Quem viveu a era dos horóscopos, viveu. Se antes as pessoas contavam com a astrologia para responder seus anseios e questionamentos sobre amor, carreira e família, hoje parece que o tarô chegou para dividir espaço com os astros.

Pelo menos é o que se observa nas redes sociais. No último ano, diversos perfis de tarólogos têm ganhado popularidade nas redes, com previsões e conselhos para os internautas.

tarô-instagram
Conselhos semanais fazem sucesso no Instagram e Twitter. (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma das vizinhanças em que o tarot faz mais sucesso é o YouTube, onde dezenas de tarólogos fazem leituras aprofundadas em frente as câmeras. Em segundo lugar aparece o Instagram e o Twitter, com conselhos resumidos nos 280 caracteres que a rede permite.

Cartomante há um ano e meio, Laís Ferreira, de 28 anos, é dona da página A Magista Tarô no Instagram e Twitter. O incentivo para profissionalizar seu trabalho e divulgar na internet veio das amigas e de uma situação inusitada.

amagista
A Magista Tarô: tudo começou quando uma carta sumiu. (Foto: Reprodução/Instagram)

“Sumiu uma carta do meu deck. Quando eu vi qual era a carta que faltava, era uma que falava começar coisas novas, novos inícios”, conta.

Assim, Laís percebeu que era o sinal para começar sua página e foi atrás de uma ilustradora.

Mas o que é o tarô?

Em resumo, o tarô é um oráculo composto por 78 cartas chamadas de arcanos, palavra que significa segredo, mistério.

O deck é dividido em 22 arcanos maiores e 56 arcanos menores. Os maiores são representados por arquétipos da cultura medieval. Por exemplo, A Roda da Fortuna, A Imperatriz e O Imperador. Enquanto os menores são representados pelos quatro naipes tradicionais: ouro, paus, copas e espadas.

De acordo com registros oficiais, as primeiras cartas surgiram no norte da Itália, entre séculos XV e XVI, e eram jogadas por nobres e senhores da Europa continental.

os-arcanos
Os arcanos. (Foto: volkovslava /iStock)

Para Laís, mais do que um oráculo, o tarô é uma ferramenta de autoconhecimento. “Para mim, o tarô vai muito além de um oráculo. Ele é uma ferramenta de diálogo e autoconhecimento. Não só para para mim, como também para os consulentes”, diz.

“Às vezes eu vejo que algumas nuances dos sentimentos dos consulentes em relação a uma situação são desvendados pelo tarô. Isso muda completamente a perspectiva deles. Então, para mim, a coisa mais valiosa do tarô é esse mergulho dentro de si”, explica.

O oráculo nas redes: canais de tarólogos têm mais de 200 mil inscritos

A opinião de Laís se confirma ao investigar os comentários de canais no YouTube. Não é raro encontrar desabafos e agradecimentos embaixo de vídeos de cartomantes na rede social. Inclusive, é no YouTube onde se encontra uma grande comunidade de tarólogos e consulentes.

O canal Gaia Energia Intuitiva é bastante popular, com 295 mil inscritos. As leituras sobre amor e relacionamento são as que mais fazem sucesso no canal.

Outro canal de bastante sucesso, com 297 mil inscritos, é o da taróloga Paula Prado une astrologia e cartomancia para dar conselhos mensais aos seus seguidores.

Já no Twitter e no Instagram, os conselhos semanais feitos de formas simples e descomplicadas atraem um público mais jovem buscando formas de entender a própria vida e o mundo.

No entanto, nem tudo são flores. A leitura de cartas ainda é tabu para algumas pessoas e a exposição na internet também provoca reações negativas.

“Às vezes eu tenho problemas com pessoas que são céticas e me pagam para duvidar do meu trabalho. E também com pessoas que mandam mensagem dizendo que eu vou para o inferno”, conta Laís, aos risos.

Ainda assim, o balanço é mais positivo que negativo. “Eu gosto da rede, gosto de conhecer e conversar com outras cartomantes”, diz a taróloga. Inclusive, foi através de uma delas que Laís começou a estudar as cartas.

“Eu fiz a minha primeira consulta em 2018 com a La Leocadia, uma cartomante aqui do Rio. Não era uma ferramenta que eu conhecia, mas eu gostei muito”, relembra.

“Cerca de um ano depois, ela abriu um curso. Eu me matriculei e meti a cara nos estudos de tarô. Li livros e o material que ela deu”, conta Laís, que começou a colocar os conhecimentos em prática fazendo leituras para amigas próximas.

O amor está no ar

Assim como na astrologia, no tarô o amor é o tópico que mais leva os consulentes a pedir conselhos para o oráculo. Segundo Laís, o amor está sempre no ar.

“O amor é uma das maiores fontes de dúvidas. Pessoas solteiras ou pessoas que já estão em um relacionamento em busca de ajuda”, conta.

Em seguida, vem a carreira. “Principalmente no sentido de escolhas. Mudar de carreira, seguir ou não carreira acadêmica. Mudar de emprego, aceitar ou não uma promoção”, exemplifica. “Mas definitivamente o amor ganha”, conclui.