Para começar a falar sobre o que é lordose, é preciso entender que ela não é adquirida. Todas as pessoas têm lordose, que é a curvatura fisiológica da coluna, formada nos primeiros anos de vida. Ela se desenvolve principalmente na região cervical e lombar, respectivamente na parte de cima e na base.

No entanto, a lordose pode se transformar em um problema quando há má formações que atrapalham a distribuição de pesos que afetam a coluna. Nesses casos, sérios problemas podem ocorrer.

Há dois tipos de alteração:

  • Hiperlordose: quando há um desvio acentuado na lombar, que aponta para a direção do abdômen;
  • Hipolordose: ocorre quando há desvios significativos para fora ou para os lados, podendo afetar as regiões cervical e lombar.

Principais causas e sintomas

As alterações na curvatura da coluna podem ocorrer devido a diversos fatores. Muitos desvios podem ter origem genética, por exemplo, ou serem adquiridos ao longo da vida, dependendo de alterações musculares, ósseas ou neurológicas do próprio organismo. Há também fatores, como a má postura e a obesidade, que podem ocasionar sérias lesões na coluna.

Alguns sintomas que podem representar problemas mais graves relacionados a lordose cervical e lombar são:

  • Dores nas costas;
  • Dificuldade ao se abaixar;
  • Dificuldade para carregar pesos;
  • Dores no pescoço;
  • Formigamentos;
  • Celulite na região dos glúteos;
  • Flacidez e fraqueza nos músculos da área da barriga.

Lordose cervical e lombar

Há dois tipos de lordose: cervical e lombar, que estão relacionadas às áreas em que aparecem no corpo.

Lordose cervical

A lordose cervical é a alteração que aparece quando a coluna deixa de apresentar a sua forma habitual de C, com a curvatura para fora. Alterações no desvio podem provocar as chamadas corcundas, ou até mesmo projetar o pescoço para a frente.

Lordose lombar

Normalmente, a lordose lombar apresenta um desvio maior (hiperlordose) para dentro do corpo. Esse desvio pode resultar em dores fortes na região lombar. Casos de alterações na coluna ocorrem frequentemente durante a gravidez e em casos de obesidade.

Tratamentos

Ao apresentar um ou mais dos sintomas citados logo acima, procure um médico imediatamente. Muitos tratamentos levam em consideração o estado clínico e a idade do paciente. Depois que constatado o desvio, na maioria dos casos, algumas técnicas de fisioterapia são aplicadas. O RPG (Reeducação Postural Globalizada) é a mais comum. São exercícios de alongamento que, logo após o início, tendem a fortalecer a musculatura.

Para as dores, alguns medicamentos eventualmente também são ministrados. Anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes são alguns deles.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!