Faça uma busca
|
Publicado em: 25 de novembro de 2021

Métodos naturais para tratar problemas de saúde bucal

Imagem: ronstik/iStock

A saúde bucal pode ser prejudicada se comermos muito açúcar, se danificarmos os dentes com substâncias abrasivas ou se tivermos uma doença que enfraqueça o sistema imunológico. Mas nem tudo está perdido!

Leia também: 6 erros que você ainda está cometendo na sua saúde bucal

Valiosas terapias naturais para o tratamento dos problemas bucais incluem naturoterapia, fitoterapia, aromaterapia e acupressão. Os terapeutas podem sugerir uma variedade de ervas para aliviar a boca e os dentes ou para disfarçar o mau hálito, recomendar alternativas saudáveis ao açúcar na dieta e prescrever remédios para resolver muitos problemas relacionados à saúde bucal. Veja abaixo algumas recomendações para problemas comuns relacionados à saúde bucal.

Dor de dente

A dor de dente e na gengiva em geral é causada por cárie, infecção ou inflamação e deve ser tratada por um dentista o mais rapidamente possível. Para o alívio temporário da dor ou para amenizar qualquer dor após um tratamento dentário, os remédios naturais podem ajudar.

O que se pode fazer

É possível colocar tintura de mirra na gengiva em torno do dente dolorido, mastigar suavemente folhas de tanchagem ou beber uma infusão forte de folhas e flores de malva comum.

Se um dente rachado ou quebrado ou uma cárie estiver causando dor de dente, a vedação ajudará a cessá-la até a visita ao dentista. Um tampão de algodão embebido em óleo de cravo pode trazer alívio. Chiclete sem açúcar também funcionará, assim como a cera derretida fria, mas ainda maleável. Alguns terapeutas tradicionais também recomendam usar gengibre assado para cobrir o dente dolorido e reduzir a dor. Simplesmente morda o gengibre cozido.

Halitose

mulher conferindo o halito
O mau hálito é um problema comum mas que tem solução. (Imagem: SIphotography/iStock)

O mau hálito, ou halitose, é um problema muito comum e que pode ser causado por:

  • determinados medicamentos;
  • infecções;
  • doenças nas gengivas;
  • doenças estomacais;
  • bactérias na boca;
  • fumo;
  • ingestão de alimentos com cheiros ativos.

Infelizmente, podemos não perceber o próprio mau hálito, pois o olfato se acomoda a cheiros persistentes e, por fim, para de percebê-los.

A halitose é pior de manhã. Produzimos menos saliva enquanto dormimos, e a secura da boca origina o odor, que pode ser maior quando roncamos ou dormimos com a boca aberta. Escovar os dentes e passar fio dental duas vezes por dia costuma ser suficiente para prevenir o odor normal da boca, mas até a boa higiene não ajudará se o mau hálito for consequência da alimentação de produtos picantes, como cebola ou alho, da ingestão de bebidas de cheiro forte, como uísque, ou do fumo. Isso ocorre porque as substâncias químicas nos alimentos, nas bebidas ou nos cigarros causadoras de odor são assimiladas pelo sangue e excretadas pelos pulmões quando expiramos.

O que se pode fazer

Para disfarçar o mau hálito, tente mascar salsa, cravo ou sementes de cardamomo, ou beba uma infusão de hortelã-pimenta ou de sementes de feno-grego. Uma pesquisa coreana sugere que enxaguatórios bucais preparados com óleos essenciais diluídos de melaleuca, de hortelã-pimenta ou de limão podem ser muito eficazes em reduzir o odor da boca. Tente adicionar algumas gotas de cada a uma xícara de água.

Masque chiclete de canela uma vez ao dia. Pesquisadores na Universidade de Illinois em Chicago descobriram que o chiclete com sabor de canela reduz as bactérias na boca. Por quê? Ele contém cinamaldeído, composto que inibe o crescimento das bactérias responsáveis pelas cáries e infecções periodontais. O chá de tulsi feito de manjericão-sagrado tem se mostrado tão eficaz quanto os enxaguantes bucais na redução de bactérias que causam mau hálito.

