Faça uma busca
|
Publicado em: 19 de junho de 2021

Miopia: o que é, causas, sintomas, tipos, diagnóstico e tratamento

Nos últimos anos, a ocorrência desse distúrbio visual tem crescido em um ritmo alarmante.

Imagem: Prostock-Studio/iStock

Aos poucos você percebe que vai ficando se tornando mais difícil ler placas de rua ou até mesmo reconhecer rostos, dependendo da distância. Ler livros e dirigir e até mesmo interpretar a expressão das pessoas passa a ser mais complicado. Você pode estar míope. Afinal, os problemas que afetam a visão do olho humano são bem comuns. E vêm aumentando cada vez mais – a miopia é um dos mais frequentes, ao lado do astigmatismo e da hipermetropia.

O que é?

Miopia é um erro refracional do globo ocular que causa alterações na visão a distância, isso porque a imagem é formada à frente da retina, ocasionando a visão turva dos objetos. Além de gerar dificuldade para identificar objetos afastados, ocasiona impedimento (em maior ou menor grau) para ler, ver filmes, dirigir automóveis, entre outras atividades.

De acordo com o relatório “Condições de Saúde Ocular no Brasil”, de 2019, do Conselho Federal de Oftalmologia, “a estatística mundial de prevalência de miopia estima que até 30% dos indivíduos com menos de 40 anos de idade necessitam ou necessitarão de óculos”.

Ainda segundo esse relatório, “em 2010, pouco mais de 28% da população mundial era afetada pela miopia. De acordo com o Atlas do IAPB [Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira], prevê-se que este valor aumente para […] quase 50% até 2050. Em alguns países asiáticos, 70% das pessoas com 17 anos ou mais são míopes”.

Causas da miopia

O distúrbio visual comumente surge na infância e acontece devido a um descompasso entre o comprimento do globo ocular e sua potência ótica, resultando na formação da imagem antes da retina. O problema pode aumentar pelo tempo prolongado de uso da visão de perto. A miopia afeta homens e mulheres da mesma maneira, a hereditariedade é um dos fatores mais comuns.

Alguns fatores podem influenciar a ocorrência da miopia:

A alteração da curvatura da córnea (a mais frequente): a córnea é mais curva do que o normal e leva à formação da imagem dos objetos antes de chegar à retina.

Causa axial: a miopia ocorre quando o comprimento do olho é maior do que o comprimento ótico. Trata-se de miopias de grau elevado e, geralmente, evolutivas ao longo da vida.

miopia
A miopia pode continuar evoluindo durante toda a idade adulta. (Imagem: demaerre/iStock)

Sintomas gerais da miopia

Existem alguns sintomas que ajudam a identificar a miopia. São eles:

  • dores de cabeça
  • fadiga ocular (visão cansada)
  • lacrimejamento
  • o ato de apertar os olhos para forçar a visão
  • dificuldade em enxergar objetos distantes

Miopia infantil

Normalmente a miopia é percebida na infância, em crianças no período escolar. A dificuldade começa ao não conseguir enxergar direito as informações expostas no quadro. Por esse motivo, as escolas costumam pedir que a criança faça um exame de vista antes da alfabetização. Muitas vezes são os professores que identificam a dificuldade da criança de enxergar.

Uma criança míope pode apresentar os seguintes sintomas:

  • necessidade de se sentar na frente na sala de aula, assim como mais perto da televisão ou da tela do cinema
  • livros muito próximos durante a leitura
  • olhos piscando excessivamente
  • olhos coçando com frequência
  • dificuldade no aprendizado em decorrência de não enxergar o material

Cenário contemporâneo

“A atual e frequente exposição das crianças às luzes das telas dos eletrônicos (televisão, computadores, tablets e celulares), seja na hora de estudar, ou de lazer, tem feito a quantidade de novos casos aumentar”, diz a pediatra Lílian Cristina Moreira, da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O simples fato de passar mais tempo ao ar livre já diminui e controla a ocorrência da miopia em crianças. Isso porque a luz solar direta desempenha um papel importante na saúde dos olhos, bem como na focagem de longo alcance.

Algumas mudanças na rotina devem ser encorajadas, para que o efeito seja minimizado e para reduzir os prejuízos visuais causadas por dispositivos eletrônicos. Tais como:

  • Limitar atividades com dispositivos eletrônicos entre 8 e 15 horas por semana:
    • evitar para crianças de até 2 anos
    • de 2 a 5 anos: permitir usar até 1 hora por dia
    • acima de 5 anos: usar duas horas por dia
  • Realizar pausas durante uso dos dispositivos eletrônicos.
  • Realizar exames regulares com oftalmologistas para avaliar alterações oculares, da infância até a idade adulta.
  • Evitar ficar com os dispositivos e telas muito próximos ao rosto.
miopia
É importante que a criança faça consultas periódicas ao oftalmologista. (Imagem: DragonImages/iStock)

Miopia degenerativa

Na maioria dos casos, a miopia é simplesmente um pequeno inconveniente e apresenta pouco ou nenhum risco à saúde dos olhos. Mas às vezes a miopia pode ser tão progressiva e grave que é considerada uma condição degenerativa.

Há um lado mais assustador da miopia, no qual pacientes com graus elevados apresentam aumento percentual de condições de risco para a visão. Entre esses riscos encontram-se o descolamento de retina, a catarata e o glaucoma. Olhos altamente míopes correm o risco de degeneração macular miópica.

A miopia degenerativa (ou maligna ou patológica) é uma condição relativamente rara que se acredita ser hereditária e geralmente começa na primeira infância.

Na miopia maligna, o alongamento do globo ocular pode ocorrer rapidamente, levando a uma progressão acelerada e grave da miopia e perda da visão.

Diagnóstico do distúrbio

O diagnóstico precoce é primordial para um melhor tratamento. O exame feito por um oftalmologista, que engloba todos os testes abaixo, deve ser realizado.

  • teste de refração para determinar o grau correto do erro refrativo
  • acuidade visual a distância (Snellen) e de perto (Jaeger)
  • exame da retina, mácula e disco ótico
  • exame na lâmpada de fenda (ou biomicroscópio) do segmento anterior do olho
  • medição da pressão ocular (tonometria)
  • teste de visão das cores
  • testes dos movimentos oculares
  • Pentacam (mapas topográficos e paquimetria)

Graus de miopia

A pessoa míope pode sentir maior ou menor dificuldade em ver ao longe, dependendo do seu grau de miopia. Quanto maior for o grau da miopia, maior é a dificuldade em se ver ao longe.

A miopia é, comumente, classificada nos seguintes graus:

  • ligeira: até 3 dioptrias (o grau de sua lente corretiva nos seus óculos, ou simplesmente o grau)
  • moderada: de 3 a 6 dioptrias
  • alta: mais de 6 dioptrias

Uma miopia elevada (acima de 6 dioptrias) pode implicar uma drástica diminuição da qualidade de vida.

 Miopia e a pandemia da Covid-19

Por um lado, houve o aumento do tempo conectados às telas dos eletrônicos, por outro uma diminuição do tempo dispensado às atividades ao ar livre. Essa dinâmica ocasiona aumentos nos casos de miopia, segundo especialistas.

O oftalmologista Emmerson Badaró, doutor em cirurgia de retina pela Escola Paulista de Medicina, afirma que “as pessoas estão desenvolvendo alterações de graus, como a miopia, em decorrência da pandemia. Não estou falando de a infecção da Covid causar miopia, mas sim do fato de as pessoas estarem mais reclusas, usando telas, celulares, tablets, computadores, televisão, etc o tempo todo”.

Isso se aplica a crianças e adultos, que, com o home office, têm trabalhado até mais do que nos escritórios. Os intervalos são menores e insuficientes e o descanso dos olhos também.

Tratamento de controle da miopia

Miopia tem cura? Não, mas existem diferentes formas para fornecer ao paciente uma correção visual que lhe dê conforto e mantenha sua saúde ocular. Porém, a melhor solução para um dado indivíduo, pode não ser para outro. O oftalmologista, após uma observação atenta do paciente e dos resultados dos exames, deverá decidir qual o tratamento mais indicado.

A miopia é comumente corrigida usando óculos ou lentes de contato. Estudos clínicos recentes mostraram que colírios com baixa dose de atropina poderiam retardar a progressão da miopia em crianças em idade escolar. O uso desses colírios reduziu significativamente os efeitos colaterais quando comparados a medicamentos com concentrações mais altas.

De acordo com um estudo apresentado em 2017 na Academia Americana de Optometria, o uso de lentes de contato diárias bifocais diminuiu a taxa de progressão da miopia em crianças entre 8 e 12 anos quando comparado ao uso de lentes de contato simples.

Lentes multifocais especialmente projetadas reduziram a progressão da miopia em 59% em um ano, 54% em dois anos e 52 % em três. Esses são índices comparados com a progressão da miopia experimentada por crianças que usavam lentes de contato convencionais.

Outra opção é a cirurgia refrativa que pode ser feita, geralmente, quando o grau se encontra estabilizado. Entretanto, a cirurgia é indicada somente para maiores de 21 anos, pois, é a partir dessa idade que costuma ocorrer a estabilização do grau. A cirurgia (pelo método LASIK ou PRK) utiliza um laser capaz de moldar a lente natural do olho para que foque as imagens no local correto. Como resultado, a visão se torna mais precisa.

Caso a cirurgia seja feita quando o distúrbio ainda não estiver estabilizado, a miopia continuará progredindo após a operação.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados