Faça uma busca
|
Publicado em: 9 de julho de 2021

Milium no rosto: o que é, causas e como extrair

Não precisa se preocupar, o milium não é um bicho de sete cabeças!

Imagem: vchal/iStock

Você sabe o que é milium? Provavelmente você já se deparou com um desse no seu rosto e não sabia que ele se chamava assim. Milium, ou milhem sebáceo, é um pequeno cisto que nasce na região superficial da pele, a epiderme. Dentro dele, existe o conteúdo natural dessa região, a queratina. Visualmente, é apenas uma bolinha amarelada ou esbranquiçada que surge, em geral, próximo ao nariz, olhos e às bochechas.

O que causa o milium?

Não há um consenso geral e clínico sobre as reais causas do surgimento do milium no rosto ou em outras áreas do corpo, mas sabe-se que ele é muito comum em recém-nascidos, devido à sensibilidade da pele ao calor.

Além de ser comum nos bebês, ele também aparece em adultos que têm a pele muito exposta ao Sol. A pele humana o produz de modo natural ou quando as fibras e células encontram dificuldade no processo de cicatrização.

Tipos de milium

  • Milium primário: Apesar de também acometer adultos, é um tipo mais comum em recém-nascidos e desaparece, de modo natural, em até quatro semanas após o nascimento, quando também é chamado de milium neonatal. Surge, geralmente, na região do nariz e abaixo dos olhos, mas também pode aparecer na boca. Ele está associado diretamente ao acúmulo de queratina na epiderme e, nos bebês, não é necessário nenhum tipo de intervenção.
  • Milium secundário: É um tipo que surge quando a pele sofre algum trauma severo, como queimaduras e nascimento de bolhas na pele após exposição demasiada aos raios ultravioletas ou a químicos envolvidos em tratamentos dermatológicos. Também pode ser chamado de milium traumático.
  • Milium juvenil: Mais comum em crianças mais velhas e pode estar associado a síndromes, como a de Bazex Dupre Christol, do carcinoma basocelular nevoide, de Gardner e a doenças do campo genético.
  • Milium em placa: É quando mais de um milium aparece, formando uma extensão em forma de placa. Esse tipo pode causar inflamação e é mais encontrado na bochecha, nas pálpebras e atrás das orelhas. É recorrente em pessoas de todas as idades, mas nota-se uma constância em mulheres com mais de 50 anos.

O milium é perigoso?

Não, o milium é algo totalmente benigno na pele, não sendo indicativo de nada grave. Também vale lembrar que ele não tem nenhuma relação com a acne ou o surgimento de cravos. O desagrado da maioria das pessoas é pela questão estética, e os problemas podem aparecer somente com tentativas amadoras de remoção.

Leia também: Pele saudável: especialistas alertam para a importância da hidratação

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser feito por um médico dermatologista. O procedimento é apenas uma análise feita pelo especialista, não sendo requisitado exame de nenhum tipo.

Como extrair milium

milium no rosto tratamento
O tratamento deve ser feito por especialistas. (Imagem: Niko_Cingaryuk/iStock)

Antes de tudo, é muito importante que o tratamento não seja realizado por conta própria. Em casa, não temos o aparato necessário e o treinamento médico para realizá-lo. Uma tentativa de extração caseira pode criar cicatrizes indesejadas, manchas ou até mesmo causar alguma infecção.

Tratamento com agulhas

É a forma mais tradicional de se retirar o milium da pele e deve ser feito por um dermatologista de confiança. As agulhas penetram na pele, estourando o acúmulo de queratina, dando espaço para a pele se regenerar.

Peelings

O peeling faz com que essa camada superficial seja extraída e uma nova camada de pele nasça. Recomendam-se os peelings de diamante, cristal ou também o peeling químico.

Laser

Você também pode recorrer ao laser como forma de tratamento. No método chamado de ablação, o laser é colocado nas áreas onde o milium se localiza e o remove.

Crioterapia

É uma maneira de retirá-lo quando está localizado em regiões delicadas, como na área das pálpebras. A crioterapia é o método de congelamento da região em tratamento. Desse jeito, congela-se o milium antes da perfuração do mesmo.

Limpeza de pele

Uma limpeza de pele completa inclui a retirada do milium. O dermatologista é o profissional que deve realizar esse procedimento.

Leia também: Limpeza de pele: entenda tudo sobre o procedimento

Como prevenir

Não há uma maneira específica de evitar que o milium surja na pele, mas existem hábitos que podem melhorar a saúde da pele.

Manter a pele limpa

Se você tiver uma rotina de cuidados com a pele, talvez o milium só apareça como consequência de uma reação alérgica. Mas o cuidado básico, que é lavar o rosto com um sabonete apropriado pra sua pele, já ajuda a prevenir.

Protetor solar

Todos devem usar protetor solar sempre. Isso é importante, pois os raios ultravioletas emitidos pelo Sol podem prejudicar a nossa pele em níveis leves, médios e graves. Uma pele sem proteção é um prato-cheio para o nascimento do milium.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados