Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 18 de novembro de 2020

Fotos de recém-nascidos: um olhar no trabalho de Anne Geddes

Imagem: katrinaelena/iStock

Quando se fala em Anne Geddes, o que vem à mente são suas fotos de recém-nascidos ousadas, criativas e amadas em todo o mundo. Suas fotografias captam de forma extraordinária a beleza, pureza e vulnerabilidade de meninos e meninas, exprimindo sua crença inabalável de que toda criança deve ser protegida, amada e acalentada.

Nascida e criada em Queensland, na Austrália, Anne reinventou a arte de retratar crianças e famílias, adotando um estilo pessoal simples, mas de impacto visual imediato. Seu trabalho foi publicado em 83 países, vendeu mais de 18 milhões de exemplares no mundo inteiro e foi traduzido para 24 idiomas.

Anne, 63 anos, ela compartilha suas inspirações e o milagre maravilhoso que é a vida.

O nascimento de Beginnings

Beginnings é um dos livros mais conhecidos de Anne Geddes. Lançado em 2012, ele conta com mais de 140 fotografias que investigam o poderoso mistério da vida. Mas Anne revela que não pretendia fazer o livro. Passava por um longo hiato quando teve uma inspiração numa galeria de arte de Sydney. O que achou que seria uma exposição fotográfica se transformou em algo mais: eram cerca de 50 ninhos de pássaros de aparência frágil, mas incrivelmente fortes – e isso a comoveu.

“Quase chorei com o instinto maternal em ação e com a maravilha da complexidade na construção desses ninhos. Telefonei para o meu marido e lhe contei que precisava fazer outro livro!”

A exposição lhe abriu um mundo novo e deu início a 12 meses de uma viagem fundamental.

“A princípio, eu ia fotografar apenas os ninhos. Depois, percebi a existência de outros elementos, como ovos, pupas, botões e bulbos de flores. Tudo fluiu completamente de um tema a outro. Fotografei primeiro os elementos da natureza; em seguida, vieram as ideias para os bebês e as grávidas. Todos representam começos de vida; logo, foi uma progressão natural.”

Uma vida menos ordinária

O interessante é que a carreira de fotógrafa de Anne também começou quase que por acaso. Ela usou uma câmera profissional pela primeira vez com mais de 20 anos, idade que considera bastante tardia.

“Sempre me interessei por fotografia, desde os tempos de escola. Mas, na época, não fazia parte do currículo. Quando eu e o meu marido nos mudamos para Hong Kong, no início da década de 1980, tive finalmente a oportunidade de mudar de carreira.”

Confira: Cuidados básicos com visitas aos recém-nascidos

Ela ganhou experiência fotografando famílias em casa. Em pouco tempo, seu tema foi ficando cada vez mais jovem.

“Para mim, bebês nunca tinham sido abordados com a devida seriedade na forma artística. E todos achavam que, por ser mulher, eu fotografaria bebês. Mas eu os fotografava por uma razão totalmente diferente: eles representam a vida humana na sua primeira forma.”

Bebê, é você mesmo

A dedicação de Anne ao tema de fotos de recém-nascidos é evidente não só no seu trabalho fotográfico como durante toda a entrevista. Pode-se sentir a paixão presente na sua voz toda vez que fala de crianças:

“Fotografar bebês é um trabalho muito complexo, e é preciso ter consciência de todas as nuances do ambiente. Exige enorme energia mental; é necessário manter concentração integral no que estou fazendo. E também é preciso ter muito amor pelo tema; caso contrário, não se vê o coração na imagem final”, afirma.

“Sempre que vejo um recém-nascido na minha frente – e nunca me canso disso, mesmo depois de 40 anos –, consigo perceber o seu potencial e, na verdade, essa sensação de maravilhamento nunca me deixou. Acho que uma das razões do sucesso das minhas imagens é que a maioria das pessoas, no cotidiano, nunca viu de verdade um bebê recém-nascido, nu, de perto. É algo bem mágico.”

Abrindo novos caminhos

Para Anne, Beginnings reúne marcos importantes, como a colaboração com as filhas Stephanie e Kelly, respectivamente gerente do estúdio e assistente de câmera. Ambas formadas em Belas-Artes, terminaram a faculdade e estão começando a abrir caminho no mundo da fotografia.

“É maravilhoso trabalhar com as minhas filhas em nível profissional e dividir com elas esse projeto. Mas também é bom para elas saber como é fazer o que faço.”

Também foi a primeira vez que uma equipe de cinema teve acesso ao estúdio particular de Anne e às suas ideias mais íntimas sobre o processo criativo, registradas no curta-metragem Anne Geddes: New Beginnings (Anne Geddes: Novos começos).

“Ao longo dos anos, dei muitas entrevistas tentando explicar como é estar no estúdio com esses recém-nascidos. Mas sempre tive um sentimento de inadequação, porque fotografar bebês é complexo. Por isso, na primeira foto de Beginnings, tomei a decisão consciente de documentar todo o processo. Agora, todos poderão olhar o meu mundo e ver, na verdade, como é o meu trabalho de fotos de recém-nascidos, grávidas e elementos da natureza.”

Uma viagem de descoberta

Apesar dos vários livros de sucesso, Anne acha que esse projeto de fotos de recém-nascidos é o mais gratificante até hoje. Ela atribui isso aos maravilhosos elementos da natureza que fotografou.

“Foi adorável encontrar o meu caminho pelas estações do ano e fotografar todos esses elementos naturais diferentes. Para mim, foi muito revigorante ficar algum tempo apenas trabalhando em silêncio com a natureza.”

Confira: Como ir com recém-nascidos ao cinema?

Depois de Beginnings, Anne ficou mais inspirada do que nunca. Voltou ao estúdio e fotografou grávidas para outros livros. Ela observa que Beginnings foi, claramente, um ponto de virada na carreira.

“Meu trabalho amadureceu bastante; tudo está mais simples, e gosto de pensar que estou melhorando. Aprendi que o meu trabalho é fotografar e deixar a natureza fazer o seu serviço.”

Confira algumas fotos de Anne Geddes:

  • Anne Geddes

  • Anne Geddes

  • Anne Geddes

  • Anne Geddes

  • Anne Geddes

  • Anne Geddes

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados