Você não precisa correr para o telefone e chamar um profissional toda vez que algum equipamento da casa falhar ou não funcionar direito. Com um pouco de know-how, é provável que você mesmo possa fazer os ajustes necessários. Como nos quatro casos a seguir:

1. O chuveiro não funciona como antes

Se o fluxo de água do seu chuveiro está mais fraco do que costumava ser, o problema pode ser decorrente do acúmulo de impurezas (barro ou ferrugem) nos orifícios por onde a água escoa. Isso acontece por causa da falta de manutenção nas caixas-d’água ou em decorrência de canalizações antigas. Mas não há necessidade de chamar o bombeiro.

Basta desatarraxar a cabeça do chuveiro e limpá-la com uma escovinha de cerdas de náilon finas, água e sabão. Depois do enxágue, observe a cabeça do chuveiro contra a luz e verifique se ainda há orifícios obstruídos. Se ainda houver sujeira em alguns buracos, utilize uma agulha fina de costura para removê-la.

2. O selador da cozinha ou do banheiro não está funcionando

O selador de silicone ao redor do beiral da pia da cozinha está começando a se deteriorar. A água começa a penetrar no laminado da bancada e o aglomerado logo abaixo começa a inchar e apodrecer. Logo você terá de substituir a bancada inteira e, possivelmente, um ou dois armários. O mesmo pode ocorrer no banheiro. Da mesma forma, se o selador em torno da banheira ou do boxe não funcionar, a água poderá passar e estragar o revestimento do chão, as vigas e o teto do andar de baixo, se o banheiro não estiver no térreo.

No entanto, uma pequena manutenção pode impedir um estrago potencialmente caro. Eventualmente, quando o selador de silicone começar a gastar, remova-o completamente e limpe e seque bem a área. Em seguida, aplique um novo silicone de boa qualidade que contenha um fungicida para impedir o crescimento de mofo em sua superfície. Esta é uma tarefa que qualquer um pode fazer em minutos, mas, se negligenciada, poderá significar um enorme gasto em consertos no futuro.

3. Você sente um ventinho no banheiro

Pode estar entrando pelo cano que sai do reservatório do vaso sanitário através de uma parede externa – em especial se o cano em questão ficar de frente para o vento. A solução é adaptar um “joelho” de ângulo reto em direção ao lado externo do cano de escapamento. De modo que fique voltado para baixo e não para o vento.

Se não funcionar, tente fazer um tubo longo e flexível com um balão de borracha comprido. Corte a ponta do balão com uma tesoura para criar um tubo curto e ajuste o “pescoço” do balão por cima do escoadouro. Dê descarga para se certificar de que a água está escoando com facilidade. Quan­do a água parar, o balão deverá relaxar, impedindo que o vento volte a subir pelo cano.

4. Um trinco ou tranca que não funciona

Você não consegue mais trancar uma porta porque o trinco não encaixa mais na contratesta. Em vez de chamar um chaveiro, você talvez possa resolver o problema movendo a contratesta ou aumentando o entalhe com uma lima. Passe graxa de sapato na extremidade do trinco, feche a porta e passe o trinco de modo a deixar uma marca na contratesta. Isso indicará quanto ele precisa ser movido ou o entalhe precisa ser aumentado.

Uma simples manutenção periódica poderá ajudar a resolver outros problemas com a porta:

• Verifique os parafusos que fixam dobradiças, linguetas ou trincos, pois é frequente irem se soltando com o tempo. Aperte com uma chave de fenda ou parafusadeira sem fio – primeiro coloque a parafusadeira no torque mais baixo e aumente até o parafuso estar apertado.

• Evite chiados e fricção, lubrificando dobradiças e trincos com um spray dotado de aplicador estreito e flexível.

Mas, no fim, se não tiver jeito, chame um profissional.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!