O sistema digestivo é colonizado por bactérias benéficas que exercem um papel de importância fundamental na saúde do trato intestinal. Quando essas bactérias benéficas são destruídas – depois de um longo tratamento com antibióticos fortes, por exemplo – bactérias potencialmente nocivas podem se multiplicar, resultando em problemas digestivos e doenças. Assim, para garantir quantidade suficiente de bactérias benéficas, elas podem ser ingeridas em forma de probióticos.

Essas bactérias saudáveis são encontradas em iogurtes naturais com culturas vivas, em picles, chucrute e missô. Você também pode ingerir probióticos em suplementos alimentares em pílulas ou pó. Os tipos mais consumidos são os Lactobacillus acidophilus, L. rhamnosus GG e bifidobactérias.

Cientistas começaram recentemente a também estudar alimentos capazes de ajudar os probióticos a crescerem no intestino humano. São os chamados prebióticos. Alimentos ricos em fibras – alho, cebola, alho-poró, alcachofra, grãos integrais e legumes – são boas fontes de prebióticos. O consumo desses alimentos vai favorecer a atuação dos probióticos presentes no organismo.

Quer você se decida por alimentos probióticos ou por suplementos alimentares, mantenha em mente estes pontos:

Especificidade

Os benefícios para a saúde são específicos, conforme o tipo, e não podem ser generalizados para outras bactérias. Segundo pesquisas, a L. rhamnosus GG, por exemplo, revela-se útil no tratamento da diarreia infantil, mas não no caso de doença de Crohn, que se beneficia de outros produtos. Descubra qual foi o probiótico estudado para as condições específicas que você quer tratar.

Bactérias aos bilhões

Procure um produto que contenha bilhões de bactérias. Esse número é necessário para colonizar efetivamente o intestino. As bactérias devem estar presentes no momento do consumo, não no momento da fabricação, portanto verifique no rótulo qual é a contagem total viável na época do uso. Informe-se também sobre o tipo específico de bactéria presente no produto. Se não houver essa informação, é provável que não haja a presença de bactérias.

“Vivo” significa “ativo”

Você provavelmente quer culturas vivas de acidófilos ou bifidobactérias – ou de ambos. Produtos pasteurizados ou que ficam por longo tempo na geladeira têm pouquíssimas bactérias ativas. Quando aqueles dois tipos estão presentes, promovem um bom equilíbrio das bactérias intestinais, mas o produto deve ser consumido diariamente, para produzir bons resultados.

Armazenagem

Guarde todos os suplementos probióticos em local fresco e seco, para manter a eficácia. O melhor lugar é provavelmente a geladeira.