Os cuidados com a saúde e a prevenção de doenças podem ser feitos de diversas formas, já que uma vida saudável depende de vários fatores. No entanto, é possível que a pessoa mais cuidadosa não possa evitar problemas hereditários ou mesmo acidentes. Em 2018, a OMS divulgou dados com as principais causas de morte no mundo, o que pode revelar muito sobre como as pessoas estão vivendo.

Entre as principais causas de morte, é possível perceber de cara que as doenças cardíacas, ligadas diretamente à alimentação e/ou hereditariedade, dominam o quadro. No Brasil, esse dado pode estar relacionado ao aumento do número de obesos, que, em 2017, correspondia a 18,9% da população, um número que aumentou exponencialmente em pouco tempo.

Há outras causas comuns, porém externas, como acidentes de trânsito, que apresentam números alarmantes. Para se ter ideia, no feriado de Natal de 2018, foram registrados 1.166 acidentes em rodovias federais do país, o que correspondeu a mais de 70 ocorrências por hora.

Os dados mostram que é preciso tomar bastante cuidado seja em hábitos alimentares ou em medidas externas. Entender e se informar acerca das causas e tratamentos é certamente essencial para evitar a maioria das doenças. Veja abaixo as principais causas de morte no mundo, segundo a OMS:

1. Cardiopatia isquêmica

As doenças cardíacas parecem afetar a população brasileira e a mundial como um todo. Segundo um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2015, as doenças cardiovasculares atingiram 31% das mortes em nível global. No Brasil, elas são responsáveis por 30% das mortes. A cardiopatia isquêmica também pode levar à morte. Ela é o resultado do acúmulo de placas de colesterol nas artérias coronárias, que levam sangue ao coração. Esse acúmulo pode levar à insuficiência cardíaca ou a um infarto do miocárdio.

2. Acidente vascular cerebral (AVC)

O acidente vascular cerebral (AVC), conhecido também como derrame cerebral, é uma lesão nos vasos sanguíneos que interrompem o envio de oxigênio ao cérebro. Em média, 5 milhões de pessoas no mundo sofrem AVC. Mesmo que não leve à morte, o AVC pode incapacitar ou limitar alguns movimentos.

3. Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

A doença pulmonar obstrutiva crônica é um quadro irreversível causado principalmente pela fumaça do cigarro ou outros compostos. Ela impede a passagem de oxigênio pelos pulmões ao destruir os alvéolos, estruturas micro que fazem a troca de ar. Além dos riscos relacionados a falta de oxigenação, é possível também que as chances de AVC e infarto dobrem.

4. Infecções das vias respiratórias inferiores

As infecções respiratórias em vias inferiores são aquelas que se manifestam em locais como brônquios e pulmões. Essas doenças ocorrem principalmente no inverno, já que o clima frio propicia um ambiente melhor para a proliferação de bactérias. Além disso, é comum manter-se em locais fechados, o que aumenta o risco de infecções por bactérias. Só neste ano já foram registrados 435 casos em Minas Gerais, dos quais 72 terminaram em óbito em seis cidades.

5. Alzheimer e outras demências

O Alzheimer é uma doença degenerativa que acarreta na perda de memória. Em casos mais avançados, o Alzheimer pode limitar outras funções cerebrais, visto que ele se caracteriza pela destruição das células nervosas. É um quadro irreversível, mas que pode ser retardado ao longo dos anos com boa alimentação e exercícios mentais, como as palavras cruzadas e leitura. A Associação Internacional de Alzheimer estima que, até 2030, 75 milhões de pessoas sejam afetadas pela doença. No Brasil, 1,2 milhão de pessoas sofrem com seus efeitos.

6. Câncer de pulmão

Entre os diversos tipos de câncer no mundo, o de pulmão tem sido o mais proeminente desde 1985. No Brasil, é o segundo tipo de câncer que mais mata. O principal motivo para a alta incidência do câncer de pulmão é o cigarro, seguido de outros fatores, como a poluição urbana.

7. Diabetes mellitus

A diabetes é causada quando há um nível exagerado de glicose no sangue. Isso ocorre quando os níveis de insulina, substância produzida no pâncreas, que serve para distribuir corretamente a glicose, não estão regulados no corpo. Existem três tipos de diabetes, entretanto a OMS estima que a diabetes tipo 2 alcance 370 milhões de pessoas no mundo inteiro. No Brasil, entre 2010 e 2016, houve um aumento de 12% na incidência da doença segundo dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM).

8. Acidentes de trânsito

Entre as causas externas que mais matam, os acidentes de trânsito ocupam a primeira posição. Em 2018, um relatório da OMS revelou que as mortes por trânsito naquele ano atingiram 1,35 milhão de pessoas. O Brasil ocupou o 5º lugar no ranking geral, atrás apenas de Índia, China, EUA e Rússia.

9. Doenças diarreicas

As doenças diarreicas são doenças infecciosas gastrointestinais, causadas principalmente por vírus, bactérias e outros protozoários. Esse tipo de síndrome ocorre quando são observados três ou mais casos de diarreia aguda em 24 horas. Ela pode estar ligada a problemas como falta de saneamento básico ou higiene pessoal, bem como alimentação incorreta.

10. Tuberculose

A tuberculose é uma doença infecto-contagiosa, causada primordialmente por uma bactéria chamada Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch. A OMS estima que, por ano, haja mais de 10 milhões de casos notificados. O Brasil conseguiu reduzir a doença nos últimos anos, entretanto ainda há, por ano, 70 mil novos casos, dos quais 4,5 levam à morte, segundo dados do Ministério da Saúde.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!