Um estudo do Centro Médico da Universidade Texas Southwestern, envolvendo um grupo de pessoas saudáveis por mais de dez anos, descobriu que aquelas que se saíram mal em cinco exames do coração simples eram 20 vezes mais suscetíveis a desenvolver doença cardíaca do que aquelas com bons resultados.

Estes testes não são padrão, por isso talvez não sejam cobertos pelos planos de saúde. Mas os resultados fornecem uma percepção melhor do risco de doenças cardíacas do que os mais tradicionais. E podem ajudá-lo a mudar seus hábitos conforme necessário para proteger seu coração para o resto da vida. Se você fuma, está acima do peso, tem histórico familiar de problemas cardíacos ou outros fatores de risco, pergunte a seu médico sobre estes exames.

1 Eletrocardiograma

Um eletrocardiograma padrão, com 12 derivações, também conhecido como ECG, não é invasivo, é indolor e, em geral, leva apenas de 5 a 10 minutos.

Ele é considerado uma das melhores maneiras de avaliar o risco de doença cardíaca. São posicionados dez eletrodos nos braços, nas pernas e no tórax, que medirão a atividade elétrica do coração e irão detectar ritmos ou padrões anormais associados a infarto, arritmia e outras doenças cardiovasculares perigosas.

2 Exame de cálcio das coronárias

Esta tomografia computadorizada de baixa radiação revela a quantidade de cálcio acumulada nas suas artérias coronárias. “Quando vemos cálcio nas coronárias, significa que há algum nível de aterosclerose”, o que pode impedir o fluxo de sangue e levar a um infarto ou a um AVC, diz o Dr. Andrew M. Freeman, diretor do departamento de cardiologia clínica do hospital National Jewish Health e organizador do grupo de trabalho em nutrição e estilo de vida da Faculdade Americana de Cardiologia.

3 Exame de sangue para medir a proteína C-reativa

A quantidade de proteína C-reativa (PCR) no sangue aumenta com um nível maior de inflamação no corpo, que o Dr. Freeman diz ser uma condição subjacente de vários problemas de saúde, inclusive doença cardíaca. Se possível, faça o teste de alta sensibilidade em vez de fazer o exame de sangue padrão para detectar PCR; ele é melhor para detectar inflamação relacionada ao coração.

4 Exame de sangue para NT-proBNP ou BNP

O peptídeo natriurético cerebral (BNP) é um hormônio liberado pelo coração em resposta ao estresse cardiovascular. O NT-proBNP é um precursor do BNP. Como o Dr. Freeman explica, níveis elevados de NT-proBNP ou BNP no sangue é um alerta de enrijecimento ou de enfraquecimento do músculo cardíaco. (Em geral, resultado de falta de exercício físico.) Conhecida como disfunção diastólica, essa condição pode ser um indicador precoce de insuficiência cardíaca.

5 Exame de sangue de alta sensibilidade para troponina T

A troponina T é uma proteína liberada quando o coração enfrenta um estresse significativo ou sofre uma lesão. Um exame típico de troponina pode detectar apenas grandes quantidades da proteína; como as produzidas durante eventos que exigem do coração (como correr uma maratona ou sofrer um infarto). Porém a nova versão de alta sensibilidade, aprovada em janeiro de 2017, é capaz de detectar níveis muito mais baixos de troponina T. Permitindo, assim, que os médicos comecem o tratamento mais cedo.

 

Por ABBEY SCHUBERT