Aqui no site de Seleções costumamos compartilhar dicas imperdíveis sobre finanças pessoais e economia doméstica. A chegada do 13º salário é um prato cheio para trazer conteúdo sobre planejamento das finanças e orçamento doméstico. Ele pode ser o ponto inicial da sua independência financeira.

Para decidir como alocar a grana que vai receber neste finalzinho de ano, conheça bem seus gastos, necessidades e planos. Esse dinheiro pode ajudar a reduzir ou quitar dívidas. Pode ser investido numa viagem de férias, num curso de especialização no próximo ano, ou pagar gastos previstos. Neste último caso, pode garantir a tranquilidade de quem consegue virar o ano sem dívidas.

Veja a seguir nossas dicas preciosas do que fazer com o 13º salário:

marchmeena29/iStock

Quem planeja sempre tem

Quem não possui dívidas tem mais liberdade para estruturar um bom planejamento. Algumas despesas obrigatórias podem estar previstas no orçamento no curto ou curtíssimo prazo. É o que acontece com quem tem empregados domésticos. Você recebe o 13º salário, mas a sua empregada também. Pode ser necessário reservar uma parte do seu benefício para pagar o dela.

Quem paga IPTU, IPVA, Dpvat, Licenciamento Anual de Veículo já sabe que essas despesas vencem no início do próximo ano. O pagamento à vista da renovação do seguro do carro pode garantir descontos vantajosos. Considere reservar uma parte do 13º salário para esta despesa futura e certa. Se ela for investida numa conta ou investimento com liquidez com rentabilidade atrelada ao CDI, já é um bom negócio.


Vergani_Fotografia/iStock

Gastos que podem ser antecipados para ter benefício

Despesas com uniforme e material escolar dos filhos podem ser antecipadas para novembro ou dezembro. Uma boa negociação com papelarias de bairro pode garantir um bom desconto para estes gastos que são inevitáveis. Veja 05 dicas de como economizar na compra de materiais escolares. O uniforme escolar comprado antecipadamente também pode garantir uma economia, já que geralmente aumentam de preço a cada ano.

Pagar o pacote de viagem das férias de janeiro à vista também pode render um bom desconto. Sempre vale a pena negociar. Vale tudo para evitar dívidas, já que o planejamento é o segredo do sucesso.


fizkes/iStock

Elimine o máximo possível de dívidas

Para quem já tem dívidas, o ideal é usar o 13º para quitá-las negociando descontos. O momento também é bom para negociá-las. Quem tem parcelas de empréstimo vencendo nos próximos meses, pode pedir um desconto para pagar antecipadamente usando essa grana. Quem está no cheque especial pode contar com esse valor para quitar ou abater o saldo devedor. O mesmo vale para quem deve ao cartão de crédito. O importante é saber que você sempre pode negociar e pedir uma redução dos juros pelo pagamento antecipado. Os juros que incidem sobre empréstimos crescem em escala exponencial. Em muitos casos se tornam impagáveis. Veja dicas de como sair do vermelho, como se planejar e economizar.


Nattakorn Maneerat/iStock

Guarde dinheiro para emergências

Especialistas em finanças pessoais sempre recomendam fazer uma reserva de emergência. Ou seja, deixar uma grana disponível para ser usada imediatamente se necessário. Pode ser um tratamento de saúde, um aperto financeiro ou mesmo o desemprego. Uma parte do 13º é perfeita para ser usada com esse objetivo. Pode ser aplicado no Tesouro Selic, num CDB ou num Fundo de Renda Fixa. Nessa dica o objetivo é não gastar. Assim, qualquer investimento é uma vantagem. Para quem não tem dívidas, a recomendação é reservar no mínimo 20% do 13º para investimentos.