Conselheiros e coachings financeiros se multiplicam em redes sociais, sites e blogs. São inúmeros os posts com dicas que prometem a conquista da independência financeira. Mas você sabe o que é isso? Sabe avaliar e decidir quais dessas dicas e conselhos são bons para você? E mais, sabe que bens você deve adquirir para conquistar a sua independência financeira?

Todas as respostas a essas perguntas vão depender de uma única resposta a uma pergunta principal. Qual é o seu objetivo de vida? Para identificá-lo você deve definir qual o padrão de vida deseja ter.

Tendo independência financeira

A independência financeira é a capacidade de se sustentar utilizando somente recursos próprios. Ou seja, sem depender de terceiros (salários e familiares). Exemplos de pessoas que conquistaram a independência financeira são empresários e empreendedores bem-sucedidos, cujos negócios atingiram a plenitude. Em poucas palavras, atinge a independência financeira quem consegue viver de renda, a partir de valores gerados pelo próprio patrimônio. Por isso, muitos conselheiros financeiros dizem que você precisa ter o seu dinheiro trabalhando para você. Ele precisa se multiplicar sozinho por estar investido e gerando mais renda.

Imóvel na planta: vai comprar? leia isso primeiro!

Existem bens que geram renda e outros que consomem renda. O seu perfil pessoal e estilo de vida serão decisivos para determinar quais bens você precisa ter para sentir felicidade. Por isso, não adiante ter a conta bancária com números exponenciais se você precisa consumir para ter satisfação. O ideal é encontrar um equilíbrio para poder aproveitar a tão sonhada independência financeira.

Considerando o padrão de vida desejado, conforme a sua capacidade de gerar renda, saiba como organizar seu patrimônio. Veja como os bens se enquadram conforme cada objetivo a que se destinam. Saiba quais deles você deve buscar, de acordo com o seu perfil.

Confira abaixo como organizar seu patrimônio:

  • Bens para uso: Automóveis; motocicletas/bikes e patinetes elétricos; imóveis/casas de veraneio; barcos/lanchas/ jetskys;

    Objetivo: Qualidade de vida e conforto.

    Tipo de bem: Consome renda. Seja com o valor investido na aquisição seja com a manutenção.

    KatarzynaBialasiewicz/iStock
  • Bens para geração de renda: Empresa; equipamento; loja; sala comercial usada para exercício da profissão/escritório; consultório médico ou odontológico; imóveis para aluguel.

    Objetivo: Gerar receita.

    Tipo de bem: Gera renda. Mesmo que seja necessário algum tipo de manutenção ou investimento, gera lucro.

    dit26978/iStock
  • Recursos para emergência: Tesouro Selic; Poupança; CDB; Fundo de Renda Fixa no banco onde é correntista para acesso mais rápido;

    Objetivo: Uso imediato em caso de emergência. O total dos recursos deve corresponder a no mínimo 06 meses o valor dos gastos mensais com o sustento. Os rendimentos que ultrapassem esta meta devem ser revertidos para os investimentos para o futuro.

    Tipo de bem: Gera renda. Deve ter alta liquidez (possibilidade de utilização imediata), com saque imediato ou resgate no mesmo dia ou no dia seguinte.

    oatawa/iStock
  • Investimentos para o futuro: Tesouro Pré-fixado ou IPCA+ com prazo longo de vencimento; Fundos de Investimentos (multimercado; imobiliário; em ações; de índices ETFs); Ações; LCIs e LCAs; COEs; Ouro/joias; obras de arte.

    Objetivo: Construção de patrimônio e de renda para uso no futuro. Liquidez futura.

    Tipo de bem: Gera renda. Investimentos financeiros de longo prazo e em bancos de investimento ou aplicados através de corretoras independentes.

    Por Samasse Leal

    oatawa/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!