Faça uma busca
|
Publicado em: 6 de abril de 2020

15 doenças que você pode prevenir ao lavar as mãos corretamente

Mononucleose, conjuntivite, gripe, salmonella e outras. Confira as doenças que você pode evitar adotando melhores hábitos de higiene.

Imagem: AlexRaths/iStock

Seja para se manter afastado do novo coronavírus, ou de doenças respiratórias simples, lavar as mãos deve ser a regra de higiene básica a ser adotada.

Por que a lavar as mãos é tão importante?

De forma resumida e até mesmo bastante óbvia: porque suas mãos estão sujas. À medida que entram em contato com várias pessoas, animais, alimentos e superfícies, elas capturam milhares de germes, bactérias, vírus e outras coisas desagradáveis ​​que podem deixá-lo doente caso entrem em seu corpo. 

“Tocamos nossos olhos, narizes e bocas com as mãos com mais frequência do que pensamos. E isso pode permitir a inoculação direta de germes em nossas mucosas”, explica a médica Janet Haas, diretora de Epidemiologia do Hospital Lenox Hill. 

“Também usamos nossas mãos para preparar e comer alimentos. Por isso, mãos que não estejam devidamente limpas podem contaminar os alimentos que nós e outras pessoas iremos comer”. 

Mas lavar as mãos tem o poder de minimizar ou até mesmo eliminar esses riscos – para você e para quem está ao seu redor. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o simples ato de lavar as mãos reduz pode reduzir em até 40% o risco de contrair doenças virais, como a gripe, mononucleose e norovírus. Além de evitar diarreias, infecções estomacais, conjuntivite e dores de garganta.

Lave suas mãos corretamente

Acredite ou não, mas de acordo com um estudo publicado no Journal Of Environmental Health, apenas 5% das pessoas lavam as mãos da forma correta.

Janet Haas diz que o truque é esfregar sabão em todas as partes de suas mãos, pois é o atrito que remove os germes. Além disso, não se esquecer de lavá-las por um período de tempo suficientemente longo também é importante. 

“Esfregue por 20 segundos, certificando-se de que o sabão entrou em contato com os dedos e com as palmas das mãos. E não se esqueça dos polegares!”, ela aconselha. “E evite fechar a torneira com as mãos limpas: feche-a com uma toalha, com o pulso ou com o cotovelo, de modo que você mantenha suas mãos limpas.” 

Descubra agora 15 doenças que você pode evitar com uma lavagem cuidadosa das mãos. E aproveite e confira também 40 coisas sobre sua saúde que os médicos querem que você saiba!

  • /iStock

    Coronavírus

    Como você certamente já sabe, todos nós estamos preocupados com o coronavírus, ou COVID-19. Esse novo vírus pode levar à pneumonia, insuficiência respiratória aguda e provocar até mesmo a morte, principalmente em idosos e pessoas com doenças crônicas

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa de mortalidade pode chegar a 3,4%. Além de ser transmitido facilmente por meio de gotículas respiratórias e ter um período de incubação de até 14 dias, pessoas infectadas podem ser portadoras assintomáticas do vírus  o que significa que podem transmiti-lo sem saber para outras pessoas.

    Então, como você pode se proteger e ajudar a retardar a propagação desta doença?  Evitando o contato próximo com pessoas doentes, ficando em casa se não estiver se sentindo bem e adivinhou lavando as mãos regularmente e de forma adequada. 

    Essa abordagem foi usada para combater vários contágios no passado, sejam epidemias ou pandemias. 


  • grinvalds/iStock

    Norovírus

    Diferente da gripe, que precisa de 50 a 100 partículas do vírus para que efetivamente ocorra a contaminação, no caso do norovírus é preciso apenas uma.  

    Mas uma boa lavagem de mãos à moda antiga pode ajudar a evitar as complicações gastrointestinais que resultam dessa infecção. 

    Na verdade, lavar bem as mãos com água e sabão supera até mesmo o uso de desinfetantes à base de álcool nas mãos (que não são tão eficazes contra o norovírus) ou a desinfecção vigorosa das superfícies. 

    De acordo com um estudo publicado na Royal Society Open Science, as superfícies lavadas reduzem a transmissão do norovírus apenas em até 60%, enquanto a lavagem das mãos – se feita pela maioria das pessoas, digamos, que estivessem em um cruzeiro – poderia parar completamente um surto.


  • Wavebreakmedia/iStock

    Gripe

    A gripe pode ser mortal – e não apenas para pessoas muito jovens, muito idosas ou com baixa imunidade.

    Por isso, além de tomar a vacina contra a gripe, adotar o hábito regular de lavar as mãos é uma medida preventiva essencial, especialmente quando você está exposto aos germes da gripe sem saber.

    “Toda doença infecciosa tem o que é chamado de período de incubação – o tempo entre a exposição e a doença – e algumas manifestam sinais quando você começa a ficar doente, mas não apresentam sintomas específicos de uma doença em particular” diz Haas.

