É preciso ter amigos… Qual é a graça de ficar sozinho em casa?… O amor faz o mundo girar. Estas frases poderiam ser parte das revistas médicas atuais. Um grupo crescente de cientistas está provando que relacionamentos felizes podem literalmente mudar a bioquímica do cérebro para melhor, ao passo que a solidão eleva o risco de problemas como hipertensão arterial, depressão e mesmo morte prematura. Na verdade, 79% dos médicos da nossa pesquisa afirmaram que o isolamento social é extremamente prejudicial à saúde. Por outro lado, momentos felizes com amigos e a família trazem sentimentos de alegria, aumentam a imunidade, baixam o risco de problemas de coração e podem até mesmo prolongar a vida.

Alguns conselhos para combater a depressão, veja em nosso artigo.

Na pré-história, estar sozinho era perigoso – não havia ninguém para ajudar a expulsar os lobos à espreita ou para procurar raízes e frutas se você estivesse doente. Nos dias de hoje, somos notavelmente autossuficientes, mas ainda assim nossas respostas ancestrais não mudaram. Quando ficamos sozinhos por muito tempo, os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, sobem, elevando as probabilidades de termos doenças cardíacas, hipertensão arterial, depressão, pensamento confuso e distúrbios do sono. Um estudo da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, descobriu que o cérebro registra o isolamento social da mesma forma que registra a dor física.

Você pode se interessar pela nossa matéria sobre doenças cardíacas e distúrbios do sono.

Assim, adote as atitudes a seguir:

Tome a iniciativa

Não fique esperando o momento perfeito. Muitas pessoas que você conhece são tímidas e adorariam que você as convidasse para ir ao cinema ou para ir à sua casa tomar um café ou fazer um lanche. Achar que precisa de um plano elaborado, da casa perfeitamente limpa ou de um novo corte de cabelo antes de convidar alguém apenas adia a felicidade.

Toque

Sente-se mais próximo do seu cônjuge ou namorado. Fique de mãos dadas sempre que puder – e faça amor com mais frequência. Pesquisas revelam que esse contato físico protege contra o estresse e até diminui o risco de infarto. Está precisando de mais toques na sua vida? Não despreze os “amigos peludos de quatro patas”. Vários estudos provam que eles trazem grandes benefícios para a sua saúde, inclusive reduzindo os níveis dos hormônios do estresse e a hipertensão arterial. E, com seu parceiro, muito carinho.

Amplie seu círculo de amizades

Sim, velhos amigos nos conhecem melhor, mas contar só com um pequeno grupo de companheiros pode ser um problema. Invista na sua saúde futura, dando o primeiro passo para se aproximar de um novo amigo. Uma maneira fácil de começar: inicie uma conversa com alguém que veja sempre na igreja, na vizinhança. Na academia ou em outro lugar que você frequente regularmente. Depois, vá adiante e pergunte se essa pessoa o acompanharia em um cafezinho. É provável que seu convite seja muito bem recebido.