Você sabia que as ervas daninhas, além de deixarem o gramado feio, também consomem energia do seu jardim? Essas ervas crescem e se reproduzem muito rapidamente e usam os nutrientes e a luz das outras plantas para se desenvolverem. Por isso é necessário retirá-las regularmente. 

O que são ervas daninhas?

Ervas daninhas podem surgir a qualquer momento em seu jardim. São muitos os fatores que podem fazer com que elas apareçam: animais que transportam sementes, o vento e muitos outros. Até mesmo certas condições do seu próprio jardim favorecem o nascimento delas!

Por esse motivo é muito importante que o cuidado com o jardim seja frequente. Para facilitar a tarefa e evitar a proliferação de ervas daninhas e outros perigos para a sua plantação, conheça 6 truques simples e rápidos para o dia a dia da jardinagem.

Veja a seguir 8 dicas úteis para retirar as ervas daninhas do seu jardim:

1. Escolha o melhor momento

A coleta das ervas deve ser feita em dias secos depois de períodos de chuva, quando a terra está fofa e a planta se solta facilmente. A escolha da época do ano também é importante: não deixe para retirá-las em períodos quentes, pois as suas raízes já estarão estabelecidas.

Fazer a retirada durante a primavera é a melhor opção, pois, como dito anteriormente, o solo costuma estar mais úmido. Da mesma forma, o inverno e o outono oferecem melhores condições de limpeza.

2. Reutilize as ervas daninhas

Lembre-se de que tudo na natureza é aproveitável. Se o tempo está seco, após retirar as ervas da terra, deixe-as sobre o local para que se decomponham e virem adubo. 

Tome cuidado, porém, para não deixar sementes de plantas daninhas sobre a terra. De outra forma, seu trabalho será inútil. Corte e utilize as folhas superiores.

3. Utilize as ferramentas corretas

Procure usar ferramentas adequadas para a retirada das plantas daninhas. Use uma enxada, por exemplo, para retirar as raízes com rapidez.

Lembre-se de que o tempo seco é ainda pior para retirá-las. Nesse caso, retire os talos das plantas que restaram para que não voltem a semear.

Veja também: conheça 12 ferramentas improvisadas de jardinagem para incrementar o seu dia a dia

4. Retire as sementes novas

É possível que as sementes de plantas daninhas ocultas sob o solo profundo brotem ao revolver um canteiro. Nesse caso, espere que elas nasçam, mas não leve muito tempo. Assim que despontarem, retire-as da plantação.

Entender o porquê de uma erva daninha também pode ajudar a entender como melhorar a saúde de suas plantas (Foto: damiangretka/iStock)

Entender o porquê de uma erva daninha também pode ajudar a entender como melhorar a saúde de suas plantas (Foto: damiangretka/iStock)

5. Cuidado com as plantas afetadas

Se uma erva daninha brotou e se desenvolveu no local de suas flores, é possível que você deva renová-las. Para isso, antes de retirar as plantas daninhas, corte mudas para replantá-las logo depois.

Não se esqueça de retirar os vestígios de sementes de ervas que ficaram no solo. Por segurança, é melhor fazer a troca de substrato antes de replantar.

6. Use água fervente

As ervas daninhas não nascem apenas em jardins. Como são plantas resistentes, qualquer lugar pode ser o início do seu desenvolvimento.

Algumas surgem nas fendas de calçadas e muros, por exemplo. Nesses casos, a melhor forma de retirá-las de forma completa é usando água fervente, o que facilita a retirada das raízes por inteiro.

Depois disso, é recomendável tapar a fenda ou rachadura com cimento para que não volte a possibilitar o nascimento de novas ervas.

Veja também: descubra como cuidar de orquídeas e monte um lindo jardim

7. Aplique água e vinagre

O vinagre branco é ótimo para tratar ervas daninhas. Faça você mesma em casa uma solução de água e vinagre branco. Misture sempre as mesmas quantidades dos dois e aplique ou pulverize sobre as raízes. Tome cuidado, no entanto, para não atingir as suas flores ou outros cultivos próximos.

Em alguns casos, aplicar sal também faz com que as raízes sequem, mas pode prejudicar o solo desequilibrando o seu pH. Jogue apenas uma pitada e será suficiente.

8. Elimine a luz natural

Cubra a terra com folhas, palha ou cobertura vegetal comercial formando uma camada de pelo menos 5 cm de espessura. Essa camada extra de proteção priva as ervas daninhas da luz de que elas precisam para crescer, eliminando boa parte delas.

Isso também evita que sementes transportadas por pássaros ou trazidas pelo vento possam cair e germinar no solo. Mas não se esqueça de retirar a cobertura de tempos em tempos para não prejudicar o resto das plantas.

O lado bom das ervas daninhas

Mas, como nem tudo é totalmente mau (nem bom!) na natureza, as ervas daninhas também são capazes de trazer vantagens em determinadas situações.

Por exemplo, se você verificar a existência de uma erva daninha no solo de seu jardim, comece a pensar em checar a qualidade de seu terreno. Algumas plantas daninhas podem indicar que o pH do solo não está equilibrado, ou que ele está deficiente em substâncias básicas, como o nitrogênio.

Na natureza, elas servem principalmente para repovoar o solo, semeando vida novamente. Por isso, antes de retirar as ervas daninhas de sua plantação, estude o que pode estar acontecendo. Troque regularmente o substrato e enriqueça a terra para que o seu jardim permaneça vivo e saudável.