Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 13 de junho de 2020

A baixa autoestima é um problema que tem solução

A baixa autoestima pode desencadear uma reação em cadeia, levando à debilitação mental e física. No entanto, existem algumas estratégias simples para elevar a autoestima, que foram úteis e eficazes para outras pessoas.

Imagem: KatarzynaBialasiewicz/iStock

Ao contrário dos animais, os seres humanos têm autoconsciência. Isso significa que somos capazes de definir quem somos e decidir se gostamos ou não dessa identidade. Esse autojulgamento determina a autoestima: se rejeitamos parte de nossa identidade, podemos nos infligir enorme dor e danos psicológicos.

A baixa autoestima é um problema?

Da mesma forma que nos protegemos contra um ferimento, pessoas com baixa autoestima começam a evitar tudo o que possa agravar a dor da autorrejeição. Elas assumem menos riscos sociais, acadêmicos ou profissionais; dificultam a interação com outras pessoas ou evitam se esforçar para conseguir algo em que acham que não terão sucesso.

A maioria se sente frustrada com suas vidas em virtude da baixa autoestima. Esse é um problema que impede muitos não apenas de ter êxito, mas mesmo de estabelecer objetivos, porque os priva da motivação.

Como a baixa autoestima afeta você?

A baixa autoestima faz você ter uma autoimagem negativa e se sentir insignificante. Você não gosta de si mesmo nem se valoriza, sente-se inferior. Isso dificulta o relacionamento com outras pessoas. Se você não gosta de si mesmo, é difícil gostar dos outros ou imaginar que eles gostem de você. Isso traz problemas de relacionamento, tanto em casa quanto no trabalho. Também pode levar à infelicidade a longo prazo e até mesmo à depressão. Podem ocorrer problemas de comportamento, como dependência de álcool ou drogas.

Veja também: Ingrid Guimarães fala sobre autoestima e cuidados com a saúde

Como se fortalecer e dar adeus a baixa autoestima?

O primeiro passo é aceitar que a baixa autoestima é um problema. Atualmente existem vários tipos de terapias pela palavra, incluindo aconselhamento, psicoterapia, terapia cognitiva, terapia comportamental e hipnoterapia. A base de muitas dessas técnicas está em aprender a gostar de si mesmo e frear a voz crítica interna.

A programação neurolinguística é uma dessas terapias. Você pode ser orientado a se enxergar através dos olhos de alguém que o estime; essa pessoa pode ser sua mãe, seu companheiro ou um bom amigo. Você será estimulado a sentir o que o outro sente quando vê você, a admiração, o seu respeito e, acima de tudo, o amor dele por você. Desse modo, você aprende a apreciar todos os seus pontos positivos e a amar todas as suas características. Podem ser necessárias algumas sessões, com enfoques um pouco diferentes a cada vez, mas a técnica pode ser bastante eficiente.

A terapia cognitiva permite que você compreenda por que não se sente bem. Ajuda a concentrar-se nos aspectos individuais de suas emoções e seus comportamentos, aprendendo a modificá-los. Mais uma vez, você aprende a compreender e valorizar seus pontos fortes e a aceitar ou aperfeiçoar os pontos fracos; ao mesmo tempo, aprende a se amar, “com todos os defeitos”.

Muitas pessoas têm uma lista de “normas” que determinam como devem viver. A terapia mostra a elas como reverter esse tipo de diálogo interno. Também ajuda a desfazer os hábitos de pensamento que interpretam a realidade de modo irreal.

Leia também: 15 maneiras de envelhecer saudável e com uma boa autoestima

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados