Elas não têm corpos sarados, não frequentam festas badaladas, nem colecionam amigos famosos. Ainda assim, elas estão bombando nas redes sociais. Influenciadoras digitais, com milhares de seguidores, elas são mulheres que já chegaram à terceira idade e resolveram compartilhar seus estilos e experiências on-line.

Leia também: 10 hobbies que estimulam a saúde na terceira idade

As motivações são diversas: influência da família, busca por maior autoestima e até por acidente ou brincadeira mesmo.

Dirce Ferreira, mais conhecida como dona Dirce, de 73 anos, conta que não tinha nem familiaridade com a internet. Por outro lado, tinha curiosidade de sobra.

“Como gosto de orquídeas, eu comecei a comprar, ganhar e a entrar nas redes sociais para saber coisas sobre orquídeas… então comecei a mexer mais e mais com isso.”

Dona Dirce, que é enfermeira aposentada e viúva, trabalha no salão de festas da família, além de fazer alguns trabalhos com costura. Apesar disso, ela também tem investido na carreira de influenciadora digital.

Maria Sueli Gomes Rodrigues, 71, conhecida como Sueli Rodrigues, começou a “brincar” nas redes sociais após o incentivo de uma amiga. Ela tinha acabado de vencer um câncer no estômago e, portanto, emagrecido em torno de dez quilos.

Sueli Rodrigues venceu o câncer e hoje tem uma conta com mais de 24 mil “seguimores”

“Eu estava mais magra, então comecei a comprar roupas, e minha amiga veio com essa ideia de fazer um blog. Eu falei ‘sou velha, tem tanta mulher gostosa, maravilhosa postando’, mas ela me convenceu”, conta Sueli, que tem aproximadamente 24 mil “seguimores”.

Terceira idade no YouTube

O YouTube também tem canais feitos por influenciadoras digitais com mais de 60 anos, como o Avós da Razão.

Nele, as amigas Gilda Bandeira de Mello, 78, Sônia Bonetti, 82, e Helena Wiechmann, 92, respondem perguntas de seguidores e debatem sobre política, sexualidade, feminismo, e garantem que a maior parte das dúvidas não vêm de idosos, mas de seguidores jovens.

“Eles perguntam tudo e nós respondemos tudo. Como era nosso tempo de moça, se já tivemos um relacionamento com pessoas do mesmo sexo, política, ditadura, racismo, feminismo na nossa época. É instigante, porque a gente não sabe tudo, então vamos procurar, como é, como foi, como não foi. É desafiante”, afirma Gilda.

Viúvas ou divorciadas, elas vivem sozinhas, cada uma em sua casa, na capital paulista, apesar de Gilda e Sônia estarem agora, durante a pandemia, em isolamento com filhos e outros parentes. Educadas em escola de freiras, elas se conheceram há décadas e mantém a amizade até hoje, neste momento on-line.

Canais ativos e em alta comandados por idosos

Nacionais:

  • Avós da Razão: Três influenciadoras digitais que têm mais de 80 anos e falam sobre diversos assuntos de forma bem-humorada.
  • Mais 50: O canal é dedicado a geração sênior (+50 anos) que busca conteúdo relevante para viver a vida com mais qualidade, intensidade e felicidade.
  • Nilson Izaias Papinho: Ele se destacou em 2019 com vídeo fazendo slime e ficou conhecido como “Vovô do Slime”.

Internacionais:

  • Pasta Grannies: Senhoras italianas que compartilham diversas receitas de macarrão. É um dos canais mais famosos do mundo.
  • Shirley Curry: Senhora americana que posta vídeos jogando o jogo Skyrim.
  • Gamer Grandma: Senhora japonesa que posta vídeos jogando diversos jogos como “Call of Duty”, “GTA” e mais.
  • Senioren Zocken: Canal alemão de quatro senhoras que postam e criam vídeos jogando diversos games (ex: Fortnite).

POR FERNANDA PEREIRA NEVES / FOLHAPRESS