Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Artigo exclusivo para assinantes!
Cadastre-se para continuar lendo!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 7 de abril de 2021

Ressecamento vaginal: o que pode ser e como tratar

Entenda as causas e como atenuar ou reverter o quadro

Imagem: VladimirFLoyd/iStock

Muitas mulheres se queixam de secura vaginal, sobretudo após a menopausa. Neste período da vida da mulher, em que há uma diminuição de seus hormônios — principalmente o estrogênio –, é natural que ocorra um ressecamento vaginal, uma vez que a lubrificação da vagina é diretamente influenciada pelo hormônio.

Mas além disso, a secura vaginal também pode ocorrer por outros fatores de ordem física ou psicológica. E pode, infelizmente, gerar desconforto nas relações sexuais.

Para destrinchar melhor essa questão, e trazer as causas e soluções para contornar esse problema, nós conversamos com a Dra. Evelyn Prete, que é ginecologista e obstetra. Continue acompanhando! E se quiser, aproveite e confira essas dicas para estimular sua vida sexual.

Ressecamento vaginal após a menopausa

salvia
Imagem: Aets/ iStock

Na pós-menopausa a principal causa de ressecamento vaginal é a queda dos níveis de estrogênio, hormônio feminino sintetizado pelo ovário que inicia na puberdade. Esse hormônio é responsável pelas nossas características sexuais, como:

  • Desenvolvimento de mamas;
  • Desenvolvimento da genitália;
  • Crescimento de pelos pubianos;

Assim, de acordo com a Dra. Evelyn Prete, a queda desse hormônio impacta muito na saúde genital das mulheres, inclusive na lubrificação.

“Na pós-menopausa, a função ovariana basicamente cessa. A menopausa nada mais é do que a falência da função ovariana e dos níveis de estrogênio, que caem consideravelmente. No entanto, vale destacar que nós não ficamos zeradas de estrogênio, pois eles continuam a ser produzidos pela gordura periférica do nosso corpo — e é por isso, inclusive, que mulheres obesas ou desnutridas têm desordens menstruais, porque a gordura do nosso corpo é um meio para a produção desse hormônio”, explica a Dra. Evelyn Prete.

Terapia de reposição hormonal pode ajudar?

terapia de reposição hormonal
Imagem: iStock

Muitas mulheres optam pela terapia de reposição hormonal ao entrarem na menopausa, com o objetivo de ter um alívio dos sintomas típicos desse período — como as ondas de calor, a queda de cabelo e a secura vaginal. Esse tratamento envolve diversos hormônios, e pode ser feito por meio da aplicação de gel, adesivos ou remédios.

No entanto, a Dra. Evelyn explica que se houver apenas o sintoma de secura vaginal pode não ser tão vantajoso assim usar a terapia de reposição hormonal sistêmica.

“Nesses casos, podemos usar uma terapia hormonal localizada, por exemplo, com cremes vaginais à base de estrogênio, para ser aplicada na região da vagina para melhorar a saúde da mucosa. E assim, deixá-la mais hipertrofiada e mais úmida.”

Leia também: menopausa precoce — por que ocorre e como tratar?

Pílulas anticoncepcionais podem causar ressecamento vaginal

pilulas anticoncepcionais ressecamento vaginal
Rattankun Thongbun/iStock

As pílulas anticoncepcionais são um dos métodos contraceptivos mais utilizados entre as mulheres. Esses comprimidos, que possuem em sua composição uma combinação hormonal, geralmente de estrogênio e progesterona, agem inibindo a ovulação e impedindo a ocorrência de uma gravidez indesejada.

Além disso, com recomendação médica, também é possível usar as pílulas anticoncepcionais no tratamento de algumas doenças e complicações, como a endometriose. No entanto, esses remédios também podem contribuir para o ressecamento vaginal.

“Pode ocorrer efeitos colaterais nas pílulas, sobretudo aqueles à base de progesterona. Mas não só os anticoncepcionais, como os antidepressivos e outros remédios para acne, como o roacutan, também podem causar ressecamento vaginal”, pontua.

A médica explica que nesses casos, se não for possível interromper o uso do medicamento, pode-se fazer um tratamento local — até mesmo em mulheres mais jovens. “Podemos fazer uso de estrogênio local, após uma avaliação médica, ou podemos recomendar o uso de lubrificante vaginais, que há várias opções disponíveis”, explica.

Lubrificantes íntimos

lubrificante intimo feminino para ressecamento vaginal
Lubrificante íntimos ajudam a recuperar o prazer sexual (Crédito: Anastasiia Burlakova)

Se você não pode descontinuar o uso da medicação que tem causado a secura vaginal, os lubrificantes íntimos podem ser a saída para recuperar a umidade da região e a sua libido.

“Os melhores lubrificantes são aqueles à base de água. Lubrificantes com vaselina e óleo de coco também são ótimos, é só importante tomar cuidado com outras composições químicas, com outras sensações do tipo “esquenta”, “esfria”, e com sabor e cheiro, pois eles podem causar irritação na mucosa”, explica a Dra. Evelyn Prete.

A médica também faz um alerta para mulheres que estão querendo engravidar. “Nesses casos, é importante que elas usem lubrificantes genitais à base de óleos, e não de água ou outras composições, pois estes atrapalham a fertilização”, conclui.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados