Dores musculoesqueléticas são muito comuns e podem estar relacionadas a diversos fatores, como o sedentarismo.

Há muitas formas de prevenir e tratar essas dores, e a quiropraxia (quiro significa mãos e praxia quer dizer prática) é uma delas.

O quiropraxista utiliza técnicas manuais que podem ser aplicadas em adultos, idosos, crianças e até bebês.

Ela surgiu em 1985 e tem ficado cada vez mais popular em diversos países.

Mas será que ela é realmente eficaz para tratar dores ou é mais aconselhado procurar a medicina tradicional?

Saiba mais sobre a técnica a seguir:

Como surgiu a quiropraxia

mulher em consulta de quiropraxia
Imagem: ChesiireCat/iStock

A quiropraxia surgiu em 1895 nos Estados Unidos.

O canadense Daniel David Palmer (1845-1913), que não tinha formação profissional, mas era um estudioso de técnicas alternativas, deu início à quiropraxia, que em pouco tempo se tornou uma das técnicas manipulativas mais populares nos Estados Unidos.

Segundo relatos escritos da época, Palmer, ao manipular o corpo de um homem, ajustou uma vértebra que estava fora de posição e restaurou a audição do paciente.

O que é a quiropraxia

Segundo a Associação Brasileira de Quiropraxia, a quiropraxia é uma profissão da área da Saúde que se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção de disfunções do sistema neuro-músculo-esquelético, ou seja, de problemas nas articulações, músculos, ossos, tendões, nervos e outras estruturas responsáveis pelo movimento do corpo humano.

A profissão é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Como funciona o tratamento

Em uma consulta, o quiropraxista realiza uma anamnese completa, como acontece em consultas médicas, e também faz um exame físico.

Quando o diagnóstico é feito, um plano de tratamento apropriado para o problema em questão é definido. O tratamento é individualizado e o número de sessões varia de acordo com o tratamento indicado pelo profissional.

Esse tratamento consiste na aplicação de método não invasivo, através da técnicas de terapia manual. O quiropraxista utiliza as mãos para fazer ajustes na coluna e o tratamento é composto também por orientações em relação a hábitos, técnicas posturais e prescrição de exercícios específicos.

Quando é indicada

A técnica pode ser usada tanto para prevenir quanto para tratar desordens biomecâncias do sistema musculoesquelético, como:

  • Dores na lombar e pescoço
  • Dores de cabeça
  • Lesões esportivas
  • Lesões causadas por acidentes
  • Tensões musculares
  • Problemas de locomoção
  • Hérnia de disco
  • Desvios na postura

Bebês, crianças, adolescentes, adultos, idosos e até gestantes podem se submeter ao tratamento, e a recuperação depende de diversos fatores, como idade, estilo de vida e há quanto tempo o paciente apresenta o problema.

Qual é a formação do quiropraxista

Existem duas universidades brasileiras com cursos de bacharelado em Quiropraxia: a Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, e o Centro Universitário Feevale, no Rio Grande do Sul.

Em 2019, a Justiça Federal legitimou o exercício da quiropraxia por fisioterapeutas portadores do título de especialista profissional do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Benefícios da quiropraxia

O tratamento é indicado para quem sofre com torcicolo, dor na lombar, dor na cervical, hérnia de disco, dificuldades de locomoção, problemas nas articulações do ombro, punho, joelho, tornozelo e cotovelo, dores de cabeça, síndrome do túnel do carpo, dores e tensão muscular, entre outros.

Contraindicações

A quiropraxia não é indicada para pessoas com doenças específicas, como câncer, com feridas abertas na pele, com fraturas, em processo de consolidação de fraturas e com febre.

É realmente eficaz para tratar dores?

Os estudos mostram que sessões repetidas de manipulação na coluna vertebral constituem um tratamento eficaz para dores agudas nas costas e têm algum valor para as dores crônicas.

Verifica-se uma aceitação progressiva pela comunidade médica relativamente aos tratamentos quiropráticos destinados ao alívio das dores nas costas e outros problemas musculoesqueléticos. 

Alguns especialistas médicos desaconselham a consulta com quiropraxistas para problemas que saiam do âmbito dos espasmos ou distensões musculares e das dores na parte inferior das costas.

Atenção:
Para ter o diagnóstico correto dos seus sintomas e fazer um tratamento eficaz e seguro, procure orientações de um médico.