Os filhos pequenos precisam muito dos pais nas mínimas tarefas, como comer, vestir, andar, tomar banho etc. Um dia descobrem que podem fazer algumas coisas sozinhos e começam a gostar da pequena liberdade. O que vem a seguir é a consciência de que com a independência vêm as responsabilidades. 

Este é o papel dos pais e responsáveis. Guiar seus filhos para o futuro deles. Destacando, inclusive, que a conjuntura eles não podem controlar, mas o que fazem com suas vidas, sim.

Comam junto com seus filhos

Pesquisas mostram que os filhos que comem em família possuem menos problemas de saúde mental. Além de apresentarem melhor desempenho na escola. Mas 30% dos brasileiros não aproveitam a hora da refeição para conversar com a família. Embora mais de 90% não percam o almoço dominical com pais e avós. A hora da refeição é uma das sete situações em que o filho deve ser acompanhado; na maioria das vezes para saber quem são suas companhias.

E não é só a segurança que está em jogo: de acordo com publicações pediátricas, este é um dos hábitos que podem evitar que o adolescente adote um comportamento agressivo, o chamado bullying. Assim, ouça os especialistas e, sempre que puder, reúna todos à mesa.

Veja também 7 dicas para pais de adolescentes.

monkeybusinessimages/iStock

1 Retire a TV do quarto

Há boas razões para se deixar os aparelhos de TV apenas nos cômodos usados por toda a família. Pesquisas têm demonstrado que as crianças com televisão no quarto têm maior probabilidade de ganhar peso, pois passam mais tempo diante da tela e costumam lanchar enquanto isso. E você quase não tem controle sobre o que a criança está assistindo ou jogando. Por fim, você perde a convivência em família – quando todos se enroscam no sofá para assistir aos programas favoritos.


fizkes/iStock

2 Fique distante das brigas entre irmãos

Procure não se envolver nas brigas entre irmãos, a menos que você perceba que eles podem se machucar seriamente. As brigas lhes ensinam habilidades valiosas, como ter autoconfiança, controlar a raiva e contemporizar. Se ignorar não der resultado, coloque os filhos em cômodos separados até que se acalmem.


FamVeld/iStock

3 Limite as escolhas

Uma mãe inexperiente perguntará à filha de 4 anos: “O que você quer vestir hoje?” Ao oferecer um leque de opções tão grande, sua filha escolherá saia de tule cor-de-rosa do tipo bailarina, jaqueta de pelúcia amarela e sandálias. Uma estratégia melhor seria colocar duas opções sobre a cama e perguntar qual delas ela gostaria de vestir. O mesmo aplica-se à comida. Substitua “o que você gostaria de comer?” por “espaguete ou lasanha?”


DGLimages/iStock

4 Deixe-os ajudar

Um filho de 2 anos já tem idade para começar a ajudar em casa. Eis algumas tarefas que ensinarão seu filho a assumir responsabilidade pelos confortos que usufrui no dia a dia, fazendo, assim, com que os valorize.

– De 2 a 4 anos

Peça-lhes que guardem os brinquedos, ajudem a arrumar a mesa e coloquem a roupa suja no cesto.

– De 5 a 7 anos

Podem ajudar a esvaziar a lava-louças, limpar a mesa e molhar as plantas ou recolher folhas no jardim.

– De 8 a 10 anos

Já são capazes de arrumar a cama, tirar o pó e carregar as sacolas de compras do carro até a casa.

– Acima de 11 anos

Eles são capazes de fazer quase qualquer trabalho doméstico. Sabem passar o aspirador, varrer e limpar o banheiro. É uma boa ideia ensinar-lhes regras básicas de cozinha. A maioria das crianças adora preparar uma refeição simples para a família, sem ajuda.