Faça uma busca

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade

|
Publicado em: 28 de novembro de 2021

Como prevenir gripes e resfriados e ficar livre do vírus

Rayane Santos
Última atualização: 26 de novembro de 2021
Por: Rayane Santos

Ambas as doenças podem ter graves consequências à saúde, por isso, é necessário evitá-las

Como prevenir gripes e resfriados e ficar livre do vírus Imagem: Tero VesalaineniStock

Estima-se que pessoas adultas tenham de dois a quatro resfriados por ano. Para os jovens, os resfriados são apenas um aborrecimento. Mas os resfriados nos idosos podem ser os precursores de doenças graves, como bronquite e pneumonia viral. E, a gripe, pode ser ainda pior.

Leia também: Covid-19 ou Gripe? Saiba como diferenciar as doenças!

Assim como os resfriados, a gripe é causada por vírus e muito mais perigosa em pessoas mais velhas. Das 36 mil mortes anuais por gripe que ocorrem nos Estados Unidos, por exemplo, a maioria é de pessoas acima de 65 anos. De modo geral, aquelas com 75 anos ou mais correm o maior risco de morrer por causa da gripe. Em seguida, encontram-se as crianças com menos de 4 anos.

Você costuma ignorar gripes e resfriados? Isso pode representar um problema quando ficar mais velho. Assuma o controle dos resfriados e das gripes hoje para que não gerem consequências amanhã. Veja abaixo algumas dicas de como prevenir a gripe e fuja do vírus!

Como prevenir gripes e resfriados

Exercite-se 45 minutos, cinco dias por semana

Esse é todo o tempo que você precisa despender se exercitando ao longo de um ano para reduzir o risco de resfriados. Estamos falando sobre exercício moderado, como caminhar ou andar de bicicleta em um nível de intensidade que ainda lhe permita conversar. O exercício moderado é uma das melhores formas de prevenir infecções virais.

Não se preocupe

Relaxe e você terá menos resfriados. Parece que as pessoas felizes, relaxadas e ativas são menos propensas a ter resfriados, mesmo se forem infectadas com o vírus. Os pesquisadores ainda têm de compreender a relação entre os estados psicológicos e o sistema imunológico, mas estudos confirmam a sua existência.

Use álcool em gel

Se você pensa que tosses e espirros são a forma mais comum de disseminar doenças, está errado. É muito mais provável que você pegue o resfriado de alguém por meio de um aperto de mãos. É por isso que os hospitais estimulam os profissionais de saúde a usar gel higienizador de mãos antes do contato com os pacientes. E é por isso que é uma boa ideia carregar um frasquinho desse produto a todo lugar que se vá. Se não for possível evitar o aperto de mãos, esfregue-as com o gel assim que puder – e evite tocar o rosto nesse meio-tempo para que os germes não entrem pelo nariz.

Tome um pouco de vitamina C

Há muita controvérsia sobre os benefícios da vitamina C quando o assunto é prevenir ou curar resfriados. Seja como for, uma coisa é bastante clara: não há muita diferença entre tratar resfriados e reduzir sua intensidade ou duração. Entretanto, um extenso estudo japonês descobriu que as pessoas que ingeriram doses diárias de vitamina C durante cinco anos tiveram muito menos resfriados do que aquelas que não tomaram a vitamina C extra. Se você optar por tomar suplementos, tome 500 mg por dia. Os participantes que tomaram essa dosagem reduziram em 1/3 a probabilidade de ter três ou mais resfriados durante o estudo do que aqueles que tomaram apenas 50 mg. 

Consuma um suplemento à base de alho

Ele não vai curar o resfriado comum, mas pode ajudar a preveni-lo. Essa foi a conclusão a que chegaram os pesquisadores britânicos ao darem cápsulas de alho ou placebos a 146 voluntários, todos os dias, de novembro a fevereiro (a estação mais fria). No grupo que consumiu alho ocorreram 24 resfriados contra 65 no grupo que consumiu o placebo – uma diferença significativa. Além disso, os resfriados do grupo do placebo foram mais longos e mais fortes do que os do grupo do alho. 

Pegue sol

Os cientistas agora acreditam que a falta de vitamina D – relacionada à falta de luz solar no inverno – explica por que esta é a estação com o maior índice de resfriados e gripes. 

Leia também: 5 suplementos para aumentar sua imunidade

Estudos mostraram que a vitamina D, tanto a produzida pela exposição à luz solar quanto a consumida sob a forma de suplemento, protege contra todos os tipos de infecção respiratória. Por quê? A vitamina D é um componente-chave para impedir que o sistema imunológico provoque uma reação exagerada, reduzindo assim a inflamação e a oxidação (responsáveis pelos sintomas de resfriados e gripes). Ao mesmo tempo, a vitamina D estimula a produção das células que revestem o trato respiratório e ajudam a prevenir a infecção. 

Passar 20 minutos por dia ao sol com as mãos, o rosto e os braços expostos faz com que o corpo chegue a produzir cerca de 20 mil UI de vitamina D em dois dias, no máximo. Um copo de leite só fornece 98 UI de vitamina D. 

