O nosso moderno estilo de vida apresenta muitos fatores que tornam fácil adquirir e esconder distúrbios alimentares. Segundo Phillipa Hay, da Universidade de Western Sydney, Austrália, comemos muito na correria: compramos o café da manhã enquanto nos dirigimos para o trem ou o metrô; consumimos muita comida pronta para viagem; em geral, as famílias não fazem mais as refeições juntas.

Todos esses fatores contribuem muito para que algumas pessoas escondam dos companheiros ou dos parentes o fato de estar pulando refeições. Além de ser prejudicial à sua saúde mental, esses distúrbios também acarretam sérias consequências negativas ao corpo. 

Confira dicas para evitar distúrbios alimentares:

  • Não almoce à mesa do trabalho

    Como você ouvia sua mãe dizer, a hora da comida é sagrada! Por isso, por mais atarefado que você esteja, reserve este momento para cuidar do bem mais precioso que você tem – o seu corpo! – e relaxar do estresse do dia a dia. Seu organismo precisa da sua atenção (inclusive para que você avalie se o que está ingerindo é saudável), o restante pode esperar.

    Conheça os transtornos alimentares que podem prejudicar sua saúde

    demaerre/iStock
  • Não coma nada escondido

    Quando se está fazendo dieta, as pessoas costumam regular o que você come. Não se culpe se um dia quiser comer algo como uma barra de chocolate. A moderação é o que vale! Esconder barras de chocolate na área de serviço de casa, por exemplo, pode ser um sinal de que você está levando a dieta longe demais.

    demaerre/iStock
  • Não fique neurótico

    É claro que você precisa levar a sua dieta a sério, mas não a ponto de se condenar e viver se culpando por cada alimento que coloca na boca.

    DGM007/iStock
  • Não pule refeições

    Alimentar-se de forma irregular, pulando refeições ou comendo demais, não é o correto a fazer. O ideal é se alimentar de três em três horas. Assim a refeição da manhã, por exemplo, vai satisfazer a necessidade daquele momento e você não comerá compulsivamente no almoço.

    RossHelen/iStock
  • Faça exercícios físicos, mas sem exageros

    Faça uma autoanálise. Se você não pode deixar de correr nem um dia sequer que já se sente angustiado, é hora de avaliar o que está causando essa angústia. Para quem está no início da dieta, fazer exercícios três vezes por semana está excelente.

    iStock
  • Repare se você muda a forma de comer quando está em grupo

    Se você perceber que está comendo compulsivamente quando está sozinho e absolutamente nada quando está com alguém, procure seu médico o quanto antes. Isso pode ser um sinal de distúrbio alimentar.

    ViewApart/iStock
  • Não se restrinja à salada

    Comer alface todos os dias não é fazer dieta. Você pode até emagrecer, mas pode ficar – e certamente vai – doente também. Outro sinal de que está lidando de maneira errada com a reeducação alimentar é fingir que está comendo. Apenas mexer a comida ao redor do prato enquanto todos os demais à mesa estão saboreando o prato principal não é nada saudável.

    AlexRaths/iStock
  • Admire-se no espelho

    Seja realista com você mesmo. Geralmente os anoréxicos se veem muito mais gordos do que realmente são. Uma aparência esquelética, além de não ser saudável, também não é bonita.

    AndreyPopov/iStock
  • Repita o seguinte mantra: “comer faz bem”

    Pessoas com distúrbio alimentar veem a comida como um mal. Portanto, se isso tem passado pela sua cabeça, pare um instante e repita: comer faz bem! A comida é um bem do qual necessitamos para viver e que pode nos fazer viver melhor e com mais saúde. Veja o que come como uma dádiva e saboreie cada alimento.

    RossHelen/iStock
  • Relaxe

    É verdade que muitos de nós mantêm hábitos como comer à mesa do trabalho, fazer exercícios até se cansar ou pedir um prato simples para o jantar sem que obrigatoriamente tenhamos uma obsessão alimentar. Está claro que ter um desses comportamentos de vez em quando não indica um problema. Em vez disso, é preciso procurar por padrões e “frequências de evasão”, de acordo com a professora Hay, da Academia Internacional para Transtornos Alimentares.

    gpointstudio/iStock
  • Não estoque alimentos

    Guardar pacotes de biscoitos em gavetas de roupas ou em outros locais incomuns da casa é um sinal de que há algo errado. Negar-se a comer na hora da refeição e colocar comida em um bolso da roupa para comer escondido depois evidencia que você não está lidando bem com a perda de peso. Caso isso esteja ocorrendo com você, procure alguém a quem possa pedir ajuda.

    Adam Jeffers/iStock
  • Não passe fome

    Um longo período de fome causa efeitos imensuráveis ao cérebro e à capacidade de se concentrar. Além disso, esse tipo de atitude pode afetar a concentração e o desempenho no trabalho ou nos estudos. Independentemente do motivo, não deixe de se alimentar. Ficar muito tempo sem comer pode levar a uma queda repentina da pressão arterial e a um enorme cansaço, entre outras consequências.

    Antonio_Diaz/iStock
  • Traga a questão à tona

    Por mais desconfortável que pareça, é bem pouco provável que conversar com alguém com quem você se preocupa traga um prejuízo. É mais provável que isso resulte em algo bom. As pessoas sabem que têm um problema e, embora se empenhem para mantê-lo em segredo, sentem um grande alívio quando percebem que há alguém que se interessa, compreende e deseja ajudar.

    Wavebreakmedia/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!