é fundamental. É preciso avaliar quanto tempo você tem para estudar. Quem trabalha e estuda tende a ter menos tempo, mas quem é concurseiro em tempo integral às vezes cai na armadilha de achar que tem tempo de sobra e acaba dando trela para a preguiça. Não caia nessa! Defina horários certos para estudar e faça um planejamento de longo prazo para cobrir todo o conteúdo do edital que você quer “perseguir”.  Divida as matérias e estude-as de modo intercalado, para que não fique muito tempo sem estudar um dos itens. Revisar as matérias com frequência é fundamental para mantê-las vivas na memória.

Conheça todos os aspectos do concurso em questão.

Imagem: AdamGregor/iStock


4. Conheça as bancas e os editais

Conhecer a banca vai além de saber que o CESPE/UnB faz questões de verdadeiro e falso e que a Fundação Carlos Chagas prefere questões de múltipla escolha, por exemplo. Quem conhece a banca a fundo sabe quais pontos do edital são mais cobrados e que tipos de “pegadinhas” cada uma usa mais. Na hora de encarar a prova, essa familiaridade ajuda a controlar a ansiedade e aumenta a sensação de domínio da situação. Além disso, a leitura minuciosa do edital ajuda a criar uma estratégia para cada prova. Por exemplo, se você leu no edital que as questões que estão no fim valerão mais, pode decidir começar por elas, para fazê-las com mais calma e evitar chegar nessa parte com a mente cansada.

Exercícios físicos são uma ótima opção para manter o cérebro afiado para estudar.

Imagem: bernardbodo/iStock


5. Pratique exercícios

Talvez você pense que o necessário para conseguir estudar para um concurso público esteja apenas nos livros e na rotina árdua de estudos. Se você pensa assim, porém, está na hora de rever os conceitos. Exercícios físicos ajudam o corpo a liberar a adrenalina e outros hormônios importantíssimos para a concentração e o foco. Além disso, começar o dia com 30 minutos de caminhada antes de estudar faz com que o cérebro esteja mais ativo e assimile melhor as informações. 

← anterior 7 / 7

Imagem: kieferpix/iStock


6. Não se esqueça de você

A jornada muitas vezes é longa e cansativa demais. Então, é fundamental que você tenha um tempo para cuidar de você. Se isolar completamente do mundo e viver estudando como um maluco até a exaustão, não vai ajudar. É importante se dedicar aos estudos com afinco e disciplina, mas também é fundamental relaxar um pouco e dar atenção aos amigos e familiares. Reservar um tempo para as atividades físicas também é importante – lembre-se de que o exercício melhora a circulação sanguínea, favorecendo a oxigenação do cérebro e desenvolvendo a memória!

← anterior 7 / 7