Durante séculos, muitas mulheres, antes saudáveis, sofreram de problemas de incontinência urinária após dar à luz, e mulheres com incontinência urinária. Contudo, mais de 60 anos atrás, um ginecologista americano pioneiro decidiu descobrir por quê. Finalmente, ele encontrou uma solução que tem beneficiado milhares de mães e que agora está ajudando os homens também.

Os problemas de saúde que envolvem sexo e circulação pode despertar seu interesse em saber mais.

Em 1948, Dr. Arnold Kegel, professor assistente de ginecologia da Escola de Medicina da Universidade do Sul da Califórnia, já havia passado quase duas décadas analisando a incontinência urinária de muitas de suas pacientes nos meses após darem à luz. O problema era em geral tratado com medicamentos e até cirurgia. Mas Kegel concluiu que a fraqueza de um músculo específico do assoalho pélvico – o pubococcígeo, sobre o qual pouco se conhecia – era a causa. Esse músculo semelhante a uma rede, que sustenta os órgãos pélvicos, isto é, estende-se desde o osso púbico, na frente da pelve, até a coluna vertebral.

No revolucionário artigo de 1948, Dr. Kegel descreveu exercícios que tratavam a incontinência urinária fortalecendo o pubococcígeo, que ele descreveu como “o mais versátil dos músculos do corpo humano”. Vários fatores, além do parto, podem enfraquecer os músculos do assoalho pélvico, incluindo ganho de peso, envelhecimento e diabetes, e, nos homens, a remoção da próstata. Dr. Kegel foi brilhante ao reconhecer que esses músculos podiam ser exercitados e fortalecidos. A propósito, hoje, médicos de todo o mundo recomendam seus exercícios.

Turma da Mônica e Corpo Humano

Ganho de peso, envelhecimento e diabetes também estão chamando a atenção do médicos porque esses fatores estão entre os que provocam a incontinência urinária.

Os homens devem cuidar da próstata, pois pode se tornar um grande problema e envolver cirurgia.

Um assoalho pélvico firme

Diversos estudos médicos, registrados na prestigiada Base de Dados Cochrane, confirmaram a eficácia dos exercícios de Kegel para ajudar a evitar e a reduzir a incontinência urinária em gestantes e novas mães. Um pequeno estudo britânico com homens em idade média de 59 anos descobriu que a prática regular dos exercícios era tão eficaz para combater a disfunção erétil quanto o medicamentos.

Os exercícios de Kegel podem: 
● Melhorar o controle da bexiga e do intestino
● Evitar o prolapso
● Sustentar e estabilizar a coluna vertebral
● Melhorar sua vida sexual, aumentando as sensações na mulher e combatendo a disfunção erétil no homem
● Ajudar a cicatrização dos músculos do assoalho pélvico após o parto, ao melhorar a circulação para a região pélvica

Trabalhe seu assoalho pélvico

Para manter o assoalho pélvico em boa forma, exercite-o diariamente. Primeiro, você precisa localizar os músculos do assoalho pélvico; siga estes passos para fazer tudo certo.

Identifique os músculos

Para encontrar os músculos do assoalho pélvico, interrompa o fluxo de urina quando estiver urinando. Para não exercitar os músculos errados:
● Não prenda a respiração
● Não aperte uma perna contra a outra
● Não contraia as nádegas, o abdome, nem os músculos da coxa.

Contraia os músculos brevemente e relaxe. Repita de 10 a 15 vezes, respirando normalmente. Depois de algumas semanas, segure cada contração por 5 segundos, aumentando até pelo menos três séries de exercícios por dia. Quando você achar que já está fácil, passe a segurar cada contração por 10 segundos.

Quando se exercitar

Pratique estes exercícios enquanto executa suas atividades – trabalha na cozinha, está presa no trânsito ou assiste à TV. Se você se exercita quando vai ao banheiro, espere até esvaziar completamente a bexiga: não prenda e solte o fluxo da urina como exercício, pois isso pode irritar a bexiga. Principalmente, se você tem incontinência urinária, exercite-se seis a dez vezes por dia.

Outros exercícios que podem ser feitos assistindo à TV podem interessar a você.

Outras estratégias para as mulheres

Se você tem incontinência urinária de estresse, durante ou depois da menopausa, em que ações como tossir ou rir podem causar vazamento de urina, ou incontinência urinária de urgência, na qual sua bexiga se contrai antes que você consiga chegar ao banheiro, há opções para revertê-la ou amenizá-la, bem como exercícios. Converse com seu médico, que pode encaminhá-la para um especialista.


Adiar o momento de urinar pode retreinar sua bexiga.


Concentre-se

De fato, se você tem incontinência de urgência, é possível reeducar a bexiga. Os programas de retreinamento envolvem aprender a se distrair ao sentir vontade de urinar, a fim de apenas ir ao banheiro em horários planejados. Aliás, quando recuperar o controle, vai descobrir que pode aumentar o intervalo entre as idas, até ir apenas quando a bexiga estiver cheia. Contudo, peça ao médico que a encaminhe a um fisioterapeuta especializado.

Cone vaginal

Afinal, esse equipamento consiste num cone com peso ajustável ou cones separados de pesos diferentes. Assim, Você insere um cone na vagina e usa os músculos do assoalho pélvico para segurar o cone por 1 minuto. Antes de mais nada, comece com o menor peso; com o tempo, então, passe para o peso maior seguinte. Quando, eventualmente, conseguir reter o peso mais pesado por 20 minutos, seu assoalho pélvico estará em boa forma.