A tuberculose chegou a ser considerada praticamente erradicada em alguns países, mas novos casos voltaram a surgir. Por isso, desde 1993 a tuberculose é considerada uma “emergência mundial” pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Apenas no Brasil, um dos 22 países que concentram 80% dos casos da doença no mundo, são notificados cerca de 85 mil novos casos por ano.

arkira/istock

Como a tuberculose se propaga

A tuberculose é bastante contagiosa. Quando alguém infectado tosse, espirra, fala ou escarra, os bacilos (ou germes) da doença são lançados no ar, onde são capazes de sobreviver por até uma hora. Basta inalar alguns desses bacilos para ser infectado, embora uma pessoa saudável possa não desenvolver tuberculose de imediato. Os bacilos, porém, permanecem no corpo, e, quando o sistema imune enfrenta outra infecção, a doença pode se desenvolver.

Por que os casos estão aumentando?

Existem muitas razões para o ressurgimento da tuberculose. No entanto, o aumento do número de viajantes tem papel importante. As pessoas vêm se deslocando e viajando por maiores distâncias em busca de trabalho e melhores condições sociais, o que aumenta a exposição à doença. A falta de programas de tratamento em algumas regiões do mundo e as populações flutuantes, que são menos propensas a permanecer em um lugar durante os seis meses mínimos necessários para concluir o tratamento com antibióticos, contribuem para a disseminação da tuberculose.

O enfraquecimento do sistema imune, decorrente de problemas sociais, uso de drogas ou álcool, ou da infecção por HIV, também influencia o aumento das taxas de tuberculose. Em geral, essa doença acomete as pessoas com menor capacidade para combatê-la – jovens, idosos, enfermos, população de rua e desnutridos – e também quem vive em condições desfavoráveis ou em aglomerações, como abrigos e presídios.

Turma da Mônica e Corpo Humano

Algumas variações da bactéria se tornaram resistentes a antibióticos. Isso é possível porque algumas pessoas não completam o tratamento, levando ao desenvolvimento de variedades resistentes da doença. Em todo o mundo foram encontradas cepas resistentes aos medicamentos mais utilizados, e são essas as formas que estão sendo transmitidas.

Livre da tuberculose

Caso você pertença a um grupo de alto risco ou mantenha contato com pessoas nessa condição (se trabalha na área de saúde, por exemplo, ou em um abrigo para população de rua), ou se planeja viajar para uma área de alto risco, vacine-se. Durante a estadia em outro país, coma alimentos saudáveis, exponha-se bastante à luz solar e evite pessoas que estejam tossindo ou espirrando.

Lembre-se de que a infecção pelo bacilo não significa o desenvolvimento de tuberculose ativa. Uma das melhores defesas é manter o sistema imune saudável, o que se consegue com boa alimentação, prática de exercícios e repouso suficiente.

Qualquer indivíduo que tenha contato próximo com uma pessoa infectada deve ser submetido a exame e tratamento, se necessário; se não estiver infectado, lhe é oferecida vacinação.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!