Compartilhe estas histórias engraçadas com os amigos e a família e divirta-se! Hoje é segunda-feira. Pare para um cafezinho e ria com a gente.

Minha mãe estava tentando tirar a carteira de motorista e ganhou de meu pai um carro bem velho. Um dia resolveu ir dirigindo até a farmácia. Depois de uns 30 minutos, começamos a ficar nervosos com sua demora, até que minha irmã, que havia ido junto, entra em casa e grita:
– Pai, a mãe está pedindo para você tirar o carro da garagem porque ela não está conseguindo!

— MAYRA A. STRADIOTO

Eu e meu marido fomos com um casal de amigos à casa de um outro casal, que não conhecíamos. Eu estava morrendo de sede, mas nada de servirem uma bebida. De repente, as mulheres começaram a falar sobre métodos anticoncepcionais e perguntaram se eu tomava alguma coisa, ao que eu, muito distraída, respondi:
– Ah, sim, um copo d’água, por favor!

— VERA MENEZES

Certa vez, quando estava visitando minha mãe, ela percebeu que já haviam se passado algumas horas e eu ainda não tinha acendido nenhum cigarro.
– Está tentando parar de fumar?
– Não, é que estou resfriado e não fumo quando não me sinto bem.
– Você viveria mais se ficasse gripado com mais frequência.

— IAN A. HAMMEL

Leia também 20 piadas de médico para você cuidar da saúde rindo bastante.

Meu marido, que trabalha numa oficina mecânica, recebeu um pedido de conserto que dizia: “Verificar barulho que o carro faz quando dobra esquinas.” Quando levou o carro para um test-drive, ele fez uma curva para a esquerda e um momento depois ouviu um barulho. Quando voltou para a oficina, abriu o porta-malas e descobriu qual era o problema. Ele devolveu o pedido de conserto ao gerente com a seguinte anotação: “Retirar a bola de boliche do porta-malas.”

— KOREY A. TUTTLE

Como é?

Ao ler o manual do software que comprei para meu computador, deparei com a seguinte instrução: “Para imprimir qualquer item criado ou salvo no programa, você precisa ter uma impressora.”

— JOSÉ MARIA DA CUNHA BRAGA

Ninguém é mais cauteloso do que pais de primeira viagem. Depois que nossa filha estava grande o suficiente para ir de carona em minha bicicleta, comprei uma cadeirinha com cinto de segurança e um capacete. No primeiro passeio, coloquei-a no novo assento, chequei duas vezes todo o equipamento, levei a bicicleta até a entrada, olhei para os dois lados e, passando a perna para me sentar no banco, chutei nossa filha no queixo.

— ZACHARY GIBBS

Papai tem 90 anos e goza de excelente saúde, mas costuma dizer que está ficando surdo. Nós sempre desconfiamos de que ele fazia era charme. Tivemos certeza quando, ao abrir a porta da casa dele com a minha chave, depois de tocar a campainha três vezes, perguntei:
– Pai, ouviu a campainha?
E ele respondeu:
– Só na terceira vez.

— CARMEN LAHORGUE

Já conhece  30 histórias engraçadas contadas por profissionais de TI?

Em meu primeiro dia de ginástica, perguntei à menina da recepção:
– Queria malhar um pouco depois do trabalho. Quais os horários disponíveis?
– Nossa academia está aberta 24 horas por dia, sete dias na semana, de segunda a sábado.

— APRYL CAVENDER

Certa vez, o telefone tocou às duas da manhã, quando eu e meu marido já estávamos dormindo.
– Número errado – ouvi meu marido resmungar, para logo depois bater com o fone no gancho.
Alguns minutos depois, o telefone tocou de novo. Desta vez, eu o ouvi dizer:
– Uma Pepperoni com queijo extra e uma Calabresa? Chega em 20 minutos.
– O que foi isso? – perguntei. – Anotei o pedido dele. Agora vamos conseguir dormir.

— JACKIE HUTH

No Natal passado, minha sogra resolveu antecipar as comemorações por não conseguir reunir os quatro filhos no dia 24.
– Minha sogra vai fazer um pré-Natal – contei para minha mãe.
E mamãe, assustada, perguntou:
– Por quê? Ela está grávida?

— MÁRCIA B. BERÉA

Eu falava empolgado sobre computadores e linguagens de programação numa conversa com a secretária da universidade. Num dado momento percebi que ela não estava entendendo bem o que eu dizia.
– Acho que estou falando grego, não é?
– Não, não. É computação mesmo, porque grego eu entendo.
Ela fazia Letras na faculdade e uma das línguas em que estava se especializando era o grego.

— VITOR CHEMELLO

Mais um pouco de riso?