Faça uma busca
|
Publicado em: 11 de maio de 2021

Diástase: o que é e por que ocorre

Saiba como identificar a diástase e tratar sem a necessidade de cirurgia

Imagem: Tetiana Mandziuk/iStock

Muito comum no pós-parto, a diástase é o resultado da permanência do afastamento dos músculos abdominais. Entretanto, esse diagnóstico também pode ser dado a quem era obeso; tanto homens quanto mulheres. Nesses casos, o problema vai além da estética – já que a barriga ganha um novo formato -, pois a diástase também pode causar dores nas costas. Mas apesar do distanciamento muscular assustar um pouco, há como reverter essa condição.

Na gravidez, o afastamento dos músculos ocorre devido ao crescimento do bebê; os órgãos se reposicionam, o útero se expande e a barriga cresce. Porém, caso os músculos não voltem ao normal após o parto, pode ser um sinal de diástase. Além da obesidade, a diástase também pode acontecer com pessoas que nasceram com a pelve projetada desde a infância. Fazer exercícios que tencionam o abdômen, mas com a postura errada, também pode causar esse problema. 

Maneiras de evitar a diástase

No caso das gestantes, uma ótima forma de prevenir a diástase é fazendo exercícios próprios para esse momento. Portanto, se esse for o seu caso, procure fazer yoga, natação e outras atividades voltadas para gestantes. Busque sempre um profissional especializados para que tudo corra bem. 

tipos de diástase
O afastamento dos músculos abdominais pode acontecer de formas diferentes. (Imagem: Kseniia Zmiievska/iStock)

Aliás, exercícios físicos devem ser feitos sempre com acompanhamento profissional. Dessa forma, você mantém a postura correta e evita não só a diástase mas vários outros problemas musculares. Mantenha também uma alimentação saudável para evitar esse e outros problemas relacionados à obesidade.

Problemas e tratamento

Os problemas que podem ser causados pela diástase vão muito além da estética. O sintoma mais comum é a dor na região lombar. Mas também podem ocorrer dores nas nádegas e nas coxas. Se no pós-parto você identificar problemas gastrointestinais como gases, intestino preso ou desconfortos saiba que também pode ser diástase. Por fim, não é raro sentir incontinência urinária, pois ela também afeta a bexiga.

O tratamento não é igual para todos os casos. Primeiro, você deve fazer alguns exames para ver o tamanho do deslocamento. Em casos mais simples, a diástase pode ser revertida com fisioterapia. Porém, certifique-se de que o profissional seja especializado, uma vez que certos exercícios podem até piorar a situação.

tratamento da diástase
Exercícios físicos podem reverter o diagnóstico de diástase. (Imagem: Sakurra/iStock)

Nos casos mais severos talvez seja necessário fazer uma cirurgia; mas será o último recurso. O procedimento unirá novamente os músculos que foram separados costurando-os. Hoje em dia, essa cirurgia pode ser feita com a ajuda de pinças robóticas, tornando o procedimento mais seguro e menos invasivo. 

Algumas dicas durante o tratamento

Enquanto estiver em tratamento fisioterápico, evite ao máximo se inclinar para frente durante o seu dia a dia. Se, por exemplo, precisar pegar alguma coisa que caiu no chão, faça isso dobrando os joelhos ao invés de se inclinar. 

Outra dica é a respiração. Reserve alguns minutos do seu dia para respirar profundamente e soltar todo o ar, até sentir o abdômen contraído. Esse exercício estimula a musculatura abdominal, além de servir como relaxamento; trazendo benefícios também para a ansiedade. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados