Faça uma busca
Saúde & Bem-estar

6 dicas para se livrar de gripe, resfriado e alergias

Diga adeus ao funga funga!

Escrito por:

Rayane Santos

Redator
mulher com gripe
dragana991/iStock
Publicado em: Última atualização:

Não há nada pior do que se encontrar doente. A gripe, o resfriado e as alergias ligadas ao sistema respiratório podem ser consideradas doenças leves, no entanto, se não forem tratadas podem se agravar. A boa notícia é que com alguns truques simples você pode lidar com esses problemas. Saiba como a seguir!

Table Of Contents[ Hide ]

É importante ressaltar que para ter o diagnóstico correto dos seus sintomas e fazer um tratamento eficaz e seguro, você deve procurar orientações de um médico.

Mantenha a alergia longe com mel 

Leia também: Como prevenir gripes e resfriados e ficar livre do vírus

Na primavera, no sul do Brasil e no hemisfério norte, para quem é alérgico a pólen bastam alguns grãos para fazer os olhos lacrimejarem e o nariz escorrer. Mel natural pode ser a resposta para os seus problemas, pois contém traços de pólen.

Algumas colheres (sopa) ao dia, passado na torrada ou misturado ao chá, pode ajudar o sistema imunológico a se acostumar com o pólen, impedindo que se desencadeie a febre do feno (uma rinite alérgica sazonal) sempre que você se expuser a esse alérgeno. Certifique-se, no entanto, de que o mel que você está usando é natural e tente comprar de uma fonte confiável ou perto de casa para que contenha pólen da própria região onde você mora. 

Conheça outros surpreendentes benefícios do mel para sua saúde.

Tome algas para resfriado

Eis outro truque para controlar o funga-funga sazonal: tente tomar suplementos contendo espirulina, uma alga verde-azulada. Trata-se de um poderoso agente antiinflamatório que pode ajudar a conter uma reação hiperativa do sistema imunológico a desencadeadores como o pólen.

Num estudo que consistiu em ministrar a um grupo que sofria de febre do feno uma dose diária de 2.000 mg de espirulina, pesquisadores constataram uma redução de aproximadamente 32% na gravidade de sintomas da febre do feno. De acordo com um artigo da publicação britânica Journal of Laryngology and Otology, este e outros estudos dão boas indicações de que a espirulina tem efeitos positivos no alívio dos sintomas da febre do feno. 

Combata a gripe com iogurte 

Você já deve ter ouvido falar de bactérias “benéficas” – o tipo que mantém o seu corpo funcionando bem e evita a proliferação de bactérias “nocivas”. Bem, o iogurte está cheio desses microrganismos e foi comprovado que o consumo de 150 g por dia pode ajudar a evitar o mal-estar das gripes no inverno.

Leia também: Conheça os diversos benefícios do iogurte para a saúde

Pesquisadores suecos descobriram isso quando deram uma bebida enriquecida com Lactobacilli reuteri – as bactérias presentes no iogurte – a um grupo de operários de uma fábrica, diariamente, por dois meses e meio. Durante o estudo, apenas 11% dessas pessoas faltaram ao trabalho por causa de resfriado ou gripe, comparado a 23% de seus colegas.

Em outro estudo, pessoas que ingeriram uma pequena tigela de iogurte todos os dias tiveram 25% menos gripes do que aquelas que não o consumiram — independentemente de o iogurte conter lactobacilos vivos ou ter sido pasteurizado. Se você pretende inserir o iogurte na sua alimentação diária, comece no verão. Isso dará ao seu sistema imunológico tempo suficiente para criar resistência aos vírus antes de começar a temporada de gripes e resfriados. 

Gargareje e se livre da gripe

Você talvez se lembre de que a sua avó vivia lhe dizendo que gargarejar água morna com sal todo dia de manhã mantinha gripes e resfriados longe. Mas se só de pensar no sabor dessa solução você sente náuseas, então descarte o sal. Um estudo publicado em 2005 no American Journal of Preventive Medicine mostrou que gargarejar com água pura funciona igualmente bem.

Em outro post, selecionamos 10 gargarejos para eliminar dores e doenças diversas.

Peça o exame de proteína C reativa 

Se você está com a garganta e os seios da face inflamados, não se limite a engolir os antibióticos receitados pelo médico. Peça primeiro um exame de proteína C reativa. Este exame de sangue, de baixo custo, mede o nível de um marcador inflamatório que aumenta quando você está com uma infecção.

Altos níveis dessa proteína sugerem que a infecção é bacteriana e, nesse caso, os antibióticos podem ser úteis. Níveis baixos, no entanto, sugerem que a infecção é virótica e, então, só o tempo poderá curá-la. Um estudo dinamarquês revelou que médicos que pediam o exame da proteína C reativa para a sinusite receitaram 20% menos antibióticos do que os que não costumavam fazê-lo. 

Experimente chocolate para a tosse 

A tosse persistente é uma queixa comum nos consultórios médicos e os remédios receitados nem sempre são eficazes; então, eis uma dica que você não vai ouvir do clínico: experimente uma dose regular de chocolate amargo. Pesquisadores de Londres e de Budapeste provaram que um ingrediente do chocolate – a teobromina – é altamente eficaz para inibir a tosse. Além de ser uma solução deliciosa. Ficou surpreso com essa dica? Descubra mitos e verdades sobre esse alimento.