Controle sua vida

Sentir que está perdendo o controle, tanto no trabalho quanto em casa, estressa o sistema imunológico até o ponto de exaustão, deixando-o vulnerável a pegar um resfriado. Essa foi a conclusão dos pesquisadores ao estudarem mais de 200 trabalhadores ao longo de três meses. Mesmo aqueles que mantinham o trabalho sob controle eram mais propensos a começar a espirrar se perdiam a confiança ou tendiam a se culpar quando as coisas davam errado. 

Lave as mãos

Uma pesquisa com 1.000 adultos revelou que 43% quase nunca lavavam as mãos após tossirem ou espirrarem. Já 32% não as lavavam sempre antes de almoçar. E 54% não as lavavam o bastante para remover os germes e a sujeira de modo efetivo. 

Em um estudo que mensurava o total de germes nas mãos dos voluntários, os pesquisadores descobriram que lavar as mãos apenas uma vez, mesmo com sabonete antibactericida, não era suficiente. Então, lave duas vezes e faça isso com frequência. Eles também notaram que, após um ano lavando as mãos regularmente, poucos micróbios ficavam nas mãos dos voluntários mesmo depois de apenas uma lavagem. 

Como a vacina contra a gripe pode ajudar 

médica preparando vacina
Vacinar-se é um passo importante para evitar gripes e resfriados. (Imagem: Natali_Mis/iStock)

A injeção contra a gripe não o protege apenas de contrair gripe. Ela pode protegê-lo de complicações resultantes da gripe, que são graves em pessoas idosas ou frágeis, assim como em qualquer um que sofra de doenças múltiplas. 

As complicações incluem risco maior de internação por causa de pneumonia, insuficiência cardíaca e AVC. E, como consequência, risco maior de morte. Estudos sobre os benefícios da vacinação contra gripe em diversos grupos revelaram resultados variados – provavelmente por outras diferenças entre as pessoas propensas a tomar a vacina e as que não o são. 

Embora a opinião varie em relação ao fato de a vacina proteger ou não os idosos, a maioria dos estudos sugere benefícios significativos em termos de redução das taxas de complicação entre os grupos vulneráveis. É por isso que órgãos oficiais de saúde em alguns países oferecem uma vacinação anual contra a gripe a todas as pessoas com mais de 65 anos e às portadoras de doença crônica respiratória, cardíaca, hepática ou renal e diabetes, além das que apresentam o sistema imunológico comprometido. 

Leia também: 5 vacinas que os adultos precisam tomar e talvez você não saiba

Já ficou provado que a vacina é segura e, em geral, não apresenta efeitos colaterais além de leve dor no local da aplicação. Às vezes, provoca sintomas semelhantes aos de uma gripe. Mas isso não leva à gripe em si – nem pode, porque não são usados vírus vivos no preparo da vacina. Reações alérgicas ou de outro tipo à imunização são extremamente raras. 

Por que você precisa se vacinar contra a gripe todo ano?

Isso acontece porque os vírus que causam a gripe sofrem pequenas transformações de um ano para o outro. Dessa forma, uma vacina nova tem de ser desenvolvida de acordo com outras cepas de cada ano. É importante se vacinar todos os anos se você pertence a um dos grupos de risco. 

Quando a vacina começa a ser aplicada?

No Brasil, a gripe ocorre principalmente no inverno. Com uma época de pico entre maio e julho, a campanha de vacinação é feita em março e abril. O sistema imunológico leva de 10 a 14 dias para produzir os anticorpos contra os vírus da gripe. No entanto, a forma mais indicada para saber se há uma campanha de vacinação em andamento é consultar os boletins informativos da prefeitura da sua cidade ou do Ministério da Saúde

Como aumentar a efetividade da vacina contra a gripe? 

A vacina contra a gripe “apresenta” ao sistema imunológico o vírus influenza de modo que ele possa desenvolver um anticorpo em resposta, com mais rapidez, quando a situação realmente acontecer. No entanto, quanto mais velho você estiver, menos efetiva se torna a vacina. As dicas a seguir fortalecem o sistema imunológico de modo que a vacina atue melhor. 

  • Medite: Pesquisadores descobriram que as pessoas que meditam com frequência apresentam mudanças significativas nas áreas do cérebro relacionadas à capacidade de adaptação a eventos negativos ou estressantes. Segundo a pesquisa, esses indivíduos têm respostas muito mais fortes à vacina antigripal do que as pessoas que não apresentam essas mudanças no cérebro relativas à meditação. Há aulas de meditação disponíveis em centros comunitários ou de recreação. 
  • Faça uma caminhada rápida antes da vacinação: Pesquisadores estudaram adultos jovens saudáveis que melhoraram o sistema imunológico com uma rápida sessão de exercício físico ou uma atividade mental estressante antes de se vacinarem contra a gripe. Nesse estudo, descobriu-se que as mulheres, não os homens, apresentavam reações imunológicas mais fortes à vacina. Períodos curtos de exercício físico ou de atividade mental propiciam um estresse agudo, “ativando” o sistema imunológico de alguma forma que o faz reagir melhor ao “desafio” proposto pela vacina. Embora esse estudo tenha sido realizado com adultos jovens, os resultados podem se aplicar aos mais velhos. Assim, vale a pena tentar. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados