Faça uma busca
|
Publicado em: 10 de novembro de 2019

Câncer de bexiga: 2/3 dos casos estão relacionados ao cigarro

Aprenda a se prevenir do câncer de bexiga, que é um dos mais comuns em homens de meia-idade e idosos.

Imagem: MarcBruxelle/iStock
Publicidade


A maioria dos homens se preocupa com o câncer de próstata, mas poucos são os que pensam em câncer de bexiga – que é o mais comum em homens de meia-idade e idosos.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), este é o nono tipo mais incidente, em nível mundial. Já no Brasil, a ocorrência é superior a 150 mil casos por ano.

Um em cada cinco casos desse tipo de câncer ocorre depois da exposição a algumas substâncias químicas utilizadas na fabricação de corantes, tintas, tecidos e outros produtos. Além disso, o cigarro também é um dos principais vilões. Porém, se for diagnosticado cedo, o câncer de bexiga pode ser tratável. Confira os sintomas e as principais estratégias de prevenção!

Sintomas

Os principais sintomas incluem sangue na urina; dor para urinar; dor abdominal e necessidade frequente de urinar.

Publicidade


Confira as principais estratégias de prevenção do câncer de bexiga:

  • cookiecatagency/iStock

    1. Pare de fumar

    Se você fuma, o risco de contrair câncer de bexiga é duas a quatro vezes maior do que o de quem nunca fumou. Estudiosos estimam que dois terços de todos os casos de câncer de bexiga estão relacionados ao fumo. Por isso, quanto mais tempo de vício e maior a quantidade de cigarros fumados, maior é o risco.


  • Obby-Rh/iStock

    Estudos confirmam que o sucesso em parar de fumar é duas vezes maior se você usar substitutos de nicotina, como chiclete ou spray nasal, e contar com algum grupo de apoio, como programas de aconselhamento. Procure ajuda.


  • MonthiraYodtiwong/iStock

    2. Verifique a qualidade da água que você bebe 

    Beber água de poço ou água encanada com teores elevados de arsênico aumenta o risco de desenvolver câncer de bexiga.


  • jarun011/iStock

    O nível de arsênico deve ser menor do que 10 microgramas por litro. Leia o relatório que vem na conta emitida pela empresa que abastece a sua região. Se tiver poço, contrate uma empresa particular para fazer a análise de sua água.


  • 3. Coma brócolis e couve-flor crus

    Vegetais crucíferos, como brócolis, couve-flor, repolho, couve e couve-de-bruxelas, são ricos em isotiocianatos.


  • anna1311/iStock

    Estes antioxidantes inibem enzimas que produzem algumas substâncias no corpo que podem se transformar em câncer. Uma pesquisa mostrou que o consumo de três ou mais porções por mês diminuiu o risco em cerca de 40% em comparação com um consumo menor.


  • Serg_Velusceac/iStock

    O cozimento destrói as enzimas necessárias à produção de isotiocianatos, reduzindo-as em 60% a 90%. Portanto, prefira comer essas hortaliças cruas. Você também pode servi-las com molho, confira algumas receitas aqui!


  • 4. Prefira alimentos ricos em selênio

    Este mineral é um antioxidante poderoso que está relacionado à baixa incidência de vários tipos de câncer, incluindo o de bexiga. No organismo, o selênio entra em contato direto com as células da bexiga, onde, presume-se, evita os danos causados por radicais livres (moléculas instáveis que “bagunçam” o DNA) e reduz o nível das toxinas cancerígenas.

     


  • Vershinin/iStock

    Uma pesquisa que durou 12 anos, com aproximadamente 26 mil pessoas, mostrou que aquelas que apresentavam as taxas mais baixas de selênio no sangue tinham duas vezes mais probabilidade de desenvolver câncer de bexiga do que as que apresentavam níveis mais altos.


  • rodrigobark/iStock

    O selênio é encontrado em vários alimentos. Entre eles a castanha-do-pará (a melhor fonte), cevada e peixe, incluindo o atum. A maioria das pessoas não precisa de suplemento de selênio. Por isso, consulte o médico se você quiser fazer uso de um.


  • 5. Tome leite desnatado e iogurte com baixo teor de gordura 

    Uma pesquisa espanhola mostrou que a ingestão de altos níveis de gordura saturada (encontrada em laticínios integrais e carnes) mais do que duplicam a taxa de câncer de bexiga. Outras pesquisas indicam que, de maneira geral, uma alimentação rica em gordura aumenta esse risco. Por isso, se você já tiver tendência a desenvolver esse tipo de câncer, adote uma dieta pobre em gordura.


Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close