    “Em muitos casos, doenças infecciosas, como a gripe, podem ser transmitidas antes que uma pessoa tenha sinais e sintomas da doença.”

    Por isso, lavar as mãos pode garantir que você não esteja se infectando involuntariamente. Confira também como acabar com gripes e resfriados com 20 dicas eficazes!


  • fizkes/iStock

    Conjuntivite 

    Quando seus olhos começam a lacrimejar com frequência, ficam pegajosos e com muita coceira – e, pela manhã, apresentam uma crosta com “farelinhos” –, você provavelmente está com conjuntivite.

    Como as pessoas esfregam os olhos para aliviar o desconforto e, em seguida, tocam o ambiente, o vírus ou bactérias que causam a conjuntivite se espalham em todos os tipos de superfícies, onde podem viver por horas ou até mesmo dias.  E são as crianças que correm um risco particular de infecção e transmissão.

    “As crianças exploram o mundo ao seu redor de maneira tátil, por isso elas estão mais expostas a superfícies contaminadas do que os adultos”, explica Neha Vyas, especialista em medicina familiar.

    “Qualquer infecção viral ou bacteriana pode ocorrer em crianças como resultado disso. Elas correm maior risco de infecções oculares, dores de garganta, infecções de pele, infecções pulmonares e infecções geniturinárias e gastrointestinais. ”

    Por isso, é muito importante que os pais ensinem, ainda cedo, as técnicas adequadas de lavagem das mãos para os seus filhos. 

    Uma boa maneira de garantir que eles lavem as mãos por tempo suficiente é pedir a eles que cantem “Parabéns pra você” duas vezes enquanto estiverem ensaboando. 

    Confira como aliviar os incômodos da conjuntivite com essas dicas!


  • Ca-ssis/iStock

    Salmonella (salmonelose)

    Um grande motivo para lavar as mãos mais vezes é que você toca em partículas de fezes com muito mais frequência do que imagina. E é exatamente assim que a salmonela é transmitida.

    A bactéria vive no intestino de animais e pessoas e é frequentemente transmitida através de alimentos infectados que não foram totalmente cozidos (carne e ovos) ou lavados completamente (frutas e legumes). Ou, quando você não lava as mãos ou o equipamento após preparar carne crua, aves e peixes, e quando você não lava as mãos adequadamente depois de usar o banheiro ou trocar as fraldas de um bebê.

    Confira as dicas essenciais para evitar contaminações no preparo e consumo de frutos do mar!

     


  • Juan Fernando Velez Melguizo

    Mononucleose

    Você provavelmente a conhece como “doença do beijo”, mas a mono – e o vírus Epstein-Barr que a causa – não é transmitida apenas por meio do beijo. É verdade que a saliva é a principal culpada. Porém, objetos nos quais uma pessoa infectada espirrou, tossiu ou tocou também podem ser meios de infecção.

    Além disso, compartilhar bebidas ou utensílios também é uma maneira comum de espalhar a doença. Os sintomas da mononucleose duram entre duas e quatro semanas, e os principais são: extrema fadiga, febre alta, dores no corpo, dor de garganta e amígdalas e baços dilatados.


  • kipgodi/iStock

    Doença de Mão, Pé e Boca

    Se você tem filhos ou trabalha lidando com crianças, lavar as mãos adequadamente pode ajudar a evitar essa desconfortável infecção causada pelo vírus Coxsackiev. Comum em creches e pré-escolas, a doença de mão, pé e boca causa feridas garganta e garganta, erupções cutâneas nas mãos e pés, febre e perda de apetite.

    O contágio se dá por meio de partículas do nariz, boca, bolhas e fezes de uma pessoa infectada que entram em contato com suas mãos e depois com sua boca. Um tanto nojento, não é? Nós sabemos. E é exatamente por isso que você deve lavar as mãos regularmente e ensinar seus filhos a fazerem o mesmo.

    Se estiver grávida, tome um cuidado redobrado, pois essa doença está associada a uma recorrência maior de natimorto perto do final de uma gravidez.


  • belchonock/iStock

    Citomegalovírus

    Aqui está mais um motivo para ter vigilância com suas lavagens de mãos, principalmente se estiver grávida. Uma boa higiene pode impedir a transmissão desse vírus da família da Herpes, que pode causar sérios danos ao feto, incluindo perda de audição e visão, deficiência intelectual e até mesmo morte.

    De acordo com a revista médica BMC Public Health, o citomegalovírus é frequentemente repassado pela saliva ou pela urina de crianças pequenas, e a maioria das infecções em pessoas saudáveis ​​não são diagnosticadas. Por isso, um pouco de água e sabão pode ajudar bastante para garantir que você e seu bebê permaneçam seguros.

    Herpes labial: descubra como controlar esse vírus


  • royaltystockphoto/iStock

    Infecção por estafilococos

    Causadas por bactérias comumente encontradas na pele e no nariz de pessoas saudáveis, a infecção por estafilococos pode ser fatal se a bactéria penetrar profundamente em seu corpo e infectar seu sangue, articulações e coração. As coisas podem ficar particularmente perigosas com uma cepa dessa bactéria resistente a antibióticos chamada SARM.

    “Uma infecção por estafilococos pode causar erupções ou bolhas, ou apresentar uma vermelhidão na pele”, diz o médico de família Dr. Vyas.

    “A bactéria pode viver em objetos inanimados, como toalhas ou equipamentos de ginástica. Por isso, se você lavar as mãos, diminuirá o risco de transmissão dessas bactérias.”

    Outras medidas preventivas incluem manter as feridas cobertas e não compartilhar itens pessoais.


  • Dr_Microbe/iStock

    Vírus sincicial respiratório

    A estatística parece absurda, mas é real: quase todas as crianças terão uma infecção por VSR quando completarem dois anos. O problema é que você provavelmente só pensará que seu filho está resfriado. Mas em algumas crianças – especialmente aquelas nascidas prematuramente – e em pessoas com mais de 65 anos com sistema imunológico enfraquecido, esse vírus pode causar problemas respiratórios, pneumonia, bronquiolite e até mesmo morte.

    De fato, por ano o VSR mata mais de 200 crianças e 14.000 adultos em idade mais avançada. Como outras doenças respiratórias, a tosse e o espirro enviam gotículas infectadas pelo ar e para as superfícies.


  • jarun011/iStock

    Hepatite A

    Boas notícias: a hepatite A não causa doenças hepáticas crônicas como seus primos B e C. Más notícias: a hepatite A ainda pode deixá-lo muito doente, causando problemas gastrointestinais, febre, fadiga e icterícia (pele amarelada).

    Em alguns casos, pode até causar insuficiência hepática aguda e exigir hospitalização. Você provavelmente ouvirá sobre surtos de hepatite A em restaurantes, já que esse vírus é frequentemente transmitido quando alguém não lava as mãos depois de usar o banheiro antes de preparar sua comida, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).


  • Prostock-Studio/iStock

    Faringite estreptocócica

    Embora os vírus geralmente causem dor de garganta, se um teste de estreptococo determinar que o seu é causado pelo Streptococcus do grupo A de bactérias, você precisará de antibióticos.

    Não só a garganta inflamada pode causar desconforto e ser altamente contagiosa para os outros, mas, em alguns casos, também pode levar à escarlatina, febre reumática e à uma doença auto-imune pediátrica chamada PANDAS.

    De acordo com o Ministério da Saúde, quando uma pessoa contaminada tosse ou espirra espalha pequenas gotículas respiratórias que contêm a bactéria.

    É verdade que você nem sempre pode impedir que alguém tussa ou espirre perto de você, mas pode controlar seus próprios hábitos procurando higienizar bem as mãos e evitar levá-las ao rosto.


  • Dr_Microbe/iStock

    Giardíase

    Enquanto você está preocupado com os vírus e bactérias que podem te deixar doente, não se esqueça também dos parasitas.

    Lavar as mãos adequadamente pode ajudar a impedir que esse microscópico parasita se instale em seu intestino delgado, onde causará náusea, diarreia e desidratação.

    Para impedir a transmissão, lavar bem as mãos é particularmente importante antes de preparar ou comer alimentos e depois de usar o banheiro ou trocar fraldas.

    Como a giardíase também pode ser contraída por meio de água ou alimentos contaminados, lave bem as frutas e vegetais antes de comer e opte, sempre que possível, por beber água mineral filtrada.


  • wildpixel/iStock

    Escherichia coli (E. coli)

    Muitas vezes ouvimos falar de surtos de E. coli no consumo de alimentos – carne vermelha e alface, por exemplo –, mas também pode ser transmitido por meio do contato com uma pessoa ou animal infectado.

    Além disso, algumas notícias surpreendentes: você não precisa escaldar as mãos com água quente para matar as bactérias E. coli – ou qualquer outra bactéria.

    Um estudo recente publicado no Journal of Food Protection descobriu que lavar as mãos com água fria, morna e quente funcionava igualmente bem. Além disso, pessoas que usavam creme regularmente tinham menos bactérias após lavar as mãos; isso pode ser devido à capacidade do creme de curar a pele seca e rachada, dando aos germes menos lugares para se depositar na pele.


  • dragana991/iStock

    Resfriado

    Embora não seja tão sério quanto as outras doenças que citamos aqui, um resfriado ainda pode te deixar muito mal.

    Um estudo constatou que lavar as mãos pode reduzir o risco de contrair uma doença respiratória em 45%. Embora este estudo não tenha explorado os efeitos dos desinfetantes para as mãos, os especialistas dizem que eles também são ótimos, mas como último caso… e desde que sejam usados ​​corretamente.

    E isso significa usar um que contenha pelo menos 60% de álcool. E não tente fazer seu álcool em gel em casa, porque além de perigoso, ele é ineficiente.

    Os desinfetantes para as mãos têm seu lugar e são certamente convenientes, mas na maioria das situações lavar as mãos com água e sabão deve ser sua primeira linha de defesa na batalha contra infecções.

    Por Dawn Yanek, Rd.com


Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados