Faça uma busca
|
Publicado em: 10 de março de 2021

Andador infantil: usar ou não usar? Pediatras respondem

Quedas, traumatismos cranianos e afogamentos são os acidentes mais comuns relacionados ao andador.

Imagem: Crédito: DGLimages

Alvo de polêmicas, o andador infantil (ou andador para bebê) é visto por muitas pessoas como um ponto de auxílio para o desenvolvimento infantil. E isso porque, em teoria, ele permite que o bebê aprenda a andar com mais facilidade.

No entanto, seu uso é desaconselhável pela Sociedade Brasileira de Pediatria, e em alguns lugares do mundo, como o Canadá, sua venda chega até mesmo a ser proibida.

"Além de não ajudar no processo do aprendizado de andar, pode atrasá-lo, interferindo negativamente na marcha e equilíbrio da criança", explica a Dra. Lilian Cristina, pediatra e homeopata.

Passando uma falsa sensação de liberdade para a criança, que se locomove mais facilmente sob rodinhas, o andador pode, na verdade, provocar sérios acidentes.

"O principal ponto problemático sobre o andador infantil é que ele tomba. E assim, causa muitos acidentes", explica o Dr. Charles Schmidt, médico com ênfase em Pediatria e Pesquisa Clínica.

Andador infantil: auxilia ou prejudica o andar das crianças?

andador infantil andador de bebe
Crédito: warrengoldswain/iStock

A controvérsia é antiga. E já deu pano para muita discussão. No entanto, atualmente a literatura científica traz posições ainda mais incisivas contra o uso do andador infantil.

"O andador infantil não ajuda no desenvolvimento do andar da criança. Aprender a andar é um processo natural. A criança aprende a se apoiar, cai, se levanta, cai.. E assim, vai adquirindo conhecimento, o seu cérebro vai se adaptando e criando o hábito de andar", explica o Dr. Charles.

Além disso, o pediatra ressalta para o fato de que o andador para bebê ainda pode causar complicações na postura da criança.

"No andador, a posição não é uma posição fisiológica, ela fica com a perna aberta, não há um equilíbrio certo para se desenvolver. E assim, pode acabar desenvolvendo uma posição anormal no seu andar", explica o doutor.

Quais são os riscos do andador para bebê?

andador infantil andador de bebe
Crédito: Aumsama/iStock

Além de prejudicar o desenvolvimento dos bebês, o andador ainda pode ser causa de muitos acidentes. Alguns, inclusive, que podem pôr à vida da criança em risco.

E não pense que apenas uma boa supervisão impedirá a ocorrência dos acidentes. Na verdade, algumas pesquisas mostram que cerca de 70% das crianças que sofreram traumatismos com andadores estavam sob a supervisão de um adulto. 

"Quedas, traumatismos cranianos e afogamentos são os acidentes mais comuns relacionados ao andador. E as vantagens? Nenhuma!", explica a Dra. Lilian Cristina.

De fato, os andadores permitem aos bebês uma maior independência. No entanto, vale ressaltar que, com a pouca idade, eles não têm noção de perigo -- essa noção só começa a se desenvolver aos cinco anos de idade. E assim, o andador os expõe ao perigo com maior facilidade.

"Inclusive há um projeto de lei tramitando na Câmara dos Deputados desde 2018 que pede a proibição da venda de andadores em território nacional", salienta a Dra. Lilian Cristina.

"O andador é péssimo para qualquer criança. Com amor, incentivo e supervisão, toda criança normal irá andar naturalmente, sem necessidade de andador", conclui.


Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close