Para preservar o maior número possível de lembranças, é preciso ir colhendo vestígios e referências para o futuro. Muito tempo depois, sentimentos, histórias e sensações voltarão à tona, quando você imaginava já tê-los esquecido. Mas isso não quer dizer que seja necessário viver com a obsessão de armazenar lembranças, ou viver apegado à nostalgia do […]

Já tem cadastro? Faça login aqui.
Artigo exclusivo para assinantes!
Cadastre-se para continuar lendo!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa
Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 durante 3 meses. Clique aqui.