Aah, férias! A temporada de descanso continua, e muitas pessoas ainda estão programando viagens para curtir. Entretanto, antes da diversão, você deve estar atenta aos detalhes. Viajar com crianças, por exemplo, requer alguns cuidados, principalmente no que diz respeito à documentação.

Muitos profissionais que trabalham em aeroportos relatam que os principais problemas encontrados na hora do embarque são os documentos. Existem também muitas dúvidas acerca do que é necessário para viajar com crianças.

Veja também: evite levar esses 6 itens desnecessários na mala para a sua viagem!

A dica principal para este assunto é a pesquisa. Muitas empresas disponibilizam em seus sites dicas de como se preparar melhor para a viagem, e indicam suas próprias regras.

Entretanto há algumas regras gerais, seguidas pela maioria das empresas de transporte. Vale lembrar que uma criança nunca deve ficar sozinha, ainda que por um instante. Se você não puder viajar com ela, confie em um responsável ou em um serviço de acompanhamento disponibilizado pela empresa, se houver.

Nos voos nacionais

Para viajar com crianças menores de 18 anos, é preciso um documento de identificação oficial (original ou cópia autenticada). Ele pode ser uma certidão de nascimento, a carteira de identidade ou o passaporte válido com informação de filiação (se não tiver esta informação, é necessário também outro documento que comprove o parentesco).

Veja também: 8 coisas que você nunca deve fazer no avião

Os documentos devem comprovar a filiação ou o parentesco de até terceiro grau com o responsável que acompanha a criança na viagem. Se ele não for um parente, será necessária uma autorização de ambos os pais com firma reconhecida e em duas vias ou daquele que possuir a guarda (legalmente). Para comprovar o parentesco podem ser apresentados:

  • Pais ou irmãos maiores de 18 anos:
    • RG;
    • Certidão de nascimento;
    • Passaporte (somente se tiver a informação de filiação).
  • Avós ou tios:
    • Certidão de nascimento.

 Voos Internacionais

A criança precisa de um passaporte com validade anterior a seis meses do vencimento, ou a carteira de identidade se o destino é um dos países do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Colômbia, Equador e Peru). A autorização de ambos os pais também será necessária se a criança:

  • viaja com apenas um dos pais.
    • Você precisa providenciar autorização judicial ou autorização do outro genitor com firma reconhecida (neste último caso, em duas vias originais).
  •  viaja acompanhado de terceiros maiores:
    • É necessária autorização judicial ou autorização de ambos os pais com firma reconhecida (neste último caso, em duas vias originais).

Cuidado com crianças viajando sozinhas

As companhias aéreas podem oferecer um serviço de acompanhamento para crianças de 5 a 12 anos, que precisam viajar desacompanhadas.

O serviço deve ser contratado no momento da compra da passagem. Consulte as regras e custos de cada companhia.

Se optar por este serviço, providencie um cartão de identificação com endereço, telefone e e-mail. Fixe o cartão ao corpo da criança, por exemplo, numa pulseira ou crachá.

Em regra será necessária uma autorização do Juizado da Infância e Juventude. Um responsável deverá aguardar a criança no destino da viagem para recebê-la.

Fique atento:

  • A autorização de viagem emitida pelos pais deve ter firma reconhecida (do pai e da mãe) e ser apresentada em duas vias originais. Já a autorização judicial precisa ser apresentada em única via original;
  • Se a criança já voou um trecho, mas perdeu a documentação durante a viagem, para o retorno, será necessária uma autorização do Juizado da Infância e Juventude, mesmo acompanhado dos pais. E a companhia aérea poderá recusar transportar crianças menores de 5 anos que não estejam acompanhadas de um responsável maior de 18 anos portando a documentação completa;
  • Consulte sobre isenção de cobranças para bebês de até 2 anos e tarifas reduzidas em voos internacionais. Em regra pagam 10% do valor da tarifa do adulto.
  • Tanto nos voos nacionais como nos internacionais, o bebê deve viajar no colo de um responsável maior de 18 anos. Só costuma ser permitido um bebê de colo por passageiro. Em caso de gêmeos é preciso que haja dois adultos pagantes.
  • As companhias oferecem cadeirinhas especiais para crianças de até 2 anos para uso a bordo, mas você pode levar a sua, desde que tenha um selo que a identifique como apta para ser usada em aviões. Nos dois casos, pode ser cobrado um novo assento.

Além disso, viajar com crianças requer mais alguns cuidados!

Passadas todas as etapas da burocracia do embarque, viajar com crianças também requer algumas dicas extras.

1. Pode ser que o hotel seja bom para você, mas…

Muitas crianças requerem cuidados especiais, recém-nascidos principalmente. A escolha do hotel deve levar em consideração a quantidade de escadas ou a existência de um elevador, por exemplo, para evitar o esforço de subir com um carrinho de bebê.

Faça uma pesquisa antecipada sobre o hotel, suas dependências e a área em que está localizado. Tenha em mente que, como crianças se machucam durante suas aventuras, pode ser necessário visitar uma farmácia caso falte algum item no seu kit de emergência.

2. Converse com seu filho sobre sua primeira viagem

Demonstre entusiasmo caso essa seja a primeira viagem dos seus filhos. Seja por ar, por terra ou por mar, a primeira viagem é sempre um acontecimento importante, e eles provavelmente precisarão de todo o seu apoio. Converse com eles sobre os planos, bem como as medidas de segurança básicas, como nunca sair de perto.

Também é importante instrui-los sobre o que fazer caso se perca. Ensine a eles como procurar os oficiais de aeroportos ou rodoviárias de alguma forma que eles entendam melhor, e também para evitar perambular pelo espaço. Eventualmente aponte para os locais que eles podem procurar caso seja necessário.

Leve alguns itens para distrair as crianças durante a viagem (Foto: Sinenkiy/iStock)

Leve alguns itens para distrair as crianças durante a viagem (Foto: LightFieldStudios/iStock)

3. Tenha paciência

Muitas crianças não escolhem a hora de se irritar com o tempo de viagem ou algum outro problema, como a fome. Esta dica é para os pais: tenham paciência. Nunca levante a voz ou use um tom ameaçador, ou a situação pode piorar.

Procure levar itens que as distraiam durante a viagem, ou lanches que amenizem a fome até que eles comam algo de verdade.

4. Verifique os banheiros próximos

É possível que suas crianças fiquem apertadas para ir ao banheiro durante a viagem. Se estiver dentro de um ônibus ou avião, procure os banheiros mais próximos e acompanhe-os até lá. Alguns funcionários certamente estarão dispostos a ajudar caso seja necessário.

Se você viajar com crianças em um carro, não hesite em parar em um acostamento a fim de que elas se aliviem imediatamente. Prender a urina por muito tempo na bexiga pode acarretar em problemas muito mais sérios do que o atraso de sua viagem.