Nós não somos robôs, e é provável que, em algum momento, passemos por períodos difíceis em que, mesmo munidos de técnicas de autoajuda, o estresse e a raiva voltem à nossa vida. Por isso, é importante admitir que, por mais que queira aguentar sozinho os altos e baixos da sua existência, haverá ocasiões em que você não vai conseguir. Não saberá como controlar a raiva e o estresse.

Não é preciso lidar sozinho com o desconforto físico ou emocional. Portanto, não tenha medo de pedir ajuda quando necessário. Converse com seu médico, que pode prescrever medicamentos ou encaminhá-lo a alguém capaz de oferecer apoio psicológico. Uma terapia muito usada é a cognitivo-comportamental (TCC), mas também há orientadores e cursos de assertividade e gerenciamento do estresse e da raiva.

Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)

A TCC se baseia na crença de que é possível mudar a reação a situações estressantes alterando o modo de pensar e o comportamento. Ao contrário das “terapias da fala” tradicionais, a TCC costuma ser breve (em média, 12 sessões de 45 minutos a uma hora) e se concentra em encontrar soluções para problemas específicos.

Além disso, o terapeuta incentiva o paciente a examinar o modo como se vê e fala de suas metas. O paciente é orientado a tomar consciência de crenças, emoções e pensamentos negativos e prestar atenção no efeito deles sobre suas atitudes. Também se pede a ele que questione seu antigo modo negativo de pensar; a princípio é difícil, mas, com o tempo, essa habilidade se torna valiosa. O passo seguinte é criar uma estratégia para resolver o estresse. Há vários programas de terapia cognitivo-comportamental na Internet.

Quando você decide em que fila entrar no supermercado, há muita probabilidade de que outra fila ande mais depressa. Não se irrite com seu azar nem faça disparar o nível de estresse. Em vez disso, pense em como anda ocupado e aceite esse tempo (na verdade, serão apenas alguns minutos) como uma dádiva, uma oportunidade de relaxar. Enquanto espera, pense nas coisas da vida que lhe inspiram gratidão, concentre-se na respiração para meditar, converse com as pessoas da fila, folheie uma revista.

Resultados

Pesquisas científicas comprovam que a terapia funciona, às vezes até melhor que os medicamentos. Um estudo sueco mostrou que quatro meses de TCC melhoraram a avaliação do estresse, o comportamento a ele ligado, a raiva, a exaustão e a qualidade de vida. Já um estudo americano da Universidade de Harvard comparou o efeito a curto e longo prazos da TCC com o efeito de soníferos em 63 pessoas com insônia e constatou que a TCC as ajudou a adormecer mais depressa e a dormir com menos interrupções.

Exames cerebrais revelam que a TCC provoca mudanças sutis. Em um estudo americano da Universidade de Pittsburgh conduzido em 2006, ressonâncias magnéticas mostraram que a atividade da região cerebral associada ao humor era baixa em pessoas com depressão, mas aumentava com 12 semanas de TCC. Outra pesquisa verificou o aumento benéfico da atividade cerebral de pessoas com síndrome do pânico e de estresse pós-traumático com a TCC.

Terapias para reduzir o estresse

Curso de Controle do Estresse

As sessões podem ser gratuitas para ajudar a abandonar o cigarro, o álcool ou resolver outros problemas ligados ao estresse. Podem ocorrer em centros comunitários, clínicas ou hospitais. Para saber mais, converse com seu médico.

Treinamento de Assertividade

É útil para quem acha difícil dizer “não”. Você será treinado a dizer o que pensa, mas sem agressividade, e a transmitir seus desejos com eficácia. Combinar assertividade com gerenciamento do tempo é ótimo para evitar o estresse de aceitar coisa demais ao mesmo tempo.

Curso de Como controlar a raiva

Se você acha difícil controlar a raiva, os cursos de gerenciamento podem ajudá-lo a lidar com explosões emocionais, as suas e as dos outros. O seu médico poderá lhe dizer onde encontrar esses cursos.

Siga o plano e mantenha o controle

  1. Cuide do corpo. Coma e durma bem e pratique exercícios. Não tente resolver o estresse com “muletas” insalubres.
  2. Alimente boas relações. A saúde do relacionamento com família e amigos influencia muito o nível de estresse.
  3. Gerencie o tempo. Planeje e organize o dia e a semana, incluindo sempre horários para relaxamento, exercícios, família e amigos.
  4. Aprenda a relaxar. Ioga, massagem e meditação são ótimas contra o estresse.
  5. Olhe as coisas de longe. Altere o modo de pensar para transformar experiências negativas em positivas e ter sensação de controle sobre a vida.
  6. Deixe para lá. Sempre haverá problemas que não poderão ser resolvidos.
  7. Veja o lado bom. A atitude positiva ajuda a aliviar o estresse crônico e minimiza os danos que ele causa à saúde física e mental.
  8. Divirta-se. Arranje tempo para as coisas de que você gosta.