Faça uma busca
|
Publicado em: 19 de fevereiro de 2019

Quer comprar imóveis na planta? Veja as principais vantagens

Conhecer as formas de pagamento do crédito imobiliário ou ter garantias no financiamento são dicas essenciais para quem quer comprar imóveis na planta

Imagem: Pattanaphong Khuankaew/iStock
Na hora de comprar um imóvel, existem diversas opções para considerar, principalmente se você quer economizar. Por esse motivo, comprar imóveis na planta pode ser uma saída viável, mas não deixe de avaliar em detalhes o plano de financiamento. Entenda como você pode fazer um bom negócio com as dicas a seguir:

Comprar imóveis na planta é mais barato

Num lançamento de um empreendimento imobiliário a construtora vende um bem que ainda não existe. Ela ainda vai construí-lo. Existe sempre um risco do empreendimento não sair do papel e o imóvel nunca ser entregue. Por conta desse risco, o preço, considerando o pagamento à vista, deve ser menor do que dos imóveis prontos, semelhantes. Ou seja, imóveis com as mesmas características, na mesma região.
Veja também: vale a pena investir em um imóvel?
Comprar imóveis na planta envolve este risco, mas pode ser um bom negócio. Em geral se torna mais fácil de pagar do que na compra de um imóvel pronto. Isso porque, o comprador paga prestações mensais durante a obra, que costumam ser reduzidas. Elas correspondem a até 30% do preço do imóvel. Essas parcelas podem sofrer correção monetária, mas sobre elas não pode incidir juros. Os 70% restantes deverão ser financiados por um banco ou pela própria construtora, aí sim com a incidência de juros. Atualmente, o limite de financiamento de imóveis é de 80% do valor do imóvel. Para mitigar o risco, pesquise sobre a construtora, se ela costuma entregar suas obras dentro do prazo prometido. Se a obra será financiada por algum banco, e qual. Se a venda dos apartamentos também será financiada por um banco. Pesquise as taxas que o banco costuma cobrar nos seus financiamentos imobiliários e que tipo de documentos costuma exigir. Não adianta pagar as parcelas da obra e ao final não ter aprovação de crédito para o financiamento imobiliário.

Obras em condomínio ou por administração

Alguns empreendimentos são financiados pela própria construtora. São construções em condomínio ou por administração. Nesses casos pode não existir um banco financiando a obra, os recursos serão captados somente dos compradores e da construtora. Nesse tipo de obra existe um risco ainda maior ao comprar imóveis na planta. Isso porque durante a construção alguns dos compradores podem não honrar com suas parcelas. O custo será repassado aos demais, causando atraso na entrega.
Veja também: dicas para vender seu imóvel com mais facilidade
Em geral, nesses casos os valores dos imóveis podem ser ainda menores, já que o risco é maior. Por outro lado as parcelas (entrada, chaves, intermediárias, sinal) costumam ser mais altas. Muitas vezes todo o valor do imóvel costuma ser cobrado antes da conclusão das obras de todo o empreendimento.

Conheça todo o plano de pagamento

Por isso, não basta acreditar no que o corretor diz. Ele quer vender e receber sua comissão. Corretores tendem a afirmar que o empreendimento é um excelente negócio, que o pagamento é facilitado e as parcelas são baixas. Mas quem avalia a sua renda e a sua capacidade de pagar as parcelas do financiamento é o banco ou a construtora, que irão emprestar o dinheiro no financiamento imobiliário. Peça ao corretor todos os documentos, planilhas e prospectos. Vale a pena pedir também o memorial de incorporação da obra e verificar as certidões de regularidade fiscal do terreno e de ônus real, comprovando que não existem dívidas sobre ele, e que realmente é de propriedade da construtora.
Veja também: entenda o que é seguro residencial para proteger a sua casa
Conheça o valor de todas as parcelas mensais até o final do pagamento: entrada, chaves, sinal, parcelas mensais e intermediárias. Se haverá cobrança de taxas de decoração de partes comuns e de ligação de serviços públicos. Quanto será pago durante a construção e quanto será financiado pelo banco, ou pela própria construtora, na entrega das chaves. Considere as taxas de seguro e envio de boleto (não pode ser cobrada no pagamento por débito em conta). A soma de todos esses valores deve caber no seu orçamento mensal.

Formas de pagamento do crédito imobiliário variam

Conheça também as formas de financiamento imobiliário que possuem tipos diferentes de amortização do saldo devedor (valor que será financiado). Os tipos de amortização mais comuns são:
  • Pela tabela SACRE ou SAC – possui amortização constante. Significa que o pagamento abate parcela do saldo devedor maior do que parcela de juros. Com isso o valor das prestações mensais diminui;
  • Pela tabela PRICE – não possui amortização constante. O pagamento pode abater somente a parcela de juros, não abatendo o saldo devedor. Assim, as parcelas mensais podem aumentar. Para que essa forma de pagamento valha a pena ou se equipare ao cálculo pela Tabela SACRE ou SAC, a taxa de juros deve ser muito menor do que no outro caso.
Agora que você já conhece o risco envolvido e os detalhes que envolvem o pagamento, analise seu orçamento mensal, o bairro, a planta e a metragem do imóvel. Pondere os prós e contras e decida se vale a pena comprar imóveis na planta.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close