Faça uma busca
|
Publicado em: 13 de janeiro de 2022

Aprenda a reconhecer constelações de estrelas

Desvende os mistérios do céu noturno iluminado por estrelas

Imagem: Rastan/iStock

Para moradores urbanos acostumados a céus inundados pela poluição da luz, um céu estrelado de meia-noite é uma revelação. A princípio, ele se parece com uma nevasca de luzes, mas mentalmente filtre as estrelas mais pálidas e você começará a ver as constelações. Existem 88 desses grupos de corpos celestiais. Eles não são entidades científicas, mas formam padrões que estimulam a imaginação humana.

Leia também: Guia básico para você entender o seu mapa astral 

O homem busca significados nas estrelas há milhares de anos, e ainda hoje esquadrinhamos os céus noturnos com a mesma fascinação. Eis uma seleção de maravilhas celestiais para o observador iniciante.

Material necessário

Tudo o que você vai precisar para observar as constelações é um mapa estelar para o mês (disponível na Internet) e uma lanterna fraca (de preferência vermelha) para lê-lo. Você não vai precisar de binóculo ou de um telescópio, pelo menos a princípio. Mesmo uma galáxia a 2,5 milhões de anos-luz é visível a olho nu.

As constelações mudam

Você verá diferentes constelações em ocasiões diferentes do ano e diferentes horas da noite, dependendo de sua latitude, e da direção para a qual o lado do planeta que está de noite esteja voltado. 

A Lua, os planetas e a maioria das constelações, incluindo as do zodíaco, são visíveis em todo o mundo, mas constelações próximas aos polos ficam acima do horizonte toda a noite e são visíveis apenas de um hemisfério. No extremo sul você nunca vê a Grande Panela ou Carroça da Ursa Maior – enquanto os isolados habitantes do norte não conhecem o Cruzeiro do Sul. O hemisfério sul tem 11 dessas constelações, e o norte, apenas cinco. 

Mapas estelares podem ser desconcertantes a princípio, mas, uma vez que você tenha selecionado as constelações mais familiares, tudo começa a se encaixar, e você pode começar a visualizar alguns dos “famosos” lá em cima nas luzes.

Como reconhecer as constelações

Escorpião 

constelação de escorpião

A constelação zodiacal de Escorpião surge no horizonte quando Órion se põe – um lembrete noturno de que, na mitologia grega, o caçador Órion foi morto pelo ferrão de um escorpião. No centro da constelação está Antares, a décima terceira estrela mais brilhante no céu noturno, com o corpo e a cauda do escorpião arqueados embaixo e as garras se agitando acima. 

A cada poucos anos, o planeta Marte parece passar perto de Antares, e a semelhança de ambos na cor e no brilho faz com que sejam facilmente confundidos. Essa é a razão pela qual Antares recebeu esse nome, que é traduzido como “rival de Marte”.

Um caçador, os gêmeos e um cão grande 

constelação órion

Órion, o caçador celestial, pode ser localizada nos meses de inverno pelas três estrelas brilhantes que formam seu cinturão, do qual pende uma espada. Seu ombro esquerdo está representado pela brilhante estrela Betelgeuse. 

Olhe para cima e para a esquerda a partir do cinturão, para localizá-la, depois continue nessa direção e você encontrará Castor e Pólux, uma constelação dominada por duas estrelas brilhantes visualizadas como as cabeças dos gêmeos da constelação de Gêmeos. Trace a linha oblíqua do cinturão de Órion para a esquerda e para baixo para localizar Sírius, a estrela mais brilhante em todo o céu. 

É conhecida também como Estrela do Cão, já que forma parte da constelação do Cão Maior, o fiel cão de caça de Órion.

A serpente do mar e o cachorro pequeno 

constelações hidra e cão menor

Outra criatura estranha – vista com mais facilidade do hemisfério sul, embora ela empine suas feias cabeças no hemisfério norte de janeiro a maio – é a Hidra, uma besta gigante da mitologia com o corpo de cachorro e 100 cabeças de serpentes. 

É a mais longa constelação no céu e cobre a maior área. É tão comprida que leva mais de seis horas para surgir completamente. Ela se assemelha a uma cobra serpenteando em direção à constelação do Cão Menor, que fica visível no hemisfério norte de dezembro até abril, e no hemisfério sul de novembro a abril. 

Ela representa o menor dos dois cães de caça de Órion. Dentro de Cão Menor, Prócion é a oitava estrela mais brilhante no céu noturno. O nome significa “antes do cão”, e é chamada assim porque surge antes de Sírius.

Uma cruz, um centauro e um lobo

constelação do Cruzeiro do Sul

Leia também: Astrologia védica: saiba o seu signo no horóscopo indiano

A constelação do Cruzeiro do Sul é um dos grupos de estrelas mais conhecidos, graças a sua representação nas bandeiras da Austrália e da Nova Zelândia. Apesar de seu status de representar uma nação, a constelação é bastante pequena e difícil de visualizar. Mas, quando você tiver aprendido a reconhecê-la, pode usar o Cruzeiro do Sul como um ponto de referência para observar o céu. 

Trata-se de uma formação compacta de quatro estrelas brilhantes (uma estrela menos brilhante, Épsilon, está incluída na bandeira australiana). Muito convenientemente, duas estrelas indicadoras, Beta de Centauro e Alfa de Centauro, estão sempre perto, para mostrar ao observador para onde olhar. 

Elas são parte da constelação de Centauro. A besta mítica, meio homem, meio cavalo, sustenta uma lança que usa para matar Lúpus, o lobo à sua frente (visível de fevereiro a outubro). A deslumbrante Alfa de Centauro é a terceira estrela mais brilhante no céu do sul e a mais perto do Sol. A Alfa de Centauro, na verdade, compreende uma estrela dupla e uma estrela anã vermelha próxima chamada Próxima de Centauro.

A grande panela, papai urso e bebê urso 

constelações Grande Panela e Ursa Menor

Para observadores de estrelas ao norte, a Grande Panela (ou carroça ou concha), parte da constelação da Ursa Maior, é uma presença constante, um dos grupos de estrelas mais reconhecíveis no céu. Ela tem a forma de uma panela – três estrelas para o cabo, quatro para a panela propriamente dita. 

As duas estrelas mais distantes do cabo são conhecidas como “estrelas indicadoras”: siga a linha que elas determinam e elas conduzirão seu olhar para a estrela Polar, a Estrela do Norte na constelação da Ursa Menor e a ponta da cauda inacreditavelmente longa do urso. 

A Ursa Menor consiste em sete estrelas principais e é também conhecida como Panela (ou Concha) Pequena por sua semelhança com uma concha. Onde quer que você esteja no hemisfério norte, se estiver de frente para a estrela Polar, você está voltado para o norte. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close