Você anda estressado? Com muito mau humor? Calma! Separamos algumas histórias reais curtinhas para você morrer de rir e exibir um lindo sorriso por aí:

Um motivo para ser amigo dos seus filhos no Facebook é para ter certeza de que eles não se coloquem em situações constrangedoras com postagens como estas aqui, todas verdadeiras:

  • “Levei 10 minutos para lembrar como se soletra garafa.”
  • “Às vezes, quando fecho os olhos, não consigo ver.”
  • “Adeus, América. Olá, Nova York!”
acidcow.com

Em uma dinâmica de grupo perguntei a um dos candidatos:
– Por que você saiu de sua antiga empresa?
Ele respondeu prontamente:
– Na verdade, eu não tinha muita expectativa de vida lá.

Patrícia Rodrigues

Eu estava saindo do chuveiro quando minha filha de 4 anos abriu de repente a porta do banheiro.
– Pode me dar licença? – pedi. – Estou pelada.
Ela respondeu:
– Não se preocupe, não vou rir de você.

Kodie Davis

Eu era professor do Instituto de Tecnologia da Força Aérea e dei uma série
de cursos de engenharia de software. O programa era muito competitivo e
tinha poucas vagas, mas um candidato simplificou bastante nossa decisão de não aceitá-lo. Quando pedi que enviasse por fax seu histórico escolar, o candidato respondeu: “Eu até gostaria, mas esta é a única cópia que tenho.”

Jim Skinner

Embarcado no USS Tarawa por seis meses, meu irmão Don pregou uma foto de sua mala preferida no paiol. Como seus colegas fuzileiros tinham fotos das namoradas, muitas vezes caçoavam dele por causa do seu objeto de adoração.
– Podem rir à vontade – dizia Don. – Pelo menos minha mala ainda estará lá quando eu voltar para casa!

Sherry Tomboc

Para matricular seu filho na nossa escola, uma mãe preencheu diversos formulários. Com relação à pergunta “Língua falada em casa”, ela respondeu: “Em geral, boa – a menos que eu fique irritada.”

Patricia Drake

Durante uma simulação de incêndio em nossa creche, perguntei às crianças:
– O que vocês fariam se, por acaso, eu provocasse um acidente no fogão e o almoço estivesse queimando?
Uma criança de 5 anos sabia a resposta:
– Eu não comeria esse almoço.

Karen Kieffer

Enquanto estava de sentinela na estação da Guarda Costeira em Juneau, Alasca, recebi um telefonema da Marinha. Eles tinham perdido contato com um de seus aviões e precisavam que nós enviássemos uma aeronave para encontrá-lo. Perguntei ao homem onde o avião havia sido visto pela última vez, para que pudéssemos começar a procurar.
– Não posso lhe dizer – ele avisou. – Essa informação é confidencial.

Alfred Miles