As contas nunca nunca fecham no fim do mês e vive “apertado”? Calma! Por mais difícil que possa ser, existem soluções para retomar o controle de sua vida financeira. Primeiro, o planejamento é fundamental para equilibrar as contas e mantê-las sob controle, mas outros passos são tão importante quanto. Confira abaixo como sair do vermelho:

 

1 Registre tudo o que ganha e o que gasta

Se você já se informou sobre economia doméstica, certamente já ouviu falar que anotar todos os gastos é o primeiro passo para organizar as contas. E isso é verdade. As anotações ajudam a conhecer seu padrão de consumo e a identificar não só com o que você gasta, mas como pode evitar gastar. Esse levantamento deve ser mensal, e incluir cada centavo que for recebido e gasto no mês.

 

2 Planeje-se para quitar as dívidas

Agora que já tem sua renda e gastos no papel, trace uma estratégia. Algumas dívidas podem causar grandes problemas em curto prazo. Por exemplo, dívidas com a escola dos filhos podem impedir a matrícula no ano seguinte; com fornecedoras de luz ou gás encanado causa a interrupção do serviço; com o condomínio podem levar seu imóvel a leilão; e com o aluguel podem resultar em despejo. Se for o seu caso, priorize o pagamento dessas.

Em segundo lugar, dívidas com bancos e cartões de crédito são as mais caras (juros mais altos). Dessa forma, devem ser quitadas assim que as dívidas prioritárias forem quitadas.

Utilize rendimentos extras ou substitua empréstimos mais caros por outros mais baratos para pagar o máximo que conseguir reduzindo o saldo devedor. Veja por exemplo o melhor destino para o 13º salário de 2018.

 

3 Aprenda a negociar

Procure reduzir o valor das prestações mensais de empréstimos, mesmo que isso aumente o prazo do pagamento. O objetivo é reduzir a despesa mensal possibilitando pagar outras despesas que também estejam atrasadas.

Peça desconto na mensalidade escolar ou uma bolsa de estudos. Considere uma escola mais barata ou mais próxima de casa que reduza custos com transporte.

Apresente uma proposta de pagamento parcelado da dívida com o condomínio, propondo redução da multa e dos juros, e pague em dia o próximo vencimento. Uma proposta por escrito pode ser utilizada em seu favor em uma ação judicial de cobrança, comprovando ao juiz que você está tentando quitar seu débito e poderá resultar num acordo judicial futuro.

Uma regra do Imposto de renda de pessoas jurídicas permite que elas considerem valores a receber de clientes como perdas definitivas e descontem o prejuízo no IR a pagar. Se sua dívida já tiver mais de um ano, já poderá estar neste processo, então será mais fácil negociar com a empresa. Ofereça pagar 20% do valor total da dívida, se possível parcelado, para limpar seu nome.

Ao negociar uma dívida, lembre-se de nunca atrasar as parcelas do acordo.

 

4 Dicas práticas de como sair do vermelho 

Por fim, confira algumas medidas rápidas para cortar gastos e economizar no dia a dia:

• Não compre produtos ou serviços que não sejam essenciais, inclusive corte até gastos com lazer, ao menos temporariamente, até equilibrar as contas.

• Não pague tarifas para vários bancos, tenha apenas uma conta bancária e concentre seus recursos nelas. O bom relacionamento com o banco facilita a obtenção de crédito.

• Mantenha no máximo dois cartões de crédito com vencimentos diferentes e prefira aqueles que não cobram anuidades.

• Jamais pague o valor mínimo da fatura do cartão de crédito, opte pelo parcelamento ou pague o máximo que puder.

• Reduza ao máximo a lista do mercado, aproveite promoções e compare preços.

• Procure fazer compras coletivas que assegurem descontos. Veja como no link: Compras coletivas podem render bons descontos.

• Utilize pontos e descontos de clubes de benefícios (alguns garantem até mesmo desconto em compras em supermercados).

• Troque o transporte público ou carro por bicicleta ou mesmo caminhadas nos trajetos mais curtos.

• Cortar gastos mínimos parece irrelevante, mas não é. O principal impacto é a mudança de padrão de consumo. Então cortar a sobremesa e o cafezinho pode te ajudar a sair do vermelho!

 

Num momento de crise, toda economia que possa ser feita é um grande passo para equilibrar as contas. Agora que você já sabe como sair do vermelho, lembre-se que o esforço precisa ser de toda a família. Boa sorte!

 

por Samasse Leal