Faça uma busca
Saúde & Bem-estar

Como limpar o ouvido corretamente sem provocar danos

Se você tem o hábito de limpar o ouvido com cotonetes, saiba que está correndo um grande risco.

Escrito por:

Julia Monsores

Redator
Pessoa limpando o ouvido
phasinphoto/iStock
Publicado em: Última atualização:

Embora poucas pessoas saibam, os nossos ouvidos têm um mecanismo de autolimpeza. Através de um processo de “deslizamento” ele é capaz de migrar a cera do interior do ouvido para o exterior. É por isso que a maioria das pessoas não tem problemas de acúmulo.

A cera ou cerume é uma secreção natural produzida por glândulas situadas na entrada do canal auditivo e tem como função protegê-lo contra a entrada de água, poeiras e bactérias. Contudo, em algumas pessoas, a cera acumulada endurece com frequência, causando incômodo e dificultando a audição. Nessas horas, saber como limpar o ouvido é fundamental. Confira algumas dicas que vão te ajudar!

Limpar o ouvido com cotonete faz mal?

Por mais que muitas pessoas tenham o hábito de limpar os ouvidos com cotonete, isso na verdade é prejudicial. Além de poder lesar o tímpano, não conseguirá mais do que empurrar a cera para dentro do canal auditivo. 

Como limpar o ouvido corretamente

Para amolecer a cera, comece por aplicar gotas oleosas (vaselina, parafina ou óleo de amêndoas doces) ou gotas apropriadas, à venda nas farmácias. Veja a seguir o passo a passo:

  1. Incline a cabeça para o lado oposto do ouvido que quer limpar e puxe suavemente a orelha para aumentar a abertura do canal enquanto pinga as gotas.
  2. Mantenha a cabeça inclinada ou deite-se com a orelha virada para cima durante cinco minutos. Depois, faça o mesmo com o outro ouvido, se necessário. Repita este processo duas vezes por dia durante vários dias. Em muitos casos, isto é suficiente para resolver o problemas. 

Se isso não acontecer, você pode comprar em uma farmácia uma seringa. As gotas devem ser aplicadas durante alguns dias. Depois, com a seringa e água fervida e amornada, proceda à lavagem do ouvido. 

Se o problema persistir, procure um otorrinolaringologista, que dispõe de instrumentos adequados e de aparelhos que resolvem o problema de forma eficaz e indolor.