As férias escolares estão chegando e muitas famílias já começam a planejar as viagens de férias com as crianças. No checklist de providências, a contratação do seguro de viagem pode ser um item obrigatório.

Não é novidade que muitos países europeus exigem que o turista tenha uma cobertura de no mínimo € 30 mil. Eles integram o Tratado de Schengen no qual foi definida essa cobertura. Nesses países, o serviço de imigração pode exigir a comprovação da cobertura na chegada ao território. O mesmo pode acontecer com quem viaja entre países da União Europeia, onde a circulação é livre. Por isso, esteja sempre com seu passaporte e o documento comprovante do seguro. Caso o visitante não tenha esses documentos, pode ser deportado.

Os países europeus que integram o Tratado de Schengen são: Alemanha; Áustria; Bélgica; Dinamarca; Eslováquia; Eslovênia; Espanha; Estônia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Itália; Liechtenstein; Letônia; Lituânia; Luxemburgo; Malta; Países Baixos; Polônia; Portugal; República Tcheca; Suécia; Suíça; Alemanha; Áustria; Bélgica; Dinamarca; Eslováquia; Eslovênia; Espanha; Estônia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Islândia; Itália; Letônia; Lituânia; Luxemburgo; Malta; Noruega; Países Baixos; Polônia; Portugal; República Tcheca; Suécia. Além desses países citados que integram a União Européia, também aderiam ao Tratado de Schengen a Islândia, Suíça, Noruega e Liechtenstein.

Confira também: 17 dicas para a sua primeira viagem internacional

Além desses, outros países também exigem seguro de viagem. Para ir a Cuba, você precisa de um seguro de viagem com cobertura mínima de US$ 10.000 para assistências médicas. A Venezuela exige um seguro com cobertura mínima de US$ 40.000 para assistência médica e repatriação médica e funerária. Para visitar a Austrália você também precisa de um seguro de viagem, mas não há um valor mínimo exigido. Para esta hipótese a agência de viagens pode ajudar a definir um valor. O ideal seria pesquisar o valor médio de uma consulta médica e de internação pelo período de duração da viagem.

Fique de olho na oferta da agência de viagem

Quem conta com o suporte de uma agência de viagens pode ter mais facilidade na contratação deste serviço. Contudo, é importante solicitar cotações em mais de uma seguradora para comparar preços e coberturas. É comum que as agências já tenham parceria com seguradoras para venderem seguros em seus pacotes. Contudo, elas podem não ser as opções mais baratas ou mesmo melhores para o viajante, mas apenas um acordo comercial de vendas. Por isso, solicite ao menos 03 cotações com coberturas e limites de indenização idênticos para comparar e poder escolher.

Leia também: 6 dicas valiosas sobre Seguro de Viagem

Consulte as coberturas do seu cartão de crédito internacional

Talvez nem seja necessário pagar mais um seguro de viagem se o seu cartão de crédito tiver esse serviço. Muitos cartões internacionais oferecem coberturas em viagem. Consulte as condições e valores de indenização cobertos. Verifique se coberturas e limites de indenizações estão de acordo com as regras do país de destino.

Considere o roteiro da sua viagem

Um seguro se viagem é uma garantia interessante para qualquer viagem, inclusive nacional. Considere contratar uma cobertura principalmente se o seu plano de saúde não tiver abrangência nacional. Urgências e emergências serão sempre atendidas por rede particular de hospitais. Contudo, se for necessário marcar uma consulta, seu plano pode recusar a cobertura fora de sua área de abrangência. Para evitar problemas, vale a pena pagar um seguro, que costuma ter valores de prêmio bem baixos.

O seguro se torna ainda mais necessário se no seu roteiro você pretende praticar esportes radicais ou atividades de risco. Atividades como surf, cavalgada, mergulho, paraglider, patinação, snowboard, ski, trilhas, caiaque, escalada, trekking e passeio de barco merecem proteção. Há seguros especialmente desenhados para os riscos desses tipos de atividades e casos de acidentes relacionados a práticas esportivas. Devem estar cobertos pelo menos o atendimento médico em caso de acidentes e o translado ao hospital. É importante ainda conferir se a cobertura é por evento. Nesse tipo de cobertura, o segurado tem o valor total do plano para usar em cada eventualidade que possa acontecer. Portanto, pode ser limitado a um único evento ou cobrir mais de um. Em casos mais graves, se necessário o retorno ao país de origem, é importante assegurar essa cobertura, sem custos adicionais.

Confira também: Seguro de vida: entenda como escolher a melhor opção

Sempre é muito importante consultar as situações excluídas das coberturas e as condições em que o seguro pode ser acionado. Evite surpresas na hora que precisar acionar o seguro! Alguns planos podem, por exemplo, ter diferenças de coberturas entre esportistas amadores e profissionais. Além disso, nem todas as práticas esportivas e locais estão cobertas por todas as seguradoras. Por isso, confira as Condições Gerais e a Apólice do seguro com muita atenção.

O que o seguro de viagem costuma cobrir?

Geralmente são cobertos:

  • Serviço de localização de bagagem extraviada;
  • Indenização por perda de bagagem;
  • Suporte jurídico em caso de prática de crimes ou atos ilegais;
  • Atendimento médico e hospitalar em caso de acidente ou doença;
  • Orientação para turistas na língua natal;
  • Traslados de retorno ao país;
  • Traslados de corpo de retorno ao país em caso de morte.

Saiba exatamente o que está coberto antes de embarcar. Verifique principalmente se as coberturas estão adequadas às exigências de seu destino.

Veja também: 15 destinos sensacionais para a sua viagem de fim de ano

Samasse Leal
Samasse Leal
Apaixonada por Direito, Samasse Leal é especialista em Direito do Consumidor, pós-graduada pela PUC-Rio. Co-autora e revisora técnica da obra Use as Leis a Seu Favor, participou de diversas edições do programa Sem Censura (TVE) e programas de rádio, falando sobre direitos para o público em geral. Nos quase 20 anos de carreira, atuou em grandes escritórios jurídicos, empresas, associação de defesa dos consumidores e atualmente atua na área de relações com investidores de uma multinacional espanhola.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!