Gengiva irritada

A placa que se acumula na base e entre os dentes pode dar origem a uma doença chamada gengivite, em que as gengivas ficam inchadas, sensíveis, inflamadas e/ou sangrando. Outros fatores que podem causar a gengivite incluem:

  • nutrição precária, em especial com baixos níveis de ácido fólico e outras vitaminas B;
  • dentaduras mal-encaixadas;
  • infecção local ou sistêmica;
  • fumo.

A condição em geral não dói, mas se não for tratada pode levar a uma doença mais grave chamada periodontite, que destrói o osso e os tecidos que sustentam os dentes. Práticas adequadas de higiene bucal podem reduzir o acúmulo de placas.

O que se pode fazer

Substitua alimentos altamente refinados como bolos, biscoitos e rosquinhas por naturais, como grãos integrais, frutas e vegetais frescos. Em vez de doces e refrigerantes, coma oleaginosas e beba sucos de frutas frescos. Consulte um naturopata para estabelecer se seria benéfico usar suplementos de cálcio ou de vitaminas B (como ácido fólico).

Tomar uma xícara ou mais de chá-verde por dia reduziu os sinais de doenças na gengiva em 940 homens que fizeram parte de um estudo de 2009 da Universidade de Kyushu, no Japão. Acredita-se que as catequinas do chá-verde podem ajudar reduzindo a inflamação. Disponível em pastas de dente e em enxaguantes
bucais, o nim é uma erva com propriedades antissépticas. Em um estudo feito na Índia em 2012 com 49 pessoas com doença precoce de gengiva, as que usavam enxaguantes bucais contendo nim apresentaram menos placa após 21 dias. 

A sálvia é a erva mais popular para tratar o sangramento das gengivas por causa das propriedades adstringentes e antibacterianas. Estudos na Alemanha confirmaram sua eficácia para o tratamento das infecções bacterianas e virais na boca, incluindo a gengivite. Uma forte infusão de sálvia deve ser usada como enxaguante bucal três vezes ao dia pelo tempo em que a infecção persistir. Outras ervas adstringentes incluem cravo-de-defunto e hamamélis. Quando usar hamamélis, faça uma decocção com a casca seca.

Úlcera bucal

Definidas como áreas de erosão ou perda de tecido localizadas nas mucosas da boca, as úlceras (também conhecidas como aftas) resultam de:

  • infecções virais;
  • lesões, como uma abrasão de um garfo ou de um aparelho dentário;
  • doenças estomacais;
  • má alimentação;
  • níveis elevados de estresse.

As úlceras bucais geralmente desaparecem rápido. Se persistirem por mais de uma semana, ou se forem acompanhadas de febre ou outros sintomas, consulte um médico. O tratamento indicado costuma ser um gel bucal analgésico, aplicado diretamente na afta.

O que se pode fazer

Especialistas acreditam que as úlceras bucais tendem a ocorrer mais durante épocas de ansiedade e fadiga, então descanse bastante e tome providências para controlar os níveis de estresse. A imunidade baixa pode contribuir para o desenvolvimento das aftas, portanto dê uma força ao sistema imunológico seguindo uma dieta saudável e usando ervas conhecidas por estimulá-lo, como a equinácea. Tome uma colher (chá) da tintura por no máximo quatro vezes ao dia, até as úlceras sumirem.

Tome uma pequena quantidade de leite de magnésia e use-o como enxaguante bucal. Ou adicione 1 ou 2 gotas de óleo de gerânio e de lavanda a ½ xícara de água para fazer um enxaguante sedativo. Cravo-de-defunto e mirra são remédios populares. Essas ervas são eficazes, possivelmente devido a propriedades antissépticas e anti-inflamatórias. Dilua tinturas em água (1 parte para 4 de água) e use como enxaguante bucal três vezes ao dia até que as aftas se curem. (Evite a mirra durante a gravidez.)

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close