Faça uma busca
|
Publicado em: 3 de fevereiro de 2020

Alimentos enriquecidos são realmente saudáveis?

Alguns alimentos – chamados enriquecidos ou fortificados – têm a adição de nutrientes durante a produção. Saiba mais sobre eles!

Imagem: LightFieldStudios/iStock

Em geral, os especialistas em saúde recomendam que se obtenham nutrientes dos alimentos em que eles ocorrem naturalmente. No entanto, alguns alimentos – chamados enriquecidos ou fortificados – têm a adição de nutrientes durante a produção para torná-los melhores para a nossa saúde. Apesar de não serem cem por cento naturais, ainda são uma fonte melhor que os suplementos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) regulamenta que os alimentos enriquecidos tenham na porção diária ingerida pelo menos 60% da quota recomendada para adultos.

Nutrientes comumente adicionados a alimentos enriquecidos incluem:

  • Folato. Também conhecido como ácido fólico, essa vitamina do complexo B é adicionada a muitos produtos de grãos, como pães e cereais. A ingestão abundante desse nutriente é importante para mulheres preparando-se para engravidar ou no início da gestação, de forma a reduzir o risco de defeitos do tubo neural (como espinha bífida) no feto.
  • Ácidos graxos ômega-3. Ganharam uma reputação muito positiva nos últimos anos pela sua relação com a saúde cardíaca. São naturalmente encontrados no salmão e em outros peixes gordurosos, mas produtores estão adicionando o ômega-3 em vários tipos de alimentos, incluindo ovos e manteiga de amendoim.
  • Vitamina D e cálcio. A vitamina D não tem ocorrência natural em muitos alimentos (a menos que você goste de óleo de fígado de bacalhau). Mas é adicionada ao leite e a alguns cereais matinais. É fundamental para a saúde dos ossos e muitas outras funções no corpo todo. O cálcio também é conhecido por proteger os ossos. Mas, se você não gosta de leite, outra bebida comum no café da manhã – o suco de laranja – pode ser encontrada com adição de cálcio (e vitamina D).

Lembre-se de que a expressão "com ômega-3” – ou qualquer outro nutriente em destaque – na embalagem não significa que um alimento é saudável, ou que você pode consumir quantidades ilimitadas. Não exagere em nenhum alimento específico somente para conseguir um nutriente se isso acrescentar mais calorias do que você quer ou precisa.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close