Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Artigo exclusivo para assinantes!
Cadastre-se para continuar lendo!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 14 de agosto de 2019

Como o urucum pode ajudar a reduzir o açúcar do sangue

Conheça os diversos benefícios do urucum para sua saúde e beleza!

Imagem: NLink/iStock

O urucum tornou-se bastante conhecido graças ao pigmento extraído de suas sementes. Entre os índios brasileiros era denominado uru’ku, cujo significado é “vermelho”, em referência à cor do revestimento de suas sementes. O pó extraído delas era muito utilizado para pintura de utensílios domésticos e para tingir a pele. Em 1550, em cartas encaminhadas à Corte Portuguesa, já eram feitas referências à pintura com Urucum usadas pelos índios. 

A pintura no corpo faz parte das tradições indígenas, representa uma forma de linguagem e serve de proteção contra as picadas de insetos. Geralmente, os índios a usavam como adorno em festas e rituais, para demonstrar alegria e agradecimento. O urucum era usado na pintura dos recém-nascidos e das meninas (por ocasião da primeira menstruação), assim como em cerimônia nupciais, rituais antropofágicos de sacrifícios de prisioneiros, ritos funerários e na pintura dos ossos, em cerimônias de exumação. 

urucum
O urucum, tradicionalmente, é utilizado nas pinturas corporais das tribos indígenas.
(Foto: tricurioso)

Confira 20 óleos essenciais e suas funções curativas

Urucum na medicina

Atualmente, o urucum é empregado na indústria de cosméticos, para a produção de bronzeadores. Já na medicina, ele é utilizado pelo menos desde o século XVII. Entre os índios, o pó da sementes era considerado afrodisíaco. As sementes piladas e maceradas em água são usadas como expectorante e têm demonstrado eficácia na redução do açúcar no sangue. As raízes são usadas como diurético, antidiabético, hipotensor e broncodilatador, inibindo a secreção gástrica e eliminando cólicas. 

Já as folhas têm sido usadas como tônico, facilitadoras da menstruação e contra náuseas. Há comprovação de atividades antiespasmódica, hipoglicemiante, antipirética e anti-inflamatória. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados