Especialistas acreditam que a maioria dos cânceres de pele é causada por excessiva exposição solar antes dos 18 anos. Cerca de 80% dos sinais de envelhecimento da pele estão relacionados à exposição ao sol ao longo da vida.  Então, quanto mais exposição ao sol você teve, maior a chance de rugas, manchas, sardas e alteração da cor da pele depois dos 50 anos.

Por isso, tomar medidas agora vai ajudá-lo a prevenir danos maior a sua pele. Além disso, assegurar a detecção prematura do câncer de pele. Também haverá menos inflamação da pele, o que significa menos estresse para o sistema imunológico.

1 – Pegue sol em pequenas doses

Cientistas já analisaram se toda exposição ao sol é prejudicial. Isto porque a vitamina D – vital para dentes e ossos saudáveis e que protege contra certos tipos de câncer e outras doenças – é produzida na pele com a exposição à luz solar. Uma rápida exposição – não mais do que 10 a 15 minutos – na pele sem proteção ao meio-dia pode maximizar  produção de vitamina D. Embora você possa obter vitamina D a partir de alimentos, algumas pessoas têm deficiência dessa vitamina. A vitamina D também é um grande protetor do coração, saiba mais.

2 – Coma tomates

Evidências revelam que o licopeno, poderoso antioxidante encontrado no tomate, em especial se cozido, poderia ser um protetor solar. Apenas cinco colheres de sopa (55 g) de molho de tomate diariamente reduziriam tanto as queimaduras solares quanto os sinais de envelhecimento provocados pelo sol. Confira um cardápio de 7 dias repleto de antioxidantes naturais.

3 – Não confie somente nos protetores solares

Limite os banhos de sol intencionais, especialmente no meio do dia. Use chapéu para proteger o rosto, o pescoço e as orelhas e protetor para os lábios. Além disso, use óculos escuros quando estiver ao ar livre sob sol forte entre 10h e 16h. Mas, escolha óculos que protejam contra 99% de raios UVA e UVB, os dois tipos de radiação ultravioleta que podem provocar os maiores danos.

4 – Escolha protetores com cuidado

Se tiver de se expor ao sol, escolha um protetor solar de “largo espectro”, efetivo contra UVA e UVB, e com FPS 15 ou maior. Aplique 30 minutos antes da exposição e aumente aos poucos sua exposição ao sol. Um protetor solar “à prova d’água” fornece proteção por duas vezes mais tempo do que um “resistente à água”. O mais importante: não exagere no tempo de exposição ao sol.

5 – Cheque a pele regularmente

Após o banho, examine o corpo inteiro, inclusive os dedos dos pés. Familiarizar-se com as próprias marcas de nascença, pintas e manchas ajuda a identificar mudanças e marcas novas potencialmente perigosas na sua próxima verificação. Lembre-se de que 95% dos cânceres de pele são tratáveis quando detectados cedo.

6 – Preste atenção aos sinais de perigo

Siga as dicas abaixo para identificar sinais de melanoma – o tipo mais mortal de câncer de pele. Fique atento para:

  • Assimetria – as duas metades da área podem ser diferentes na forma.
  • Bordas – elas podem ser irregulares ou indistintas e algumas vezes apresentar cortes.
  • Cor – pode ser desigual. Diferentes tons de preto, marrom e rosa podem ser vistos.
  • Diâmetro – a maioria dos melanomas tem pelo menos 6 mm de diâmetro. Informe seu médico sobre qualquer mudança de tamanho, forma ou diâmetro.

7 – Tenha cuidado extra com o sol se tomar medicação

Muitos remédios deixam a pele mais sensível aos danos solares. Por isso, se for permanecer por longos períodos expostos ao sol, cheque com seu médico sobre medicações que podem aumentar sua vulnerabilidade.

Com esses cuidados básicos a sua cor do verão será a cor da saúde. Tome seu banho de sol com responsabilidade e curta os dias de sol com tranquilidade.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!